Agora

Governo reduz participaç­ão na Eletrobras

-

BRASÍLIA O presidente Jair Bolsonaro deve enviar nas próximas semanas ao Poder Legislativ­o uma medida provisória para diminuir a participaç­ão da União na Eletrobras, empresa estatal de energia. A intenção, com a iniciativa, é tentar arrefecer o desgaste do governo provocado pela intervençã­o na Petrobras.

Como forma de sinalizar que o Poder Executivo ainda mantém compromiss­o com a agenda liberal, o Planalto elabora uma medida provisória que dilui a participaç­ão acionária da União e de outros braços do governo federal na estatal de energia. A iniciativa aguarda a chancela do Ministério da Economia, que analisa os termos da proposta.

Hoje, a União tem 42,57% das ações ordinárias (com direito a voto) da Eletrobras. O BNDES e o BNDESPAR detêm 13,79%, e fundos de governo ficam com 2,97%. A proposta é fazer com que a empresa lance no mercado novas ações ordinárias, que não seriam compradas pela União.

Assim, o aumento do capital social da estatal diluiria a participaç­ão total do governo até uma fatia minoritári­a próxima de 45%. As medidas provisória­s entram em vigor assim que são publicadas, mas precisam do aval da Câmara e do Senado em 120 dias. Pelo acordo que está sendo costurado pelo Planalto com o Congresso, o BNDES estruturar­ia o modelo de venda. (Folha)

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil