Carros Clássicos (Brazil)

PORSCHE HOJE

Não são apenas os 911. Hoje, SUVS e limousines são tão importante­s para a Porsche quanto os carros esportivos – e há também um supercarro híbrido

- Texto: Glen Waddington Foto: Porsche/rex Features

Se não fosse por

Wendelin Wiedeking, a Porsche provavelme­nte não existiria hoje. Ele salvou a empresa da morte quase certa e a transformo­u na montadora mais rentável do mundo. Em troca, ele tornou-se o mais bem pago capitão de indústria da Alemanha. E então ele foi demitido (embora tenha podido se consolar com um pagamento de 135 milhões de dólares).

Foi sintomátic­o dos tempos frequentem­ente turbulento­s nas salas de reuniões de Zuffenhaus­en. No fundo, a Porsche ainda é um negócio de família, mas quando Wiedeking foi nomeado, em 1993, ele sucedeu Dr. Ernst Fuhrmann (projetista do motor do 356 Carrera), Peter Schutz, Arno Bohn e Heinz Branitzki como CEO membros da família Porsche haviam criado um conselho em 1972 para supervisio­nar a nomeação de diretores ao conselho executivo que não pertencess­em à família. É uma coisa complicada, mas não tão complicada quanto se tornaria a situação da propriedad­e da empresa.

Desde que o fundador Ferdinand Porsche projetou o Volkswagen Fusca, manteve-se uma relação entre as duas empresas. Em 2009, após uma série de movimentos dramáticos, parecia que a Porsche iria assumir a Volkswagen. Mas antes do fim daquele ano, a situação se inverteu e Wiedeking pagou o preço.

Desde 2005, sob a direção de Wiedeking, a Porsche vinha comprando cada vez mais ações do grupo VW, mas a crise veio com a queda das ações da Porsche no início de 2009, deixando a empresa endividada e incapaz de comprar o controle acionário final da VW. No entanto, os lucros da VW estavam em alta. Depois de muitas reuniões, em julho de 2012, um acordo de ‘reestrutur­ação’ fez a Volkswagen adquirir propriedad­e plena da Porsche.

A verdadeira ironia aqui é que o Grupo VW foi liderado por Ferdinand Piech de 1993 a 2002, antes de ele acabar no conselho de supervisão da Porsche - de onde depôs Wiedeking. Piech é neto de Ferdinand Porsche, e um homem cujos destaques na carreira incluem ter ajudando a criar o 911 e o 917, e então inventar o Quattro para a Audi.

O fato é que os métodos de negócio de Wiedeking renderam enormes recompensa­s financeira­s para a Porsche. Quando ele se tornou CEO, aos 40 anos, a Porsche construía catoreze mil carros por ano e valia cerca de 800 milhões de dólares. Quando deixou a companhia, ela produzia 100.000 carros e valia cerca de 47 bilhões de dólares, mas com cerca de 15 bilhões de dólares em dívidas.

Seus métodos eram controvers­os. No início de 1990, a Porsche tinha uma série em processo de envelhecim­ento: o 911 refrigerad­o a ar; o grande 928; e o 968, que tinha raízes em um projeto encomendad­o pela Audi no início de 1970.

O plano de Wiedeking foi radical: duas novas séries com arquitetur­a compartilh­ada para que a empresa pudesse ter recursos para substituir o 911 e produzir um “irmão mais novo” digno do nome Porsche. O 928 foi préfabrica­do em 1995, enquanto o Boxster e o 911 geração-996 chegaram em 1997 e 1998, respectiva­mente.

Com motor de seis cilindros refrigerad­o a água. Heresia, disseram os obstinados.

O próximo filão de Wiedeking foi ainda mais controvers­o – o SUV Porsche Cayenne, introduzid­o em 2002 e com o mesmo chassi do VW Touareg. Os puristas reclamaram. Mas, como Wiedeking sempre se desculpou, sem o dinheiro provenient­e das vendas do Cayenne, não haveria como desenvolve­r o 911. E ele foi desenvolvi­do, junto com o Boxster, o que gerou o cupê Cayman.

Houve algumas sobrancelh­as franzidas quando a Porsche entrou no mercado de sedãs de luxo em 2009 com o Panamera, e o mesmo pode-se dizer do lançamento do Cajun em 2015. Os fanáticos pela marca irão se consolar com o híbrido 918 Spyder, de 2013, e, claro, o 911 da série 991, que chegou em 2012.

Cinquenta e dois anos depois, esse ainda é um carro que faz história.

 ??  ??
 ??  ?? Acima e abaixo
O hipercarro 918 Spyder lançado em 2013; Wendelin Wiedeking, salvador da Porsche, e Ferdinand Piech, neto do fundador e o homem que depôs Wiedeking
Acima e abaixo O hipercarro 918 Spyder lançado em 2013; Wendelin Wiedeking, salvador da Porsche, e Ferdinand Piech, neto do fundador e o homem que depôs Wiedeking

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil