Tí­tu­los can­ce­la­dos e bi­o­me­tria cau­sam dú­vi­da

Brasil em Folhas - - Primeira Página -

No úl­ti­mo dia 26 de se­tem­bro, o su­pre­mo tri­bu­nal Fe­de­ral (stf) man­te­ve por 7 vo­tos a 2 o can­ce­la­men­to dos tí­tu­los dos elei­to­res que não fi­ze­ram o re­ca­das­tra­men­to bi­o­mé­tri­co obri­ga­tó­rio nos mu­ni­cí­pi­os de­ter­mi­na­dos pe­la Jus­ti­ça elei­to­ral. No to­tal, mais de 3,3 mi­lhões de tí­tu­los elei­to­rais fo­ram can­ce­la­dos em 1.248 ci­da­des de 22 es­ta­dos do país.

Le­van­ta­men­to iné­di­to da Pú­bli­ca, fei­to com ba­se nos da­dos do tri­bu­nal su­pe­ri­or elei­to­ral ( tse) e do ib­ge, mos­tra que os can­ce­la­men­tos se con­cen­tra­ram em ci­da­des pe­que­nas, com co­lé­gi­os elei­to­rais me­no­res e Ín­di­ces de De­sen­vol­vi­men­to Hu­ma­no Mu­ni­ci­pal (IDH-M) abai­xo da mé­dia na­ci­o­nal.

ao to­do, cer­ca de 1,7 mi­lhão de tí­tu­los elei­to­rais fo­ram can­ce­la­dos em 1.178 ci­da­des com co­lé­gi­os elei­to­rais abai­xo de 50 mil elei­to­res, se­gun­do os da­dos do tse. Me­ta­de do to­tal de tí­tu­los foi can­ce­la­da nes­ses mu­ni­cí­pi­os, que tam­bém pos­su­em IDH-M abai­xo da mé­dia na­ci­o­nal. en­quan­to es­se gru­po de mu­ni­cí­pi­os re­gis­tra IDH-M de 0,646, a mé­dia na­ci­o­nal é de 0,727.

os can­ce­la­men­tos ocor­re­ram em mu­ni­cí­pi­os com mai­o­res ta­xas de po­bre­za e de po­pu­la­ção ru­ral do que a mé­dia bra­si­lei­ra. o gru­po de ci­da­des que re­gis­tram can­ce­la­men­tos pos­sui em mé­dia 13,6% da po­pu­la­ção em si­tu­a­ção de po­bre­za ex­tre­ma (mais que o do­bro da ta­xa na­ci­o­nal, de 6,6%) e 26% da po­pu­la­ção em si­tu­a­ção de po­bre­za – ren­da do­mi­ci­li­ar mé­dia de r$ 140,00 –, ín­di­ce mais ele­va­do do que o re­gis­tra­do na­ci­o­nal­men­te em mé­dia (15,2%), se­gun­do os da­dos do cen­so de 2010 do ib­ge. Mais de 1 mi­lhão de tí­tu­los elei­to­rais (qua­se um ter­ço do to­tal) fo­ram can­ce­la­dos em mu­ni­cí­pi­os com mais de um quar­to da po­pu­la­ção em si­tu­a­ção de po­bre­za.

o gru­po de mu­ni­cí­pi­os que re­gis­tram os can­ce­la­men­tos pos­sui em mé­dia um quin­to da po­pu­la­ção (20,1%) em zo­na ru­ral. Na­ci­o­nal­men­te, es­sa pro­por­ção é de 15,6% em mé­dia, se­gun­do o cen­so de 2010. em mu­ni­cí­pi­os com mais de 30% da po­pu­la­ção em zo­na ru­ral, o do­bro do que é re­gis­tra­do na­ci­o­nal­men­te, foi can­ce­la­do um to­tal de 1 mi­lhão de tí­tu­los elei­to­rais.

Du­ran­te o jul­ga­men­to no stf, o tse jus­ti­fi­cou, em ofí­cio en­vi­a­do ao mi­nis­tro Luís ro­ber­to Bar­ro­so, os cri­té­ri­os de es­co­lha dos mu­ni­cí­pi­os. a par­tir de 2015, o ca­das­tro bi­o­mé­tri­co pas­sou a ser obri­ga­tó­rio após a pu­bli­ca­ção da re­so­lu­ção res-tse 23.440/2015, em cu­jo ar­ti­go 9º o tri­bu­nal es­ta­be­le­ceu os cri­té­ri­os pa­ra is­so. os in­cluí­dos são aque­les pre­vi­a­men­te in­di­ca­dos pa­ra o ca­das­tro bi­o­mé­tri­co pe­los tri­bu­nais re­gi­o­nais elei­to­rais (tres), ins­cri­tos em zo­nas elei­to­rais que re­gis­trem trans­fe­rên­ci­as de elei­to­res su­pe­ri­o­res a 10% em re­la­ção ao ano an­te­ri­or, que te­nham o elei­to­ra­do (po­pu­la­ção em ida­de de vo­to) su­pe­ri­or ao do­bro da po­pu­la­ção não vo­tan­te e mai­or que 65% da po­pu­la­ção to­tal, além de dis­po­ni­bi­li­da­de or­ça­men­tá­ria su­fi­ci­en­te pa­ra im­ple­men­tar o ca­das­tro bi­o­mé­tri­co.

