Lem­bro dos gri­tos dos be­bês, diz jo­vem so­bre en­chen­te há 9 anos

Agora - - Editorial - (TC)

A es­tu­dan­te Ga­bri­ely Pa­es dos San­tos, 14 anos, tinha ape­nas 6 anos, qu­an­do o gran­de ala­ga­men­to, há exa­tos no­ve anos, in­va­diu sua ca­sa, no Jar­dim Ro­ma­no (zo­na les­te), a poucos quilô­me­tros da Vi­la Itaim. “Lem­bro dos gri­tos dos be­bês e do meu ur­si­nho in­do em­bo­ra na água. Pa­re­cia que es­ta­va se afo­gan­do, en­quan­to se des­pe­dia”, con­ta a ga­ro­ta.

A mãe de­la, a co­mer­ci­an­te Vil­ma dos San­tos, 42 anos, lem­bra da­que­la noi­te, qu­an­do seu ma­ri­do car­re­gou Ga­bri­ely nos om­bros pa­ra es­ca­par da água. “Pen­sei que fos­se­mos mor­rer”, afir­ma.

O bair­ro fi­cou de­bai­xo da água por mais de 40 di­as. O CEU (Cen­tro Edu­ca­ci­o­nal Uni­fi­ca­do) Três Pon­tes, on­de Ga­bri­ely es­tu­dou, foi in­va­di­do por água. O aces­so só era pos­sí­vel por meio de bar­cos.

“Ti­ve que ater­rar mi­nha ca­sa”, con­ta o ga­ri apo­sen­ta­do José Má­rio da Silva, 70 anos. “Na épo­ca, ti­ve que fa­zer um an­dai­me pa­ra meus imó­veis, meu cão e eu. Só não me afo­guei por­que o [o cão] Ma­gui­la não dei­xou.”

O bair­ro dei­xou de ter ala­ga­men­tos cons­tan­tes de­pois da inau­gu­ra­ção de um di­que de pro­te­ção e um pis­ci­não em 2011.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.