Vo­tos bran­cos e nu­los não ser­vem co­mo pro­tes­to

Brasil em Folhas - - Primeira Página -

Se as elei­ções acon­te­ces­sem ho­je, 17.676.282 bra­si­lei­ros vo­ta­ri­am em branco ou nu­lo. O nú­me­ro cor­res­pon­de a 12% do elei­to­ra­do na­ci­o­nal — ín­di­ce de elei­to­res que de­mons­tra­ram a in­ten­ção de não vo­tar em ne­nhum can­di­da­to na úl­ti­ma pes­qui­sa do Ibo­pe. O per­cen­tu­al é mai­or do que as in­ten­ções de vo­to de qua­se to­dos os can­di­da­tos, fi­can­do atrás ape­nas de Jair Bol­so­na­ro (PSL) e Fer­nan­do Had­dad (PT). Di­an­te des­sas es­ta­tís­ti­cas, o Correio ou­viu es­pe­ci­a­lis­tas pa­ra sa­ber quais são as con­sequên­ci­as e qual se­rá o im­pac­to dos vo­tos bran­cos e nu­los nas elei­ções de 2018.

Ini­ci­al­men­te, ca­be es­cla­re­cer que os vo­tos bran­cos e nu­los são to­tal­men­te ig­no­ra­dos pe­lo Tri­bu­nal Su­pe­ri­or Elei­to­ral (TSE) na ho­ra de cal­cu­lar o re­sul­ta­do da elei­ções. A Cor­te elei­to­ral con­si­de­ra ape­nas os vo­tos vá­li­dos, ou se­ja, aque­les con­ce­di­dos a al­gum can­di­da­to. Ain­da que to­dos os elei­to­res do país vo­tas­sem em branco ou nu­lo, se ape­nas um vo­tas­se em al­gum po­lí­ti­co, es­te po­lí­ti­co se­ria o no­vo presidente do país.

“Pa­ra os de­fen­so­res da cam­pa­nha do vo­to nu­lo, o ar­ti­go 224 do Có­di­go Elei­to­ral pre­vê a ne­ces­si­da­de de mar­ca­ção de no­va eleição se a nu­li­da­de atin­gir mais de me­ta­de dos vo­tos do país. O gran­de equí­vo­co des­sa te­o­ria re­si­de no que se iden­ti­fi­ca co­mo ‘nu­li­da­de’ [...] A nu­li­da­de a que se re­fe­re o Có­di­go Elei­to­ral de­cor­re da cons­ta­ta­ção de frau­de nas elei­ções, co­mo, por exem­plo, even­tu­al cas­sa­ção de can­di­da­to elei­to con­de­na­do por com­pra de vo­tos”, de­ta­lha a pro­fes­so­ra de di­rei­to elei­to­ral na Fa­cul­da­de de Di­rei­to de Con­se­lhei­ro La­fai­e­te (FDCL) Po­li­an­na Pereira dos San­tos, em ar­ti­go pu­bli­ca­do no si­te do pró­prio TSE.

Exa­ta­men­te por is­so é que os vo­tos bran­cos e nu­los, de cer­ta for­ma, aca­bam por fa­vo­re­cer o can­di­da­to mais vo­ta­do. “Por­que re­duz a quan­ti­da­de de vo­tos vá­li­dos ne­ces­sá­ri­os pa­ra ven­cer no pri­mei­ro tur­no”, ex­pli­ca o ci­en­tis­ta po­lí­ti­co Le­o­nar­do Bar­re­to, da Fac­tu­al In­for­ma­ção e Análise. “[Pa­ra es­tas elei­ções] exis­te uma ex­pec­ta­ti­va, até por­que es­sa quan­ti­da­de de vo­tos po­de in­flu­en­ci­ar se a de­ci­são vai ca­mi­nhar pa­ra um pri­mei­ro ou se vai fi­car pa­ra um se­gun­do tur­no”, acres­cen­ta.

Os es­pe­ci­a­lis­tas des­ta­cam ain­da que, ao abrir mão de es­co­lher um can­di­da­to de sua pre­fe­rên­cia, o elei­tor aca­ba ce­den­do a ou­tras pes­so­as o di­rei­to de ele­ger os pró­xi­mos go­ver- nan­tes em seu lu­gar. “As pes­so­as que fa­zem is­so po­dem até que­rer pas­sar uma men­sa­gem de pro­tes­to, mas o efei­to prá­ti­co é que elas es­tão trans­fe­rin­do o seu po­der de de­ci­são pa­ra ou­tra pes­soa. Exis­te um di­ta­do na po­lí­ti­ca que não exis­te ca­dei­ra va­zia. Ou se­ja, se vo­cê dei­xa de exer­cer uma par­ce­la da de­ci­são que lhe ca­be, al­guém vai exer­cer es­sa de­ci­são no seu lu­gar. A de­ci­são não vai dei­xar de ser to­ma­da”, ad­ver­te Bar­re­to.

Mu­ril­lo de Ara­gão, ci­en­tis­ta po­lí­ti­co da Ar­ko Ad­vi­ce, res­sal­ta que o vo­to branco ou nu­lo tam­bém é uma “ex­pres­são po­lí­ti­ca que pre­ci­sa ser res­pei­ta­da”. Po­rém, ele tam­bém ava­lia que op­tar por es­se vo­to é dar a ou­tra pes­soa o di­rei­to de es­co­lher o seu re­pre­sen­tan­te. “Quem não gos­ta de po­lí­ti­ca ter­mi­na sen­do man­da­do por aque­les que gos­tam. não par­ti­ci­par, ain­da que se­ja uma ex­pres­são de po­lí­ti­ca, ter­mi­na fa­vo­re­cen­do uma en­tre­ga sem es­co­lha do que po­de ser o me­lhor pa­ra a so­ci­e­da­de. En­tão, o ide­al é que to­do mun­do vo­te, es­co­lha seu can­di­da­to. E se não pu­der vo­tar no me­lhor, que vo­te pe­lo menos no menos pi­or”, con­clui.

MAR­CE­LO CA­MAR­GO/AGÊN­CIA BRA­SIL

Ini­ci­al­men­te, ca­be es­cla­re­cer que os vo­tos bran­cos e nu­los são to­tal­men­te ig­no­ra­dos pe­lo Tri­bu­nal Su­pe­ri­or Elei­to­ral

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.