BE­NE­FÍ­CI­OS DE SOR­RIR

Ciencia em foco - - SORRISOS -

Es­tu­dos re­a­li­za­dos por ci­en­tis­tas fran­ce­ses afir­mam que o bom hu­mor fun­ci­o­na co­mo uma va­ci­na pa­ra o cor­po, pois aju­da a com­ba­ter do­en­ças e até mes­mo a de­pres­são. Es­se sim­ples mo­vi­men­to no ros­to ge­ra uma re­per­cus­são da­na­da em to­do o or­ga­nis­mo. Ve­ja co­mo ele po­de agir no cor­po:

• Pe­le: co­mo ele pro­vo­ca uma gran­de mo­vi­men­ta­ção na mus­cu­la­tu­ra fa­ci­al, o sor­ri­so aju­da a me­lho­rar a elas­ti­ci­da­de da cú­tis, re­tar­dan­do o en­ve­lhe­ci­men­to da mes­ma.

• Sis­te­ma car­di­o­vas­cu­lar: ao sor­rir, a frequên­cia cardíaca se ele­va jun­ta­men­te a pres­são ar­te­ri­al, pro­vo­can­do uma va­so­di­la­ta­ção das ar­té­ri­as, o que faz com que o flu­xo san­guí­neo au­men­te por to­do o cor­po.

• Sis­te­ma res­pi­ra­tó­rio: du­ran­te o sor­ri­so, os pul­mões pas­sam por uma hi­per­ven­ti­la­ção, ou se­ja, ocor­re um au­men­to da quan­ti­da­de de ar que cir­cu­la den­tro dos pul­mões. O be­ne­fí­cio? Is­so re­sul­ta em uma me­lhor dis­tri­bui­ção de oxi­gê­nio em to­dos os te­ci­dos.

• Sis­te­ma imu­no­ló­gi­co: o ri­so con­tri­bui pa­ra a pro­du­ção das cé­lu­las NK (na­tu­ral kil­ler), sen­do es­tas im­por­tan­tes pa­ra a res­pos­ta pre­co­ce às cé­lu­las tu­mo­rais e in­fec­ções vi­rais. Além de au­men­tar o ní­vel de imu­no­glo­bu­li­na, subs­tân­cia que aju­da a com­ba­ter gri­pes e res­fri­a­dos. “O sor­ri­so tem o po­der de au­men­tar a ener­gia do cor­po e pro­vo­car a li­be­ra­ção de en­dor­fi­nas. Es­sas pro­mo­vem uma sen­sa­ção ge­ral de bem-es­tar e po­dem até ali­vi­ar a dor, po­den­do as­sim aju­dar a di­mi­nuir do­res fí­si­cas e emo­ci­o­nais e au­men­tar o ní­vel de con­cen­tra­ção do in­di­ví­duo”, res­sal­ta Vi­vi­an.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.