o tse de­fen­deu tam­bém, no ofí­cio en­vi­a­do ao su­pre­mo, a ado­ção da bi­o­me­tria, ar­gu­men­tan­do que ela vi­sa “con­fe­rir le­gi­ti­mi­da­de ao cor­po elei­to­ral” e evi­tar du­pli­ci­da­des e plu­ra­li­da­des de ins­cri­ção. Não ne­ces­sa­ri­a­men­te ca­da tí­tu­lo elei­to­ral can­ce­la­do cor­res­pon­de a um elei­tor es­pe­cí­fi­co: há ca­sos de elei­to­res com mais de um tí­tu­lo elei­to­ral, além de tí­tu­los can­ce­la­dos re­fe­ren­tes a elei­to­res aci­ma de 70 anos ou anal­fa­be­tos, pa­ra os quais o vo­to não é obri­ga­tó­rio, elei­to­res que mor­re­ram e não fo­ram re­ti­ra­dos do ca­das­tro elei­to­ral, en­tre ou­tras hi­pó­te­ses.

o tri­bu­nal afir­mou ain­da que a re­vi­são do elei­to­ra­do é um “pro­ce­di­men­to re­a­li­za­do ao lon­go de to­do o ano não elei­to­ral […]” e que é ob­ser­va­do o cri­té­rio da “am­pla e pré­via di­vul­ga­ção des­ti­na­da a ori­en­tar o elei­tor qu­an­to aos lo­cais e ho­rá­ri­os em que de­ve­rá com­pa­re­cer, a do­cu­men­ta­ção a ser apre­sen­ta­da, a du­ra­ção dos tra­ba­lhos (nun­ca in­fe­ri­or a 30 di­as), e às con­sequên­ci­as do não aten­di­men­to à con­vo­ca­ção”. Pa­ra o tse, re­ver­ter os can­ce­la­men­tos àque­la al­tu­ra sig­ni­fi­ca­ria com­pro­me­ter o

ca­len­dá­rio elei­to­ral.

o re­ca­das­tra­men­to bi­o­mé­tri­co, no en­tan­to, fez com que o nú­me­ro de tí­tu­los elei­to­rais can­ce­la­dos an­tes da dis­pu­ta elei­to­ral qua­se tri­pli­cas­se. an­tes das elei­ções de 2014, 1,2 mi­lhão de tí­tu­los elei­to­rais fo­ram can­ce­la­dos, se­gun­do o tse. em re­la­ção à úl­ti­ma elei­ção pre­si­den­ci­al, le­van­do-se em con­ta os nú­me­ros ab­so­lu­tos, os can­ce­la­men­tos cres­ce­ram 183%.

Em Qu­ei­ma­dos (RJ), qua­se 40% dos tí­tu­los elei­to­rais fo­ram can­ce­la­dos

Qu­ei­ma­dos, lo­ca­li­za­da na Bai­xa­da Flu­mi­nen­se, foi a mais afe­ta­da pe­lo can­ce­la­men­to de tí­tu­los elei­to­rais por fal­ta de ca­das­tra­men­to bi­o­mé­tri­co, de acor­do com le­van­ta­men­to fei­to pe­la Pú­bli­ca. Do to­tal de 113 mil elei­to­res re­gis­tra­dos pe­lo tse em 2016, 38,5% fi­ca­rão de fo­ra des­tas elei­ções. É a mai­or ta­xa, se com­pa­ra­da aos ou­tros 1.247 mu­ni­cí­pi­os on­de hou­ve a sus­pen­são de tí­tu­los.

a ci­da­de tam­bém es­tá no to­po dos ín­di­ces de vi­o­lên­cia no país, de acor­do com o atlas da Vi­o­lên­cia 2018, pro­du­zi­do pe­lo ins­ti­tu­to de Pes­qui­sa econô­mi­ca apli­ca­da e pe­lo Fó­rum Bra­si­lei­ro de se­gu­ran­ça Pú­bli­ca. se­gun­do o es­tu­do, Qu­ei­ma­dos tem ta­xa de 134,9 mor­tes vi­o­len­tas pa­ra ca­da 100 mil ha­bi­tan­tes.

Lo­ca­li­za­da no sul do Pa­rá, cu­ma­ru do Nor­te es­tá em se­gun­do lu­gar no ran­king dos mu­ni­cí­pi­os mais afe­ta­dos pe­la anu­la­ção dos tí­tu­los, com 34,4% de do­cu­men­tos can­ce­la­dos. a ci­da­de pas­sou de 7.596 pa­ra 4.899 elei­to­res de­pois do ca­das­tra­men­to bi­o­mé­tri­co. a ci­da­de tem o per­fil da mai­o­ria dos mu­ni­cí­pi­os atin­gi­dos: IDH abai­xo da mé­dia na­ci­o­nal, de 0,55 (li­gei­ra­men­te aci­ma do que a or­ga­ni­za­ção das Na­ções Uni­das clas­si­fi­ca co­mo “bai­xo”), com apro­xi­ma­da­men­te um quar­to da po­pu­la­ção (24,5%) em si­tu­a­ção de ex­tre­ma po­bre­za e 74% na zo­na ru­ral. além dis­so, cer­ca de 11% da po­pu­la­ção é in­dí­ge­na.

a ter­cei­ra co­lo­ca­da no ran­king é Água azul do Nor­te (Pa), on­de 28,7% dos tí­tu­los elei­to­rais fo­ram can­ce­la­dos. Nes­se mu­ni­cí­pio pa­ra­en­se, mais de um quin­to da po­pu­la­ção (22,3%) es­tá em si­tu­a­ção de po­bre­za e mais de 80% vi­vem em área ru­ral. a Pú­bli­ca en­trou em con­ta­to com os tri­bu­nais elei­to­rais do Pa­rá e do rio de Ja­nei­ro so­li­ci­tan­do um po­si­ci­o­na­men­to a res­pei­to do al­to ín­di­ce de anu­la­ção de tí­tu­los, mas não hou­ve re­tor­no até o fe­cha­men­to des­ta edi­ção (ve­ja o ma­pa com as 10 ci­da­des mais afe­ta­das).

Na ava­li­a­ção do ci­en­tis­ta po­lí­ti­co da Uni­ver­si­da­de Fe­de­ral de Mi­nas Ge­rais (UFMG) Lu­cas cu­nha, o can­ce­la­men­to de tí­tu­los por fal­ta de ca­das­tra­men­to bi­o­mé­tri­co po­de cau­sar im­pac­to no re­sul­ta­do das elei­ções, prin­ci­pal­men­te em re­giões em que os elei­to­res se in­te­res­sam me­nos por po­lí­ti­ca e que ten­dem a ter um per­fil so­ci­o­e­conô­mi­co mais es­pe­cí­fi­co: “com me­nor ren­da, me­nor es­co­la­ri­da­de, re­giões de me­nor IDH”. ele jus­ti­fi­ca que o per­fil so­ci­o­e­conô­mi­co, des­de as elei­ções de 2006, tem ti­do re­la­ção di­re­ta com as pre­fe­rên­ci­as do elei­to­ra­do. Lu­cas cu­nha pon­de­ra, no en­tan­to, que o não com­pa­re­ci­men­to elei­to­ral tam­bém tem um viés so­ci­o­e­conô­mi­co. “tem elei­to­res com ca­das­tra­men­to bi­o­mé­tri­co que não vão vo­tar”, ob­ser­va.

o ci­en­tis­ta po­lí­ti­co da Uni­ver­si­da­de Fe­de­ral do rio de Ja­nei­ro Jai­ro Ni­co­lau tem ou­tra vi­são. Pa­ra ele, o can­ce­la­men­to de 3,3 mi­lhões de tí­tu­los elei­to­rais após o ca­das­tra­men­to bi­o­mé­tri­co não vai pre­ju­di­car o re­sul­ta­do do plei­to. ele che­gou a es­sa con­clu­são após com­pa­rar o uni­ver­so de elei­to­res ap­tos a vo­tar em 2014 e 2018. “co­mo o re­ca­das­tra­men­to acon­te­ceu em to­do o país, o mais pro­vá­vel é que as eli­mi­na­ções em um ter­ri­tó­rio te­nham si­do com­pen­sa­das em ou­tros. elei­to­res que não mo­ra­vam mais em sal­va­dor, por exem­plo, aca­ba­ram ti­ran­do o tí­tu­lo em ou­tra ci­da­de; já os no­vos mo­ra­do­res da ci­da­de te­ri­am se re­gis­tra­do co­mo elei­to­res so­te­ro­po­li­ta­nos”, ar­gu­men­tou em ar­ti­go pu­bli­ca­do no si­te ob­ser­va­tó­rio das elei­ções, pro­je­to que une ci­en­tis­tas po­lí­ti­cos e ins­ti­tui­ções de pes­qui­sa de di­ver­sas uni­ver­si­da­des.

Me­sá­ria co­lhe di­gi­tal de elei­tor na el ei­ção mu­ni­ci­pal de 2016 em Ni­te­rói.

Tâ­nia rê­go agên­cia Bra­sil

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.