Os tem­pos mu­da­ram

Ana Maria - - RECADINHO DA REDAÇÃO -

Em ge­ral, a ex­pres­são aci­ma vem se­gui­da de um exem­plo re­la­ci­o­na­do a al­go que, no pas­sa­do, era mui­to me­lhor se com­pa­ra­do aos di­as atu­ais. Mas, se pen­sar­mos bem, ve­re­mos que per­de­mos a chan­ce de usar a sen­ten­ça tam­bém pa­ra anun­ci­ar bo­as no­tí­ci­as. A re­pór­ter Jú­lia Ar­bex traz du­as ma­té­ri­as nes­ta edi­ção que exem­pli­fi­cam a mi­nha te­o­ria. A re­por­ta­gem As­sé­dio mo­ral: o que é e co­mo de­nun­ci­ar re­ve­la: des­de 2014 fo­ram aber­tos mais de meio mi­lhão de pro­ces­sos por con­du­ta abu­si­va du­ran­te o ex­pe­di­en­te pro­fis­si­o­nal no Bra­sil. Al­go im­pen­sá­vel em dé­ca­das pas­sa­das, quan­do um pa­trão gri­ta­va, sem ce­rimô­ni­as, com o fun­ci­o­ná­rio. Ho­je, a ví­ti­ma tem os di­rei­tos ga­ran­ti­dos e de­ve de­nun­ci­ar. O tex­to, in­clu­si­ve, en­si­na es­se ca­mi­nho. E fa­lar so­bre se­xo com os fi­lhos, hein? Me lem­bro de a mi­nha avó di­zer que es­se ti­po de as­sun­to não en­tra­va na ca­sa de­la. Ho­je, abor­dar o te­ma ain­da é um pou­co es­pi­nho­so, pois es­ta­mos apren­den­do a que­brar es­se ta­bu, mas já sa­be­mos que não de­ve­mos boi­co­tar a cu­ri­o­si­da­de de cri­an­ças e ado­les­cen­tes por uma te­má­ti­ca tão na­tu­ral. Na ma­té­ria Co­mo fa­lar so­bre se­xu­a­li­da­de com seu fi­lho mos­tra­mos al­guns ca­mi­nhos pa­ra au­men­tar a li­ber­da­de das cri­an­ças pa­ra pu­xa­rem es­sa con­ver­sa e co­mo res­pon­der a elas. Es­sa aber­tu­ra, se­gun­do es­pe­ci­a­lis­tas, pre­vi­ne vi­o­lên­cia sexual, gra­vi­dez in­de­se­ja­da e do­en­ças se­xu­al­men­te trans­mis­sí­veis. Sim, os tem­pos mu­da­ram. E que bom! Bei­jos!

Da­qui a 20 anos vo­cê es­ta­rá mais de­cep­ci­o­na­do pe­las coi­sas que não fez do que pe­las que fez. En­tão, jo­gue fo­ra as amar­ras. Na­ve­gue pa­ra lon­ge do por­to se­gu­ro. Pe­gue os ven­tos da aven­tu­ra nas su­as ve­las.

Ex­plo­re. So­nhe. Des­cu­bra!

Mark Twain

Fa­bri­cio Pel­le­gri­no

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.