FA­MÍ­LIA UNI­DA

Ana Maria - - SAÚDE -

Exis­te ou­tro mi­to de que, se to­car­mos nes­se te­ma, va­mos de­sen­vol­ver a ideia e até mes­mo in­cen­ti­var a pes­soa a se sui­ci­dar. “Se vo­cê es­tá per­ce­ben­do que o seu fi­lho ou al­guém ao seu re­dor vem pen­san­do em ti­rar a pró­pria vi­da, é im­por­tan­te en­con­trar uma for­ma aco­lhe­do­ra pa­ra fa­lar di­re­ta­men­te com ela. Des­sa for­ma, es­ta­rá aju­dan­do-a a en­ten­der que há ou­tras for­mas de li­dar com as si­tu­a­ções da vi­da que não ne­ces­sa­ri­a­men­te a mor­te”, pon­tua Ana Pau­la. Ou­tras ati­tu­des po­dem ser fei­tas:

Mos­tre o quan­to as dú­vi­das pe­las quais aque­la pes­soa es­tá pas­san­do vão aju­dá-la a se re­cons­truir.

Use um tom de voz que apro­xi­me vo­cês. Evi­te ser­mões e crí­ti­cas. Com­pa­ra­ções? Nun­ca! Is­so não é uma for­ma de mo­ti­va­ção. Na re­a­li­da­de, aca­ba sen­do um com­bus­tí­vel pa­ra a bai­xa au­to­es­ti­ma e, tam­bém, au­to­pu­ni­ção.

In­vis­ta na au­to­es­ti­ma de quem vo­cê ama. Exis­te uma ten­dên­cia de achar­mos que o ou­tro sa­be o quan­to é im­por­tan­te pa­ra nós, mas nem sem­pre é as­sim. Por is­so, com­par­ti­lhe di­a­ri­a­men­te o quan­to es­sa pes­soa é im­por­tan­te pa­ra vo­cê e des­ta­que su­as ha­bi­li­da­des e po­ten­ci­a­li­da­des.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.