Agora

Artilheiro­s, Neymar e Messi têm poucos gols em mata-mata

Seleção brasileira encara o Chile nesta sexta (2); argentinos pegam Equador neste sábado (3)

- BRUNO RODRIGUES

São as duas principais estrelas do futebol sul-americano e artilheiro­s de suas respectiva­s seleções nesta Copa América. Natural, portanto, que o desempenho de Neymar e Messi atraia a maioria dos olhares.

Contudo, apesar dos números globais estarem a favor da dupla e mesmo que suas funções não estejam limitadas a empurrar a bola para a rede, o histórico de ambos em duelos por Brasil e Argentina, respectiva­mente, não exibe estatístic­as de gols expressiva­s em fases de mata-mata.

Aos 34 anos, o craque argentino marcou somente quatro vezes em jogos eliminatór­ios, e o brasileiro, de 29 anos, anotou apenas dois em sua carreira nos estágios finais dos torneios.

O Brasil disputa o seu confronto pelas quartas de final da Copa América nesta sexta-feira (2), contra o Chile, às 21h, no estádio Nilton

Santos, no Rio de Janeiro. Já a Argentina entra em campo no sábado (3), diante do Equador, às 22h, no estádio Olímpico de Goiânia.

Autor de 68 gols pela seleção brasileira profission­al, Neymar persegue o recorde de Pelé como maior artilheiro da equipe nacional. O Rei tem 77.

Mas de todos esses gols, lista que inclui os dois anotados nesta Copa América até aqui, o atacante só marcou duas vezes em partidas de mata-mata.

O primeiro foi na final da Copa das Confederaç­ões de 2013, contra a Espanha, na vitória do Brasil por 3 a 0, no estádio do Maracanã, que deu à equipe o título do torneio, disputado no país a um ano do Mundial.

O segundo de Neymar em confrontos eliminatór­ios foi marcado nas oitavas de final da Copa do Mundo de 2018, diante do México. O triunfo brasileiro por 2 a 0 classifico­u a seleção de Tite para as quartas, fase em que se despediu após derrota para a Bélgica.

Com a camisa da seleção argentina, Lionel Messi é mais participat­ivo que Neymar no Brasil, mas o número de gols em duelos de mata-mata também fica aquém do esperado para um jogador da sua qualidade e com sua capacidade goleadora.

Artilheiro da atual Copa América com três gols e maior goleador da história da Argentina, com 75, o camisa 10 da equipe alvicelest­e tem apenas quatro gols em jogos eliminatór­ios.

Uma das críticas feitas a Messi em seu país é o desempenho em fases eliminatór­ias da Copa do Mundo. Com quatro Mundiais no currículo (2006, 2010, 2014 e 2018), o astro nunca conseguiu anotar um gol a partir das oitavas de final.

Ao todo, Lionel Messi disputou 20 partidas de matamata pela seleção, e marcou apenas quatro gols, média de 0,2 gol por jogo. (Folha)

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil