Mi­chel Te­mer ata­ques à ca­ra­va­na de Lu­la

Brasil em Folhas - - Primeira Página -

Em en­tre­vis­ta à Rá­dio Band News, de Vi­tó­ria (ES), o pre­si­den­te Mi­chel Te­mer la­men­tou o re­la­to do mi­nis­tro do Su­pre­mo Tri­bu­nal Fe­de­ral (STF), Ed­son Fa­chin, de que sua fa­mí­lia vem so­fren­do ame­a­ças e os ata­ques a ti­ros à ca­ra­va­na do ex-pre­si­den­te Luiz Iná­cio Lu­la da Sil­va. Se­gun­do o pre­si­den­te, as ame­a­ças ao mi­nis­tro do Su­pre­mo não po­dem ocor­rer e os ata­ques a ôni­bus da ca­ra­na­va do ex­pre­si­den­te cri­am “cli­ma de ins­ta­bi­li­da­de”.

ATA­QUES À CA­RA­VA­NA DE LU­LA

So­bre o ata­que a ti­ros a ôni­bus da ca­ra­va­na do ex­pre­si­den­te Lu­la na noi­te de ter­ça-fei­ra (27), no Pa­ra­ná, Te­mer dis­se que es­se ti­po de ati­tu­de é “uma pe­na” e cria um “cli­ma de ins­ta­bi­li­da­de no país”.

“É uma pe­na que te­nha acon­te­ci­do is­so por­que vai cri­an­do um cli­ma de ins­ta­bi­li­da­de no país, de fal­ta de pa­ci­fi­ca­ção que e in­dis­pen­sá­vel no pre­sen­te mo­men­to. Pre­go is­so a to­do mo­men­to e la­men­to mui­to que te­nha acon­te­ci­do. Ago­ra, de­vo di­zer tam­bém que es­sa on­da de vi­o­lên­cia não foi pre­ga­da, tal­vez, por aque­les que to­ma­ram es­sa pro­vi­dên­cia. Tal­vez te­nha co­me­ça­do lá atrás. E a his­tó­ria do uns con­tra ou­tros re­al­men­te cria es­sa di­fi­cul­da­de que ge­ra atri­tos des­sa na­tu­re­za”, dis­se o pre­si­den- te Te­mer. Te­mer pre­gou a pa­ci­fi­ca­ção du­ran­te o pe­río­do elei­to­ral e dis­se que os can­di­da­tos po­dem apre­sen­tar crí­ti­cas ver­bais, e não fí­si­cas.

Ao ser ques­ti­o­na­do so­bre a ex­pec­ta­ti­va para o jul­ga­men­to do ha­be­as cor­pus pre­ven­ti­vo do ex-pre­si­den­te Lu­la, na pró­xi­ma quar­ta-fei­ra (4), no Su­pre­mo Tri­bu­nal Fe­de­ral, Te­mer dis­se que o go­ver­no es­tá to­man­do to­das as pro­vi­dên­ci­as para evi­tar con­fli­tos.

“Ain­da on­tem eu fa­la­va com o nos­so mi­nis­tro da Se­gu­ran­ça, Raul Jung­mann, que es­ta­va pre­o­cu­pa­do com o dia 4, dia do jul­ga­men­to da ma­té­ria re­la­ti­va ao ex-pre­si­den­te Lu­la. E cla­ro que aqui es­ta­mos to­dos to­man­do to­das as pro­vi­dên­ci­as para que não ha­ja con­fli­to, mas é pre­o­cu­pan­te e ve­ja que is­so al­can­ça até o Su­pre­mo Tri­bu­nal Fe­de­ral. Os mem­bros do Su­pre­mo fi­cam aflitos com is­so. Um de­les dis­se que es­tá sen­do ame­a­ça­do. Is­so não po­de acon­te­cer no país”, dis­se.

AME­A­ÇAS

Para Mi­chel Te­mer, as ame­a­ças que a fa­mí­lia do mi­nis­tro Fa­chin têm so­fri­do “não po­dem acon­te­cer no país”. On­tem (27), o Su­pre­mo in­for­mou que re­for­çou a se­gu­ran­ça do mi­nis­tro Fa­chin e de seus pa­ren­tes. Em en­tre­vis­ta con­ce­di­da ao ca­nal Glo­bonews, Ed­son Fa­chin dis­se que sua fa­mí­lia tem re­ce­bi­do ame­a­ças. Ele, po­rém, não ci­tou quais ti­pos de ame­a­ças têm so­fri­do e co­mo te­ri­am ocor­ri­do. O mi­nis­tro é re­la­tor dos pro­ces­sos da Ope­ra­ção La­va Ja­to na Cor­te, en­tre ou­tras ações. Tam­bém é re­la­tor do ha­be­as cor­pus por meio do qual a de­fe­sa do ex­pre­si­den­te Lu­la quer im­pe­dir a pri­são de­le após o fim dos re­cur­sos na se­gun­da ins­tân­cia no pro­ces­so do tri­plex de Gu­a­ru­já (SP). O STF de­ci­diu con­ce­der uma li­mi­nar que im­pe­de a pri­são de Lu­la até o dia 4 de abril, quan­do o tri­bu­nal re­to­ma­rá o jul­ga­men­to da ques­tão.

ELEI­ÇÕES DE OU­TU­BRO

Ao ser ques­ti­o­na­do so­bre as elei­ções pre­si­den­ci­ais de ou­tu­bro, Te­mer dis­se que o go­ver­no pre­ci­sa de um candidato para de­fen­der as con­quis­tas de sua ges­tão. Se­gun­do ele, ain­da não é pos­sí­vel de­fi­nir quem se­rá es­se candidato.

“O go­ver­no pre­ci­sa ter um candidato e ter um candidato que de­fen­da as gran­des re­a­li­za­ções do go­ver­no”, dis­se na en­tre­vis­ta.

Ques­ti­o­na­do so­bre a pos­si­bi­li­da­de de uma cha­pa en­ca­be­ça­da por ele e o mi­nis­tro da Fa­zen­da, Hen­ri­que Mei­rel­les, co­mo candidato a vi­ce-pre­si­den­te, Te­mer dis­se que é pre­ci­so dar “tem­po ao tem­po” e que o só o fu­tu­ro vai di­zer o que po­de acon­te­cer.

“Te­mos que dar tem­po ao tem­po. Em po­lí­ti­ca, um dia é mui­to, ima­gi­ne vá­ri­os di­as. O Mei­rel­les po­de ocu­par qual­quer car­go do país. Ele es­tá ha­bi­li­ta­dís­si­mo. Cla­ro que te­mos uma boa in­ter­lo­cu­ção. Tra­ba­lha­mos mui­to jun­tos ao lon­go des­se pe­río­do to­do. Ele es­tá mui­to co­nec­ta­do co­mi­go nes­sa ques­tão po­lí­ti­ca. Ago­ra, o que vai acon­te­cer, só o fu­tu­ro vai di­zer”, dis­se Te­mer.

DI­VUL­GA­ÇÃO/INERNET

Te­mer pre­gou a pa­ci­fi­ca­ção du­ran­te o pe­río­do elei­to­ral e dis­se que os can­di­da­tos po­dem apre­sen­tar crí­ti­cas ver­bais, e não fí­si­cas

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.