Can­ti­nhos des­co­la­dos

Apesar da pouca me­tra­gem, não fal­ta ori­gi­na­li­da­de nes­tes pro­je­tos.............................

Casa Linda - - Índice - Fo­tos: Mau­ro Se­gu­ra/Ro­ber­to Mo­ri­ta Tex­to: Ana Letícia Car­va­lho e Diana Di­niz/Co­la­bo­ra­do­ras | De­sign: Ní­co­las Mes­si­as/Co­la­bo­ra­dor

A ar­qui­te­ta Re­gi­na Se­gu­ra pro­je­tou es­ta sa­la de 26,55m² para um jo­vem de 29 anos. A pro­pos­ta do am­bi­en­te era um lu­gar “des­po­ja­do, aber­to, ven­ti­la­do, com mui­to ver­de e per­fei­to para o mo­ra­dor re­ce­ber os ami­gos”, con­ta a pro­fis­si­o­nal.

Pró­xi­mo à na­tu­re­za

As plan­tas es­pa­lha­das pe­lo cô­mo­do dão um charme extra e pro­por­ci­o­nam uma quebra na cons­tân­cia de co­res. “O mo­ra­dor é um jar­di­nei­ro de mão cheia e as plan­tas eram sua pri­o­ri­da­de. A fa­cha­da do pré­dio tem um can­tei­ro sob a janela que nos ins­pi­rou, en­tão, com­ple­ta­mos com mui­tos va­sos e ve­ge­ta­ção por to­do o es­pa­ço”, ex­pli­ca Re­gi­na.

Con­tem­po­râ­neo

Nes­ta sa­la, a ba­se é em tons neu­tros e os de­ta­lhes co­lo­ri­dos dão vi­da ao apar­ta­men­to. Já os itens de­co­ra­ti­vos au­xi­li­am es­te­ti­ca­men­te, dei­xan­do o cô­mo­do mais bo­ni­to e “con­tan­do um pouco a história do mo­ra­dor e de su­as vi­a­gens”, re­la­ta a ar­qui­te­ta. Além dis­so, fo­ram acres­cen­ta­dos “aca­ba­men­tos industriais e mo­der­nos para que­brar o ar clás­si­co que ha­via na sa­la”, com­ple­men­ta.

2 em 1

Quan­do não há mui­to es­pa­ço dis­po­ní­vel, a mul­ti­fun­ci­o­na­li­da­de de pe­ças é es­sen­ci­al. Por is­so, foi ins­ta­la­do em­bai­xo da janela um ban­co que tam­bém cum­pre a fun­ção de es­tan­te, ser­vin­do para guar­dar itens im­por­tan­tes para o do­no do apar­ta­men­to, além de de­co­rar o am­bi­en­te.

Di­fe­ren­te

A sa­la ga­nhou des­ta­que pe­lo es­ti­lo in­dus­tri­al. Pro­je­ta­do pe­la ar­qui­te­ta Ra­quel Mar­tins de Sou­za, da Con­de­co­rar Ar­qui­te­tu­ra e In­te­ri­o­res, o no­vo lar do jo­vem ca­sal é ca­rac­te­ri­za­do pe­los re­ves­ti­men­tos em ci­men­to quei­ma­do e de ti­jo­li­nhos.

Luz mo­der­na

Em vez de uti­li­zar o bá­si­co ges­so re­bai­xa­do com lu­mi­ná­ri­as em­bu­ti­das, Ra­quel tra­ba­lhou com pe­ças mi­ni­ma­lis­tas para a ilu­mi­na­ção do am­bi­en­te. “Usa­mos pen­den­tes sim­ples, que va­lo­ri­zam a lâm­pa­da de fi­la­men­to, e tri­lhos com spots so­bre­pos­tos”, ex­pli­ca a ar­qui­te­ta.

Cor que re­a­ni­ma

A pa­le­ta de co­res do cô­mo­do, em que pre­do­mi­nam os tons de cin­za, per­mi­tiu a in­clu­são de ar­ti­gos de­co­ra­ti­vos com co­res ale­gres e cha­ma­ti­vas, co­mo foi o ca­so da por­ta ro­xa e de itens em ama­re­lo. Apos­tar em co­res neu­tras cria a sen­sa­ção de am­pli­tu­de no cô­mo­do.

In­te­gran­do a de­co­ra­ção

Se­guin­do os mes­mos prin­cí­pi­os da sa­la, a co­zi­nha tam­bém pos­sui o es­ti­lo in­dus­tri­al, po­rém, tem fo­co na mar­ce­na­ria pla­ne­ja­da, que oti­mi­za pe­que­nos es­pa­ços, pen­sa­da para que “todos os itens fi­cas­sem aco­mo­da­dos, e o am­bi­en­te vi­su­al­men­te lim­po”, res­sal­ta.

“A me­sa foi uma pe­ça de des­ta­que, sen­do o úni­co item do am­bi­en­te em ma­dei­ra de de­mo­li­ção”, ex­pli­ca Ra­quel

Pro­je­to 1: Re­gi­na Se­gu­ra Ar­qui­te­tu­ra, São Paulo - SP

Pro­je­to 2: Con­de­co­rar Ar­qui­te­tu­ra e In­te­ri­o­res, São Paulo – SP

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.