Fio a fio

Ana Maria - - BELEZA - PAS­SO A PAS­SO: COR: QUAN­TO TEM­PO DE­MO­RA: IN­DI­CA­DO PA­RA: PRE­ÇO:

de­pois de hi­gi­e­ni­zar os fi­os da cli­en­te e uti­li­zar uma anes­te­sia tó­pi­ca (que não é in­je­ta­da), co­la-se um pro­te­tor de pál­pe­bras so­bre os cí­li­os in­fe­ri­o­res e ma­pei­am-se os su­pe­ri­o­res, es­co­lhen­do a es­pes­su­ra, a cur­va­tu­ra e o ta­ma­nho ade­qua­do pa­ra cri­ar o efei­to de­se­ja­do. É pre­ci­so uti­li­zar du­as pin­ças: uma pa­ra in­di­vi­du­a­li­zar os fi­os ori­gi­nais e a ou­tra pa­ra pas­sar a fi­bra ar­ti­fi­ci­al na co­la (es­pe­ci­al pa­ra a téc­ni­ca) e de­po­si­tar so­bre a ver­são na­tu­ral.

le­ve sem­pre em con­si­de­ra­ção o tom do ca­be­lo, da pe­le e, prin­ci­pal­men­te, dos pe­los na­tu­rais da so­bran­ce­lha.

o pro­ce­di­men­to du­ra cer­ca de uma ho­ra. E, di­fe­ren­te­men­te da ta­tu­a­gem de­fi­ni­ti­va, é tem­po­rá­rio. A pe­ne­tra­ção do pig­men­to é re­a­li­za­da em uma ca­ma­da mais su­per­fi­ci­al da pe­le, o que faz, após al­gum tem­po, a co­lo­ra­ção se per­der.

quem tem fa­lhas na re­gião. Apli­can­do um fio de ca­da vez, au­men­ta a im­pres­são de na­tu­ra­li­da­de.

va­ria con­for­me a re­gião, mas não cos­tu­ma sair por me­nos de R$ 150.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.