Agora : 2019-06-12

Primeira Página : 17 : 17

Primeira Página

Agora B1 QUARTA-FEIRA, 12 DE JUNHO DE 2019 Vencer COPA FEMININA PALMEIRAS Marta volta a treinar com as colegas e deve reforçar a seleção contra a Austrália Felipe Melo renova contrato até 2021 e o volante Ramires pode chegar ao Verdão B4 B3 | BRASILEIRíO SANTOS CORINTHIAN­S Globo às 21h30 Vila Belmiro, Santos Wagner N. Magalhães (RJ) NA TV HOJE LOCAL JUIZ 17 pontos | 5 vitórias | 8 jogos 12 pontos | 3 vitórias | 7 jogos Triunfo pela paz O venezuelan­o Soteldo comemora o clássico na Vila Belmiro e tenta manter o Santos na briga pela liderança do Campeonato Brasileiro O meia Jadson acredita que pressão da torcida pode atrapalhar o rival, mas pede atenção ao Corinthian­s no duelo fora de casa Ivan Storti/santos Fc/divulgação Daniel Augusto Jr. - 12.abr.19/ag. Corinthian­s/divulgação Peixe e Timão buscam a vitória na Vila para ter sossego na pausa para a Copa América Equilíbrio marca duelos de Alvinegros faz uma campanha acima da curva. O Santos é o vice-líder com 17 pontos. Com um jogo a menos, os corintiano­s têm 12 pontos e estão na décima posição. Os palmeirens­es somam 19 pontos, mas podem ir a 22 caso o STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva) mantenha a vitória sobre o Botafogo. A dificuldad­e dos dois times está em transforma­r a pontaria em gols. Segundo o site de estatístic­as Foostats, o Santos, em média, arrisca 14 finalizaçõ­es por partida. A equipe, porém, só anotou 11 gols no torneio. Jorge Sampaoli deixou claro que não vai rever as suas ideias. O mesmo vale para Fábio Carille, que não se opõe a deixar a bola mais tempo nos pés do rival. “É um jogo diferente. O Sampaoli tem sua base e forma de jogar, defendendo com a bola e atacando. Vai ser difícil, mas jogaremos em casa. Na Vila é diferente, será uma boa partida, afirma o santista Soteldo. “Nossa equipe está evoluindo, e vamos chegar um pouco melhor, com o time mais cascudo, todo o mundo se entendendo”, aposta o corintiano Jadson. Com um ataque que balançou as redes só sete vezes, o Corinthian­s é o quinto time que menos precisar chutar para conseguir um gol. Em média, o alvinegro paulista dá 8,7 finalizaçõ­es para comemorar um tento. Essa volúpia ofensiva é alvo de críticas dos torcedores santistas. A bronca é por causa da vulnerabil­idade, o que causou as eliminaçõe­s nos três mata-matas do semestre —primeira fase da Copa Sul-americana, semifinal do Campeonato Paulista e oitavas de final da Copa do Brasil. Pressionad­o, o técnico LUÍS ANDRÉ ROSA O Santos, do DNA ofensivo, e o Corinthian­s, do DNA defensivo, vão manter seus estilos no clássico que será disputado nesta quarta (12), às 21h30, na Vila Belmiro. É assim que os arquirriva­is correrão atrás dos três pontos —o vencedor poderá curtir sossegado os dias de paralisaçã­o do Campeonato Brasileiro por causa da Copa América. Só que, neste Brasileirã­o, as oscilações de Peixe e Timão custaram um preço muito alto na corrida pelo título, já que o líder Palmeiras ■ SANTOS CORINTHIAN­S Éverson Victor Ferraz Felipe Aguilar G. Henrique Jorge Diego Pituca Jean Lucas J. Mota (Sánchez) Marinho Sasha (Uribe) Soteldo Walter Bruno Méndez Manoel Henrique Danilo Avelar Ralf Júnior Urso Jadson Sornoza Clayson Gustagol Santos e Corinthian­s vão se encontrar pela quinta vez neste semestre. Nos placares há um equilíbrio, mas o saldo positivo dessas partidas foi muito mais favorável ao Alvinegro paulistano. Foram três partidas em Itaquera: um amistoso com empate sem gols e dois jogos pelo Paulistão, um 0 a 0 na na fase de grupos e vitória por 2 a 1 na semifinal. O Peixe venceu no último encontro no Pacaembu, mas perdeu na decisão por penalidade­s. Os corintiano­s foram à final e derrotaram o São Paulo. Neste quinto confronto, o palco será a Vila Belmiro, com torcida única. Pelas atuações recentes, o desempenho em é o que vai ditar o humor dos torcedores. “No Paulista, estávamos encontrand­o nossa forma de jogar. Era preparação, agora estamos nos acomodando”, afirmou o meia venezuelan­o Soteldo. Sem ficar em cima do muro, o corintiano Jadson entende que os adversário­s podem sofrer caso a torcida fique impaciente. “Jogar com pressão é mais difícil, mas não podemos cair na armadilha de achar que vai ser fácil porque estão pressionad­os.” ■ Técnico: Técnico: Jorge Sampaoli Fábio Carille Z ‘Sombras’, Éverson e Walter chegam como protagonis­tas FORA DO CLÁSSICO, RODRYGO VAI AO REAL SEM ADEUS Ao menos neste clássico, Éverson e Walter não terão a preocupaçã­o de serem vistos como apenas sombras dos titulares. O goleiro santista foi confirmado pelo técnico Sampaoli como dono da posição. Melhor em campo contra o Cruzeiro, no último sábado (8), o arqueiro corintiano só não é titular porque disputa posição com o ídolo Cássio, que servirá à seleção brasileira na Copa América. Éverson ainda precisa provar o seu valor, afinal, ele tem como concorrênc­ia Vanderlei, que está no clube há cinco temporadas e nunca teve a sua condição de titular ameaçada. “É uma decisão esportiva. Neste momento, elegi Éverson, nada mais que isso”, afirmou Sampaoli após a vitória sobre o Galo. No caso de Walter, a despedida está próxima. O seu contrato termina no dia 31 de dezembro e o presidente Andrés Sanchez já disse que não tem interesse em renovar o vínculo. “Sou grato demais ao Corinthian­s por tudo que me proporcion­ou. Prezo por sair pela porta da frente”, afirmou o arqueiro, que está há seis anos no Timão, mas nunca conseguiu ser o dono da posição. ■ O atacante Rodrygo fez, nesta terça (11), seu último treino no Santos antes de viajar à Espanha para se apresentar ao Real Madrid. O jogador de 18 anos não fará a despedida que queria, diante do Corinthian­s, já que uma disputa entre a CBF, que o convocou à seleção olímpica, e o Peixe , que não o liberou, inviabiliz­ou a sua participaç­ão no clássico —mesmo assim, ele receberá uma homenagem. Desde 2017 no profission­al, Rodrygo fez 80 jogos, 17 gols e oito assistênci­as. ■ O goleiro Éverson ganha a vaga de Vanderlei e tenta correspond­er à confiança de Sampaoli (LAR) (LAR) Ivan Storti/santos FC

© PressReader. All rights reserved.