Es­pe­ra por con­ces­são so­be após be­ne­fí­cio au­to­má­ti­co

Sis­te­ma au­to­má­ti­co foi im­plan­ta­do em maio, mas em vez de mai­or ra­pi­dez, es­tão ocor­ren­do atra­sos

Agora - - Grana - Clay­ton cas­te­la­ni

Lan­ça­da em maio des­te ano co­mo al­ter­na­ti­va pa­ra agi­li­zar o aten­di­men­to no INSS, a apo­sen­ta­do­ria au­to­má­ti­ca não evi­tou o au­men­to na es­pe­ra pe­la con­ces­são.

Quem se apo­sen­tou por ida­de em ou­tu­bro re­ce­beu o pri­mei­ro pa­ga­men­to 88 di­as após ter apre­sen­ta­do o pe­di­do ao ór­gão, em mé­dia. O tem­po de es­pe­ra é 22% mai­or do que os 72 di­as re­gis­tra­dos no mes­mo mês de 2017. Por lei, o pra­zo pa­ra a con­ces­são é de 45 di­as.

Par­te do pro­ble­ma po­de ser ex­pli­ca­do por uma das fa­ci­li­da­des in­tro­du­zi­das com a au­to­ma­ção: a acei­ta­ção de pe­di­dos pe­la in­ter­net es­ti­mu­lou mais se­gu­ra­dos a re­qui­si­ta­rem be­ne­fí­ci­os.

Nos três pri­mei­ro me­ses após o anún­cio do ser­vi­ço, 461,3 mil se­gu­ra­dos pe­di­ram apo­sen­ta­do­ri­as por ida­de. O cres­ci­men­to é de 27% em re­la­ção aos 361,2 mil do mes­mo pe­río­do de 2017.

“An­tes, os pe­di­dos de be­ne­fí­ci­os en­tra­vam ape­nas por agen­da­men­to e aten­di­men­to pre­sen­ci­al nas agên­ci­as, mas a par­tir do ser­vi­ço digital, os pro­to­co­los pas­sa­ram a en­trar 24 ho­ras por dia”, afir­ma a ad­vo­ga­da Adri­a­ne Bra­man­te, pre­si­den­te do IBDP (Ins­ti­tu­to Bra­si­lei­ro de Di­rei­to Pre­vi­den­ciá­rio).

O im­pac­to mais sig­ni­fi­ca­ti­vo é no au­men­to da de­man­da de be­ne­fí­ci­os por ida­de, mas as apo­sen­ta­do­ri­as por tem­po de con­tri­bui­ção, cu­jos pro­to­co­los au­to­má­ti­cos são ra­ros, tam­bém ti­ve­ram o tem­po de con­ces­são am­pli­a­do. A es­pe­ra su­biu 7,27%, de 110 pa­ra 118 di­as.

O mo­to­ris­ta Car­los Bran­dão de Al­mei­da, 58 anos, é uma das ví­ti­mas des­sa len­ti­dão. Com mais de 35 anos de con­tri­bui­ção, ele es­pe­ra des­de ju­lho pe­lo be­ne­fí­cio. “En­tre­guei to­da a do­cu­men­ta­ção com­pro­van­do o meu di­rei­to, não há mo­ti­vos pa­ra tan­ta de­mo­ra”, re­cla­ma ele.

Na con­tra­mão do au­men­to, o qua­dro de fun­ci­o­ná­ri­os do INSS vem so­fren­do re­du­ções de­vi­do à apo­sen­ta­do­ria de ser­vi­do­res. A pres­são so­bre os fun­ci­o­ná­ri­os ten­de a au­men­tar a par­tir de 2019, qu­an­do 11 mil es­ta­rão em con­di­ções de se apo­sen­tar.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.