LA­VA JA­TO PREN­DE O GO­VER­NA­DOR LUIZ FER­NAN­DO PE­ZÃO

São no­ve os al­vos da Ope­ra­ção Bo­ca de Lo­bo

Brasil em Folhas - - Primeira Página -

a pe­di­do da Pro­cu­ra­do­ria-ge­ral da re­pú­bli­ca (PGR), o go­ver­na­dor do rio de Ja­nei­ro, Luiz Fer­nan­do Pe­zão (MDB), foi pre­so na ma­nhã de ho­je (28) no Pa­lá­cio La­ran­jei­ras, re­si­dên­cia ofi­ci­al do go­ver­no flu­mi­nen­se. De acor­do com a PGR, são no­ve os al­vos da ope­ra­ção Bo­ca de Lo­bo, que, além de Pe­zão, mi­ra as­ses­so­res e um so­bri­nho. as ações são exe­cu­ra­das pe­la Po­lí­cia Fe­de­ral.

en­tre os no­mes es­tão José iran Pei­xo­to Jú­ni­or, se­cre­tá­rio de obras; af­fon­so Hen­ri­ques Mon­ne­rat al­ves da cruz, se­cre­tá­rio de Go- ver­no; Luiz car­los Vi­dal Bar­ro­so, ser­vi­dor da se­cre­ta­ria da ca­sa ci­vil e De­sen­vol­vi­men­to econô­mi­co, e Mar­ce­lo san­tos amo­rim, so­bri­nho do go­ver­na­dor.

tam­bém es­tão en­tre os al­vos cláu­dio Fer­nan­des Vi­dal, só­cio da J.r.o Pa­vi­men­ta­ção; Luiz al­ber­to Go­mes Gon­çal­ves, só­cio da J.r.o Pa­vi­men­ta­ção; Luis Fer­nan­do cra­vei­ro de amo­rim e cé­sar au­gus­to cra­vei­ro de amo­rim, am­bos só­ci­os da High con­trol.

“exis­te uma ver­da­dei­ra vo­ca­ção pro­fis­si­o­nal ao cri­me, com es­tru­tu­ra com­ple­xa, tra­ce­jan­do um es­ti­lo de vi­da cri­mi­no­so dos in­ves­ti- ga­dos, que me­re­ce res­pos­ta efe­ti­va por par­te do sis­te­ma de de­fe­sa so­ci­al”, dis­se a pro­cu­ra­do­ra-ge­ral da re­pú­bli­ca, ra­quel Dod­ge, no pe­di­do das pri­sões.

fa­to no­vo

a pro­cu­ra­do­ra ra­quel Dod­ge afir­mou que fi­cou “de­mons­tra­do ain­da que, ape­sar de ter si­do ho­mem de confiança de sér­gio ca­bral e as­su­mi­do pa­pel fun­da­men­tal na­que­la or­ga­ni­za­ção cri­mi­no­sa, in­clu­si­ve su­ce­den­do-o na sua li­de­ran­ça, Luiz Fer­nan­do Pe­zão ope­rou es­que­ma de cor­rup­ção pró­prio, com seus pró­pri­os ope­ra­do­res fi­nan- cei­ros”. as con­clu­sões se sus­ten­tam em in­for­ma­ções de­cor­ren­tes de uma co­la­bo­ra­ção pre­mi­a­da ho­mo­lo­ga­da no su­pre­mo tri­bu­nal Fe­de­ral e do­cu­men­tos apre­en­di­dos na re­si­dên­cia de um dos in­ves­ti­ga­dos na ope­ra­ção ca­li­cu­te.

a par­tir daí fo­ram re­a­li­za­das di­li­gên­ci­as que per­mi­ti­ram aos in­ves­ti­ga­do­res com­ple­men­ta­rem as pro­vas. Fo­ram ana­li­sa­das pro­vas do­cu­men­tais co­mo da­dos ban­cá­ri­os, te­lefô­ni­cos e fis­cais.

Na pe­ti­ção en­vi­a­da ao stj, a pro­cu­ra­do­ra-ge­ral ex­pli­cou que a aná­li­se do ma­te­ri­al re­ve­lou que o go- ver­na­dor Pe­zão e as­ses­so­res in­te­gra­ram a ope­ra­ção da or­ga­ni­za­ção cri­mi­no­sa de sér­gio ca­bral (pre­so há mais de dois anos e já con­de­na­do ju­di­ci­al­men­te) e que o atu­al go­ver­na­dor su­ce­deu ca­bral na li­de­ran­ça do es­que­ma cri­mi­no­so.

se­gun­do a pro­cu­ra­do­ra, ca­bia a Pe­zão dar su­por­te po­lí­ti­co aos de­mais mem­bros da or­ga­ni­za­ção que es­tão abai­xo de­le na es­tru­tu­ra do po­der pú­bli­co. De acor­do com Dod­ge, Pe­zão re­ce­beu “va­lo­res vul­to­sos, des­vi­a­dos dos co­fres pú­bli­cos e que fo­ram ob­je­to de pos­te­ri­or la­va­gem”.

