Ana Maria

Difícil chegar lá?

Pesquisas apontam que só quatro a cada dez mulheres conseguem ter orgasmos durante as relações sexuais. Cátia Damasceno, especialis­ta em sexualidad­e do canal do Youtube Mulheres Bem Resolvidas, aponta as principais dificuldad­es da hora H e mostra o camin

- Ana Bardella

NADA DE FINGIR ORGASMO

As principais razões por trás da mentira são motivar o parceiro e terminar a relação sexual rapidament­e. Em ambos os casos a ideia é ruim. Se o outro perceber, pode ficar magoado. Já se ele não se der conta do fingimento, pode acreditar que está fazendo tudo certo e não se esforçar para melhorar.

Além disso, o hábito vai fortalecer ainda mais a crença de que você não consegue atingir um orgasmo. O próprio cérebro passa a acreditar no bloqueio e fica quase impossível liberar as sensações que levam ao prazer. Por isso, o melhor é jogar limpo: se não aconteceu desta vez, outras oportunida­des logo vão surgir.

ELIMINE MEDOS E TABUS

Muitas mulheres tiveram uma educação rígida e sofrem com a repressão dos seus desejos. Com isso, o sexo passa a ser visto como algo errado e sujo. Esta forma de enxergar o mundo bloqueia o prazer e tira a concentraç­ão nos momentos a dois. Para lidar com isso é preciso identifica­r e desconstru­ir antigas crenças aos poucos. Psicólogos e terapeutas podem ajudar!

COMBATA O ESTRESSE

As transas são, ao mesmo tempo, físicas e emocionais. Para que tudo flua de maneira satisfatór­ia, o corpo precisa estar funcionand­o bem, mas os fatores psicológic­os também devem estar alinhados. Quando conseguimo­s afastar as pressões do dia a dia da mente, o corpo aproveita melhor as carícias e permite se envolver pelos estímulos.

CUIDE DA SAÚDE

Infecções vaginais e doenças no colo do útero prejudicam a lubrificaç­ão, gerando desconfort­o durante a penetração, além de dor nas relações. Diabetes e alterações hormonais também podem diminuir a sensibilid­ade corporal. Por isso, vale a pena conversar sobre o assunto com um médico de confiança. Eles podem investigar as origens do problema e, caso estejam relacionad­os com distúrbios corporais, conduzir o diagnóstic­o e o tratamento.

GANHE MAIS CONSCIÊNCI­A CORPORAL

São muitas as mulheres que nunca se tocaram, olharam no espelho ou pararam para explorar os prazeres que seu próprio corpo oferece. Mexer na vagina, nos seios e no restante do corpo é fundamenta­l para descobrir pontos de prazer. Sabendo exatamente do que você gosta, fica mais fácil orientar o parceiro durante as relações.

PRATIQUE GINÁSTICA VAGINAL

A região íntima é composta por uma estrutura muscular chamada assoalho pélvico. A partir dos 20 anos de idade, ele pode começar a ceder. Ou seja, mulheres que nunca exercitara­m esta parte do corpo tendem a sofrer com a flacidez. Por causa dela, a sensação da penetração do pênis fica menos intensa, tanto para o homem, que consegue perceber a frouxidão, quanto para a mulher. O problema pode ser corrigido em qualquer idade: basta praticar exercícios de ginástica íntima, que consistem em contrair e relaxar os músculos vaginais.

ATENÇÃO AOS MEDICAMENT­OS

Antidepres­sivos, diuréticos, remédios para tratamento de úlceras gástricas e anticoncep­cionais costumam inibir a libido. Muitas vezes, basta substituíl­os para solucionar o problema: por isso é importante dialogar sobre as insatisfaç­ões com os médicos.

NÃO FORCE UMA RELAÇÃO

Na semana que antecede a menstruaçã­o pode ocorrer uma queda no desejo sexual devido a questões hormonais. A fase pode vir acompanhad­a de alterações no humor, inchaço e dores de cabeça. Por isso, caso não esteja se sentindo no clima, o ideal é não forçar as relações.

CUIDADO COM O ÁLCOOL

Por mais que alguns casais gostem de tomar uma taça de vinho ou outras bebidas alcoólicas antes de iniciarem as práticas sexuais, o excesso de bebida prejudica a sensibilid­ade no corpo e pode atrapalhar o clima.

SEJA MAIS FELIZ

Existe uma substância chamada ocitocina, que também é conhecida como “o hormônio do prazer”.

Nas mulheres, ela melhora a libido e facilita os orgasmos, por estimular a lubrificaç­ão do canal vaginal. Fatores simples podem melhorar sua produção e modo de agir no organismo. Entre eles estão: ter contato físico (abraçar, beijar, massagear...), cantar, praticar atividades físicas, ter uma alimentaçã­o balanceada e vivenciar momentos de diversão.

 ??  ??

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil