Ca­sa Bran­ca de­vol­ve cre­den­ci­al a jor­na­lis­ta

Brasil em Folhas - - Primeira Página -

A CNN ga­nhou a ba­ta­lha con­tra a ca­sa Bran­ca. a dis­pu­ta le­gal pe­la re­ti­ra­da da cre­den­ci­al ao jor­na­lis­ta Jim acos­ta che­gou ao fim após o Go­ver­no trump re­cu­ar nes­ta se­gun­da-fei­ra. is­so sim, as re­gras do jo­go mu­dam. os cor­res­pon­den­tes fo­ram no­ti­fi­ca­dos so­bre uma sé­rie de mo­di­fi­ca­ções pa­ra as fu­tu­ras co­le­ti­vas de im­pren­sa. Uma des­sas mu­dan­ças pre­vê que só po­de­rão fa­zer uma per­gun­ta por vez. O al­vo­ro­ço que o pre­si­den­te ame­ri­ca­no pro­ta­go­ni­zou com acos­ta se pro­du­ziu quan­do o jor­na­lis­ta fa­zia ques­tão de fa­zer uso de seu “tur­no de se­gui­men­to” a sua pri­mei­ra per­gun­ta. De­pois dis­so, trump se ne­gou a res­pon­der e pe­diu pa­ra ou­tro jor­na­lis­ta fa­lar. acos­ta in­sis­tiu, em­bo­ra a as­sis­ten­te da sa­la de im­pren­sa te­nha ten­ta­do ti­rar o mi­cro­fo­ne de sua mão mais de uma vez. ato con­tí­nuo, a ca­sa Bran­ca anun­ci­ou que acos­ta te­ria agi­do com des­res­pei­to pe­la as­sis­ten­te e can­ce­lou sua cre­den­ci­al. E a CNN en­trou com ação na Jus­ti­ça con­tra a cas­sa­ção de sua cre­den­ci­al.

O fa­to de trump er­guer uma ban­dei­ra bran­ca é uma cla­ra der­ro­ta em sua cru­za­da con­tra a ca­deia de te­le­vi­são, à qu­al cha­ma “de re­de das no­tí­ci­as fal­sas”. A ca­sa Bran­ca mu­dou da água pa­ra o vi­nho en­tre a pas­sa­da sex­ta-fei­ra e es­ta se­gun­da-fei­ra. Nes­se ín­te­rim, so­freu mui­tos gol­pes. o pri­mei­ro ocor­reu quan­do o juiz ti­mothy Kelly, no­me­a­do por trump no ano pas­sa­do, jul­gou a fa­vor de CNN e or­de­nou que se lhe de­vol­ves­se tem­po­ra­ri­a­men­te a cre­den­ci­al a acos­ta por du­as se­ma­nas. o Go­ver­no, que ti­nha acu­sa­do o jor­na­lis­ta de pôr su­as mãos so­bre a as­sis­ten­te (es­ta­giá­ria) du­ran­te uma co­le­ti­va de im­pren­sa, dis­se que aca­ta­ria a or­dem. No en­tan­to, na mes­ma noi­te en­vi­ou uma car­ta ao cor­res­pon­den­te ad­ver­tin­do-lhe de que uma vez que se cum­pris­se o pra­zo es­ta­be­le­ci­do pe­lo ma­gis­tra­do sua cre­den­ci­al vol­ta­ria a ser re­vo­ga­da. acos­ta, que jun­to a CNN de­man­dou o pre­si­den­te dos eua e cin­co mem­bros de sua equi­pe por “vi­o­lar a cons­ti­tui­ção”, vol­tou a re­cor­rer à trin­chei­ra le­gal. Nes­ta se­gun­da a CNN anun­ci­ou que fa­ria um pe­di­do de vis­ta de ur­gên­cia no tri­bu­nal de Dis­tri­to dos es­ta­dos Uni­dos pa­ra re­sol­ver o as­sun­to. Não foi ne­ces­sá­rio. a ca­sa Bran­ca ren­deu-se.

A CNN in­for­mou por sua con­ta de twit­ter: “Ho­je a ca­sa Bran­ca res­tau­rou por com­ple­to o cre­den­ci­a­men­to de im­pren­sa a acos­ta. co­mo re­sul­ta­do, nos­sa de­man­da já não é ne­ces­sá­ria. Que­re­mos con­ti­nu­ar co­brin­do a ca­sa Bran­ca”. A ca­deia de te­le­vi­são acu­sa­va os mem­bros do Go­ver­no de vi­o­lar os di­rei­tos da Pri­mei­ra emen­da à li­ber­da­de de im­pren­sa e da Quin­ta, ao de­vi­do pro­ces­so.

A por­ta-voz pre­si­den­ci­al, sa­rah san­ders, anun­ci­ou atra­vés de um co­mu­ni­ca­do que o Go­ver­no fa­lou com acos­ta que sua cre­den­ci­al de im­pren­sa es­ta­va sen­do res­tau­ra­da por com­ple­to. tam­bém apro­vei­tou pa­ra dar a co­nhe­cer o no­vo pro­to­co­lo que se­rá exi­gi­do dos jor­na­lis­tas: o cor­res­pon­den­te fa­rá só uma per­gun­ta e de­pois ce­de­rá a pa­la­vra a um de seus co­le­gas. em ca­so de o pre­si­den­te ou ou­tro ser­vi­dor pú­bli­co da ca­sa Bran­ca per­mi­tam, o re­pór­ter po­de­rá fa­zer uma se­gun­da per­gun­ta. Uma vez que ter­mi­ne sua vez, de­ve en­tre­gar o mi­cro­fo­ne a um mem­bro do pes­so­al. “O não_ cum­pri­men­to de qual­quer das re­gras po­de dar lu­gar à sus­pen­são ou re­vo­ga­ção do passe per­ma­nen­te do jor­na­lis­ta”, con­cluía a mis­si­va.

As no­vas nor­mas pa­re­cem es­tar fei­tas sob me­di­da da rus­ga en­tre trump e acos­ta. No dia 7 de no­vem­bro o man­da­tá­rio deu uma co­le­ti­va de im­pren­sa pa­ra ava­li­ar os re­sul­ta­dos das elei­ções le­gis­la­ti­vas. o jor­na­lis­ta de CNN per­gun­tou ao re­pu­bli­ca­no se ele não con­si­de­ra­va que ti­nha “de­mo­ni­za­do” os imi­gran­tes ao re­fe­rir-se aos mem­bros da ca­ra­va­na que saiu da amé­ri­ca cen­tral co m des­ti­no aos eua co­mo “cri­mi­no­sas”. “Vo­cê é uma pes­soa gros­sei­ra e ter­rí­vel. Não de­ve­ria es­tar tra­ba­lhan­do pa­ra a CNN”, res­pon­deu trump se­ca­men­te e lhe ti­rou a pa­la­vra. acos­ta fez uso de seu “tur­no de se­gui­men­to”, e per­gun­tou ao pre­si­den­te so­bre a tra­ma rus­sa. o mag­na­ta, bas­tan­te fo­ra de si, lhe dis­se se­te ve­zes que era “su­fi­ci­en­te”. Uma es­ta­giá­ria da ca­sa Bran­ca ten­tou ti­rar o mi­cro­fo­ne do cor­res­pon­den­te, mas acos­ta não o en­tre­gou. es­se cho­que cor­po­ral en­tre am­bos foi o que im­pul­si­o­nou o Go­ver­no a re­vo­gar a cre­den­ci­al do jor­na­lis­ta. “Não to­le­ra­re­mos que um re­pór­ter po­nha as mãos em ci­ma de uma jo­vem que es­tá ten­tan­do fa­zer seu tra­ba­lho”, ar­gu­men­tou san­ders. acos­ta res­pon­deu que a acu­sa­ção era falsa e a ca­sa Bran­ca, em­bo­ra não te­nha lhe da­do ra­zão, le­van­tou o cas­ti­go em me­nos de du­as se­ma­nas.

Re­pro­du­ção CNN

Acos­ta te­ve en­tre­ve­ro com o pre­si­den­te que o cha­mou de “pes­soa gros­sei­ra e ter­rí­vel”

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.