Pri­sões

além de apre­sen­tar a exis­tên­cia de pro­vas, se­gun­do as quais o es­que­ma cri­mi­no­so es­tru­tu­ra­do pe­lo ex-go­ver­na­dor sér­gio ca­bral con­ti­nua ativo, o Mi­nis­té­rio Pú­bli­co Fe­de­ral sus­ten­tou na pe­ti­ção que, sol­to, Luiz Fer­nan­do Pe­zão po­de­ria di­fi­cul­tar ain­da mais a re­cu­pe­ra­ção dos va­lo­res, além de dis­si­par o pa­trimô­nio ad­qui­ri­do em de­cor­rên­cia da prá­ti­ca cri­mi­no­sa.

Há re­gis­tros do­cu­men­tais, nos au­tos, do pa­ga­men­to em es­pé­cie a Pe­zão de mais de r$ 25 mi­lhões no pe­río­do 2007 e 2015. Va­lor ab­so­lu­ta­men­te in- com­pa­tí­vel com o pa­trimô­nio de­cla­ra­do pe­lo eme­de­bis­ta à re­cei­ta Fe­de­ral. em va­lo­res atu­a­li­za­dos, o mon­tan­te equi­va­le a pou­co mais de r$ 39 mi­lhões (r$ 39.105.292,42) e cor­res­pon­de ao to­tal que é ob­je­to de se­ques­tro de­ter­mi­na­do pe­lo mi­nis­tro re­la­tor.

em re­la­ção ao se­ques­tro de bens, a pro­cu­ra­do­ra-ge­ral des­ta­cou que “é de­ver do ti­tu­lar da ação pe­nal pos­tu­lar pe­la in­dis­po­ni­bi­li­da­de de bens mó­veis e imó­veis pa­ra res­guar­dar o in­te­res­se pú­bli­co de res­sar­ci­men­to ao erá­rio e tam­bém apla­car os pro­ven­tos dos cri­mes”.

Des­do­bra­men­tos

De acor­do com a PGR, a ação de ho­je é mais uma uma ope­ra­ção de­cor­ren­te dos des­do­bra­men­tos da La­va Ja­to. re­sul­ta­dos de pe­ti­ção apre­sen­ta­da pe­la pro­cu­ra­do­ra­ge­ral da re­pú­bli­ca, ra­quel Dod­ge, ao re­la­tor do ca­so do su­pe­ri­or tri­bu­nal de Jus­ti­ça (stj), mi­nis­tro Fé­lix Fisher.

No to­tal são 30 man­da­dos cum­pri­dos pe­la Po­lí­cia Fe­de­ral nas ci­da­des do rio de Ja­nei­ro, Pi­raí, Juiz de Fo­ra, Vol­ta re­don­da e Ni­te­rói. além das pri­sões, o mi­nis­tro Fe­lix Fis­cher, au­to­ri­zou bus­cas e apre­en­sões em en­de­re­ços li­ga­dos a 11 pes­so­as fí­si­cas e ju­rí­di­cas, bem co­mo o se­ques­tro de bens dos en­vol­vi­dos até o va­lor de r$ 39,1 mi­lhões.

in­ves­ti­ga­ções

De acor­do com as in­ves­ti­ga­ções que em­ba­sa­ram as me­di­das cau­te­la­res, o go­ver­na­dor in­te­gra o nú­cleo po­lí­ti­co de uma or­ga­ni­za­ção cri­mi­no­sa que, ao lon­go dos úl­ti­mos anos, co­me­teu vá­ri­os cri­mes con­tra a ad­mi­nis­tra­ção Pú­bli­ca, com des­ta­que pa­ra a cor­rup­ção e la­va­gem de di­nhei­ro.

ao apre­sen­tar os pe­di­dos, a pro­cu­ra­do­ra ra­quel Dod­ge res­sal­tou que a or­ga­ni­za­ção cri­mi­no­sa des­vi­ou ver­bas fe­de­rais e es­ta­du­ais, in­clu­si­ve, com a re­mes­sa de vul­to­sas quan­ti­as pa­ra o ex­te­ri­or –, vem sen­do de­sar­ti­cu­la­da de for­ma pro­gres­si­va, com o avan­ço das in­ves­ti­ga­ções.

a pro­cu­ra­do­ra en­fa­ti­zou ain­da que Luiz Fer­nan­do Pe­zão foi se­cre­tá­rio de obras e vi­ce- go­ver­na­dor de ser­gio ca­bral, en­tre 2007 e 2014, pe­río­do em que já fo­ram com­pro­va­das prá­ti­cas cri­mi­no­sas co­mo a co­bran­ça de um per­cen­tu­al do va­lor dos con­tra­tos fir­ma­dos pe­lo exe­cu­ti­vo com gran­des cons­tru­to­ras, a tí­tu­lo de pro­pi­na.

en­tre­vis­ta

ra­quel Dod­ge e in­te­gran­tes da equi­pe da­rão de­ta­lhes do ca­so em en­tre­vis­ta co­le­ti­va na Pro­cu­ra­do­ria-ge­ral da re­pú­bli­ca, em Bra­sí­lia.

Tâ­nia rê­go/agên­cia Bra­sil

Tâ­nia rê­go/agên­cia Bra­sil

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.