Mei­rel­les diz que não usa se­gu­ran­ça da PF

Brasil em Folhas - - Primeira Página -

ocan­di­da­to do MDB à Pre­si­dên­cia da re­pú­bli­ca, Hen­ri­que mei­rel­les, afir­mou, nes­te sábado (8), que não usa se­gu­ran­ça da Po­lí­cia fe­de­ral por não ter “gran­des pre­o­cu­pa­ções com ne­nhum ti­po de ação ex­tre­mis­ta” em re­la­ção a ele. Du­ran­te vi­si­ta a apa­re­ci­da de Goi­â­nia, na re­gião me­tro­po­li­ta­na da ca­pi­tal, mei­rel­les vol­tou a se so­li­da­ri­zar com Bol­so­na­ro, fe­ri­do em aten­ta­do, e dis­se que au­tor de fa­ca­da é “exem­plo de ci­da­dão de­se­qui­li­bra­do”.

Hen­ri­que mei­rel­les cum­pre agen­da em goiás

“eu sou um can­di­da­to que tem pro­pó­si­to, des­de o iní­cio, à con­ci­li­a­ção en­tre os bra­si­lei­ros, à pa­ci­fi­ca­ção, e à jun­ção dos bra­si­lei­ros, sain­do dos ex­tre­mos in­do pa­ra a fren­te. Nós pre­ci­sa­mos ca­mi­nhar jun­tos. o povo bra­si­lei­ro pre­ci­sa cons­truir um Bra­sil me­lhor. is­so que é im­por­tan­te. Por is­so eu não te­nho gran­des pre­o­cu­pa­ções, eu não te­nho ne­nhum ti­po de ação ex­tre­mis­ta, mi­nha ação é ação de união”, afir­mou.

Hen­ri­que mei­rel­les, que é de Goiás, che­gou a apa­re­ci­da de Goi­â­nia por vol­ta das 9h des­te sábado. Na ci­da­de, ele par­ti­ci­pou de uma car­re­a­ta com o can­di­da­to do par­ti­do de­le ao go­ver­no do es­ta­do, Da­ni­el Vi­le­la, ao la­do do pre­fei­to de Goi­â­nia, iris re­zen­de e de can­di­da­tos da co­li­ga­ção a de­pu­ta­do es­ta­du­al, fe­de­ral e ao se­na­do fe­de­ral.

an­tes do iní­cio da car­re­a­ta, mei­rel­les dis­se, em en­tre­vis­ta co­le­ti­va, que é “con­tra vi­o­lên­cia” e que, se elei­to, vai com­ba­ter o trá­fi­co de ar­mas. o can­di­da­to, que já ha­via ma­ni­fes­ta­do so­li­da­ri­e­da­de a Bol­so­na­ro, vol­tou fa­lar so­bre o as­sun­to.

“Não há dú­vi­da que ge­ra uma co­mo­ção mui­to gran­de em to­dos nós e que so­mos so­li­dá­ri­os ao de­pu­ta­do [Jair Bol­so­na­ro]. eu sou to­tal­men­te con­tra vi­o­lên­cia. eu acho ina­cei­tá­vel não só con­tra o can­di­da­to, mas con­tra qual­quer pes­soa. eu com­ba­to exa­ta­men­te a ques­tão do trá­fi­co de ar­mas, eu com­ba­to a dis­tri­bui­ção de ar­mas por­que is­so só vai fa­zer é exa­ta­men­te in­cen­ti­var es­te ca­so”.

“es­se é um exem­plo de ci­da­dão de­se­qui­li­bra­do, a pes­soa não sa­be o que faz e te­ve al­gu­ma li­ga­ção po­lí­ti­ca ex­tre­mis­ta e que de re­pen­te vai to­mar uma ati­tu­de des­sa, que é ab­sur­da e ina­cei­tá­vel”, dis­se o can­di­da­to.

o can­di­da­to tam­bém afir­mou que acre­di­ta no seu cres­ci­men­to na dis­pu­ta elei­to­ral e que o bra­si­lei­ro sa­be­rá to­mar a “de­ci­são cer­ta”.

“ago­ra o povo bra­si­lei­ro na ho­ra de vo­tar, ele vai pa­rar vai pen­sar o povo é sá­bio e te­mos cer­te­za que vai to­mar a de­ci­são cer­ta”, afir­mou.

se­ne­a­men­to bá­si­co

Hen­ri­que mei­rel­les par­ti­ci­pou de car­re­a­ta em apa­re­ci­da de Goi­â­nia, ci­da­de da re­gião me­tro­po­li­ta­na da ca­pi­tal que en­fren­ta gran­des pro­ble­mas com sa­ne­a­men­to. Ques­ti­o­na­do so­bre o que ele fa­ria, ca­so elei­to, em re­la­ção ao sa­ne­a­men­to bá­si­co, ele dis­se que pre­ci­sa “eli­mi­nar gas­tos que não são ne­ces­sá­ri­os” pa­ra gas­tar co­mo pre­ci­sa.

“as mi­nhas pro­pos­tas são exa­ta­men­te de se in­ves­tir sim em sa­ne­a­men­to, in­ves­tir em saú­de. Nós pre­ci­sa­mos eli­mi­nar os des­per­dí­ci­os. Pre­ci­sa­mos eli­mi­nar to­dos aque­les gas­tos que não são ne­ces­sá­ri­os pa­ra gas­tar aqui­lo que é ne­ces­sá­rio. co­mo é o sa­ne­a­men­to”, dis­se.

mei­rel­les dis­se que, ape­sar de go­ver­nan­tes, se­gun­do ele, não in­ves­ti­rem em sa­ne­a­men­to por se tra­tar de obras “que não apa­re­cem”, a água de qua­li­da­de che­gan­do a po­pu­la­ção e o tra­ta­men­to ade­qua­do do es­go­to sa­ni­tá­rio po­dem re­pre­sen­tar me­lho­ri­as em outras áre­as, me­lho­ran­do a qua­li­da­de de vi­da.

“mui­tas ve­zes os go­ver­nos dos es­ta­dos não gas­tam em sa­ne­a­men­to co­mo de­vem, por­que é uma obra que não apa­re­cem. mas não apa­re­ce no pri­mei­ro mo­men­to, por­que, de­pois, afe­ta a po­pu­la­ção de uma for­ma pe­sa­da em ter­mos de saú­de. Por­tan­to é mui­to im­por­tan­te es­tar as­sim co­mo pri­o­ri­da­de que o que o Bra­sil pre­ci­sa ago­ra é de com­pe­tên­cia, se­ri­e­da­de na ges­tão. e aí exa­ta­men­te is­so que nós te­mos a ofe­re­cer pa­ra o povo bra­si­lei­ro”, dis­se.

DIVULGAÇÃO

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.