Agora : 2019-06-12

Primeira Página : 25 : 25

Primeira Página

Agora Show! C5 | QUARTA-FEIRA, 12 DE JUNHO DE 2019 Leiloca (de azul), Dhu Moraes (de amarelo) e Sandra Pêra (de vermelho) no espetáculo ‘70 Musical’ Allan Fernandes/divulgação Astróloga afirma que país vive momento de tensão e ‘pavio curto’ Em cartaz em musical, ex-frenética diz querer morar em São Paulo A astrologia mostra que, na vida, tremamente profundos e exigentes”. “Saturno fica em Capricórni­o até 2020, e Plutão até 2024”, diz, em tom de preocupaçã­o. Mas, afinal, o que significa dizer que Saturno e Plutão estão em Capricórni­o? Carmas coletivos, responde A fatura chegou e temos que conviver com descaso, corrupção, haters [pessoas que disseminam ódio], fake news [notícias falsas] e Leiloca mora no Rio de Janeiro, mas, por conta de sua presença no divertido espetáculo “70? Década do Divino Maravilhos­o – Doc. Musical”, em cartaz até 28 de julho no Theatro NET São Paulo, na Vila co de “Dzi Croquettas, as Fadas do ■ ■ tudo é cíclico. É o que defende a exfrenétic­a Apocalipse”, no Teatro Ruth Escobar. Leiloca Neves, astróloga há 47 anos. “Em tudo existe um sinal, basta estarmos conectados na “Era um musical produzido e dirigido pelos Dzi Croquettes”, lembra. A ligação afetiva com a cidade que a acolheu é tamanha que ela revela planos de se mudar para a capital paulista. “Estou aguardando uma melhora no mercado imobiliári­o lucidez e numa força maior. Até porque, direta ou indiretame­nte, somos responsáve­is por parte dessa Olímpia (zona oeste), passou a atender clientes com mais frequência na capital paulista. “Sou uma carioca O musical é estrelado também Leiloca. “Não houve prevenção. insanidade apocalípti­ca. Embora eu nunca tenha lido a Bíblia, o apocalipse é nítido”, avalia. que ama São Paulo há décadas.” pra vender o apartament­o e mudar para São Paulo. É muito triste A astróloga diz que na conjunção por outras duas ex-frenéticas, Sandra Pêra e Dhu Moraes, além de Baby a situação do Rio de Janeiro, sob vários aspectos”, diz. No que depender dos projetos em andamento, o plano pode dar certo. No segundo semestre, a artista deve estrear um novo espetáculo em solo paulistano, chamado “Leiloca.com”. “É um show curto, com músicas que amo, de Rita Lee a Charlie Chaplin, onde conto meus encontros com meus ídolos Henriqueta Brieba, Luiz Melodia, Miles Davis, Etta James, Al Jarreau e Maurice White, astral do Brasil atual impera a precipitaç­ão, o “pavio curto” e o amadorismo. Para ela, isso tem se manifestad­o em todos os segmentos da sociedade, da cultura à política. “Nem precisa ser astrólogo pra constatar que o momento é tenso, preocupant­e, retrógrado e decadente. O ódio aumentou, e com ele vieram caos, homofobia, feminicídi­o, e intolerânc­ias em geral”, diz. essa ideia de dois pesos e duas medidas. Está puxadíssim­o.” do Brasil, ex-novos Baianos. Carioca, Leiloca admite passar (TC) mais tempo em São Paulo do que no “ Rio de Janeiro, especialme­nte por conta do musical, mas não só. “Venho sempre para cá dar palestras motivacion­ais e fazer shows solo. Nasci ‘workaholic’ [algo como viciada em trabalho], amo São Paulo e minhas profissões.” Em tudo existe um sinal, basta estarmos conectados na lucidez e numa força maior racismo, pedofilia, violência O amor à cidade também se funde à própria história da artista: Leiloca conta que foi em São Paulo que Leiloca afirma que muitas das situações complexas que estamos vivendo Saturno e Plutão, “dois planetas ex- entre outros. Já deu para notar que, Leiloca, astróloga e cantora se devem ao encontro entre sua carreira teve início, em 1973, além de nascer frenética, eu também nasci eclética.” quando estreou como atriz no elen- (TC)

© PressReader. All rights reserved.