ALLMAN BROBROTHERS BAND

ALMANAQUE DO ROCK - EDIÇÃO DE COLECIONADOR - - Terceira Era -

Es­tá aí uma ban­da que po­de ser ca­rac­te­ri­za­da por su­as in­fluên­ci­as. Pri­mei­ro, em re­la­ção ao som: a mis­tu­ra de rock, blu­es e coun­try, com uma pi­ta­di­nha de jazz e R&B, li­qui­di­fi­ca­da mui­to bem pe­los vá­ri­os (a lis­ta é gran­de, po­de acre­di­tar...) in­te­gran­tes que pas­sa­ram pe­las inú­me­ras for­ma­ções da ban­da. Po­de-se di­zer que fo­ram pi­o­nei­ros no que mais tar­de se tor­na­ria o “southern rock”, tal­vez o mais ame­ri­ca­no dos mui­tos es­ti­los de rock sur­gi­dos na dé­ca­da de 70, que tem en­tre ou­tros, re­pre­sen­tan­tes co­mo Lynyrd Skynyrd e Black­fo­ot. Uma ou­tra in­fluên­cia vem da ge­o­gra­fia: Du­a­ne e Gregg Allman, ir­mãos-fun­da­do­res da ban­da, cres­ce­ram em Day­to­na Be­a­ch, Fló­ri­da, tra­di­ci­o­nal lo­cal de en­con­tro de mo­to­quei­ros easy ri­ders – que vi­ri­am a mar­car o vi­su­al e, prin­ci­pal­men­te, o des­ti­no da ban­da, de ma­nei­ra trá­gi­ca. Dois in­te­gran­tes do gru­po mor­re­ram em aci­den­tes de mo­to: Du­a­ne (gui­tar­ris­ta), em 1971, e o bai­xis­ta Ber­ry Oa­kley, no ano se­guin­te. O cu­ri­o­so é que os lo­cais de am­bos os aci­den­tes eram bem pró­xi­mos – três quar­tei­rões ape­nas. Co­me­ça­va aí uma sé­rie de subs­ti­tui­ções dos mem­bros do Allman Brothers – en­tre as cons­tan­tes mu­dan­ças, du­as pa­ra­das sem mo­ti­vos apa­ren­tes, en­tre 79 e 89, e a vol­ta, após es­se pe­río­do. Mes­mo com to­da es­sa tur­bu­lên­cia, a ban­da foi uma má­qui­na de lan­çar ál­buns (são qu­a­se 30!). Di­fí­cil é dis­tin­guir o tri­go do joio em meio a is­so tu­do. Na dú­vi­da, vá na raiz...

Ál­buns es­sen­ci­ais

• The Allman Brothers Band (1969)

• Idlewild South (1970)

• Eat a Pe­a­ch (1972)

• Brothers and Sis­ters (1973)

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.