Ve­ja os si­nais que in­di­cam que seu fi­lho tem di­a­be­tes

Es­tou pre­o­cu­pa­da com meu fi­lho... Quais são os si­nais que de­mons­tram que a cri­an­ça tem di­a­be­tes?

Ana Maria - - VOCÊ E A GAROTADA - R. V., por e-mail

“Ema­gre­ci­men­to, mui­ta se­de, au­men­to da fo­me e da frequên­cia da eli­mi­na­ção de uri­na po­dem ser si­nais de di­a­be­tes. Mas há ou­tros si­nais im­por­tan­tes tam­bém, co­mo vi­são tur­va, can­di­día­se ge­ni­tal, can­sa­ço, ir­ri­ta­bi­li­da­de e que­da do ren­di­men­to es­co­lar”

Ema­gre­ci­men­to, mui­ta se­de, au­men­to da fo­me e da frequên­cia da eli­mi­na­ção de uri­na po­dem ser si­nais de di­a­be­tes. Mas há ou­tros si­nais im­por­tan­tes tam­bém, co­mo vi­são tur­va, can­di­día­se ge­ni­tal, can­sa­ço, ir­ri­ta­bi­li­da­de e que­da do ren­di­men­to es­co­lar.

Sen­do as­sim, se seu fi­lho apre­sen­ta es­ses si­nais, pro­cu­re ime­di­a­ta­men­te um mé­di­co e re­a­li­ze o exa­me de gli­ce­mia (gli­co­se no san­gue). É es­se exa­me que po­de­rá com­pro­var se a cri­an­ça es­tá ou não so­fren­do des­se mal.

Se a gli­ce­mia ao aca­so (sem je­jum) for mai­or ou igual a 200 mg/dl as­so­ci­a­do a es­ses sin­to­mas ou se a gli­ce­mia em je­jum for mai­or ou igual a 126 mg/dl, en­tão é fei­to o di­ag­nós­ti­co de di­a­be­tes.

Em pes­so­as di­ag­nos­ti­ca­das com di­a­be­tes ocor­re um au­men­to da gli­co­se no san­gue – isso por­que a in­su­li­na (hormô­nio res­pon­sá­vel por ti­rar a gli­co­se do san­gue e co­lo­cá-la den­tro da cé­lu­la) es­tá de­fi­ci­en­te ou sua se­cre­ção es­tá ina­de­qua­da. Va­le res­sal­tar ain­da que exis­tem vá­ri­os ti­pos de di­a­be­tes, sen­do os mais co­nhe­ci­dos o di­a­be­tes mel­li­tus ti­po 1 (DM1) e o di­a­be­tes mel­li­tus ti­po DM2.

O ti­po mais co­mum em cri­an­ças e ado­les­cen­tes é o DM1 ou in­su­li­no­de­pen­den­te. A mai­or par­te dos ca­sos de DM1 ocor­re en­tre 5 e 7 anos de ida­de e na pu­ber­da­de, mas a in­ci­dên­cia tem au­men­ta­do em me­no­res de 5 anos. É pre­ci­so fi­car bas­tan­te aten­ta. O ti­po DM2 co­me­çou a ser di­ag­nos­ti­ca­do com mais frequên­cia em cri­an­ças e ado­les­cen­tes com o au­men­to da obe­si­da­de nes­se gru­po. Por­tan­to, se seu fi­lho es­tá aci­ma do pe­so e apre­sen­ta si­nais re­la­ci­o­na­dos aqui, o ris­co de ser uma cri­an­ça di­a­bé­ti­ca é gran­de. Pro­cu­re um es­pe­ci­a­lis­ta pa­ra o tra­ta­men­to.

FER­NAN­DA AN­DRÉ En­do­cri­no­lo­gis­ta pe­diá­tri­ca. Mes­tre em en­do­cri­no­lo­gia e es­pe­ci­a­li­za­ção em en­dro­cri­no­lo­gia pe­diá­tri­ca pe­la UFRJ. Tí­tu­lo de es­pe­ci­a­lis­ta em en­do­cri­no­lo­gia pe­diá­tri­ca pe­la As­so­ci­a­ção Mé­di­ca Bra­si­lei­ra (AMB).

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.