VI­RA­DA DE­FI­NI­TI­VA

Ana Maria - - DIETA -

Nem por is­so de­sis­tiu. A jor­na­lis­ta em­bar­cou em um tra­ta­men­to pa­ra a de­pres­são e, quan­do es­ta­va se sen­tin­do mais for­te, sen­tiu a ne­ces­si­da­de de ema­gre­cer no­va­men­te. “Mas mi­nhas mo­ti­va­ções não eram as mes­mas. Eu sa­bia que pre­ci­sa­ria da aju­da de pro­fis­si­o­nais”, diz. Por in­di­ca­ção da ir­mã, de­ci­diu in­ves­tir em um pro­gra­ma de ema­gre­ci­men­to, no qual pas­sou a ser acom­pa­nha­da por nu­tri­ci­o­nis­ta, co­a­ch e per­so­nal trai­ner.

“Foi mui­to im­por­tan­te pa­ra o au­to­co­nhe­ci­men­to. Apren­di so­bre o meu cor­po, mi­nhas emo­ções e tam­bém téc­ni­cas que trans­for­ma­ram mi­nha re­la­ção com a co­mi­da”, diz. “Além de vol­tar pa­ra os 63 kg, en­ten­di que tu­do bem abrir ex­ce­ções na ali­men­ta­ção de vez em quan­do. Pro­cu­ro co­lo­car em prá­ti­ca a se­guin­te re­gra: 80% das ve­zes si­go a di­e­ta. Nos ou­tros 20% me per­mi­to co­mer um do­ce, uma ba­ta­ta fri­ta. E tu­do bem”, com­ple­men­ta.

Se­gun­do Sa­bri­na, as re­cei­tas com subs­ti­tui­ções sau­dá­veis são gran­des ali­a­das. “Às ve­zes, tro­car a fa­ri­nha bran­ca por ou­tra, co­mo a de amên­do­as, já é o su­fi­ci­en­te pa­ra tor­nar um pra­to mais sau­dá­vel”, res­sal­ta. O ma­ri­do, que é fã de piz­zas, já sa­be que a ver­são de Sa­bri­na de­ve ser pre­pa­ra­da com mas­sa de cou­ve­flor. “In­cor­po­rei chás diu­ré­ti­cos ao dia a dia e pro­cu­ro não con­su­mir car­ne ver­me­lha à noi­te”, con­ta. Por fim, a jor­na­lis­ta pro­cu­ra se ali­men­tar em ca­sa an­tes de ir a reu­niões de fa­mí­lia ou even­tos em que sa­be que as co­mi­das ofe­re­ci­das fu­gi­rão do pa­drão que es­tá acos­tu­ma­da a se­guir. E, des­sa for­ma, tem con­se­gui­do man­ter o pe­so com fa­ci­li­da­de.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.