CO­MO FA­ZER UM BOM SUCO

Coleção Almanaque da Saúde - - SUMÁRIO -

Dicas pa­ra pre­pa­rar be­bi­das sa­bo­ro­sas e com o má­xi­mo de saú­de

A agri­cul­tu­ra, com o pas­sar dos anos, vem tor­nan­do-se ca­da vez mais de­pen­den­te do uso de agro­tó­xi­cos pa­ra pro­du­zir ali­men­tos em lar­ga es­ca­la. Se, por um la­do, a ofer­ta de pro­du­tos dis­po­ní­veis au­men­ta (ao pas­so que a po­pu­la­ção tam­bém cres­ce con­ti­nu­a­men­te), por ou­tro, sur­ge o pro­ble­ma de con­vi­ver com resquí­ci­os de her­bi­ci­das (que agem con­tra er­vas da­ni­nhas), in­se­ti­ci­das (con­tra in­se­tos) e fun­gi­ci­das (con­tra fun­gos). Em sua fór­mu­la, os agro­tó­xi­cos apre­sen­tam subs­tân­ci­as pe­ri­go­sas co­mo ni­tra­tos e me­tais pe­sa­dos, cu­ja pre­sen­ça no or­ga­nis­mo es­tá re­la­ci­o­na­da a do­en­ças – en­tre elas, vá­ri­os ti­pos de câncer. A par­tir daí, sur­gi­ram no mer­ca­do os pro­du­tos or­gâ­ni­cos, que, além de dis­pen­sa­rem os agro­tó­xi­cos, ain­da são pro­du­zi­dos de for­ma sus­ten­tá­vel pa­ra o so­lo, o que, a lon­go pra­zo, é van­ta­jo­so pa­ra os do­nos da pro­pri­e­da­de. Co­mo de­man­dam mais tra­ba­lho pa­ra o cul­ti­vo, is­so se re­fle­te em um pre­ço mais ca­ro. No en­tan­to, is­so não de­ve ser visto co­mo um obs­tá­cu­lo: “Ho­je em dia, es­sa di­fe­ren­ça de pre­ço es­tá ca­da vez me­nor e de­ver ser en­ca­ra­da co­mo um in­ves­ti­men­to pa­ra a saú­de, que se be­ne­fi­cia da au­sên­cia de subs­tân­ci­as quí­mi­cas usa­das nor­mal­men­te nos ali­men­tos não or­gâ­ni­cos”, res­sal­ta a nu­tri­ci­o­nis­ta Adri­a­na Bas­soul. Ou­tro pon­to po­si­ti­vo dos or­gâ­ni­cos – que po­dem ser ates­ta­dos pe­lo se­lo SisORG – é que o ali­men­to che­ga a apre­sen­tar um va­lor nu­tri­ci­o­nal mai­or, uma vez que, sem o uso de adi­ti­vos e con­tro­la­do­res de pra­ga, a plan­ta pre­ci­sa se es­for­çar mais pa­ra so­bre­vi­ver, ab­sor­ven­do mais vi­ta­mi­nas e mi­ne­rais. Exis­tem, in­clu­si­ve, car­ne, lei­te e ovo que se en­qua­dram co­mo or­gâ­ni­cos. Pa­ra tan­to, é pre­ci­so que os ani­mais se­jam cri­a­dos li­vres de an­ti­bió­ti­cos e hormô­ni­os e tam­bém não se ali­men­tem com na­da con­ten­do agro­tó­xi­cos. Ou­tra pre­o­cu­pa­ção é com o con­for­to dos bi­chos, que de­vem ter es­pa­ço pa­ra se mo­vi­men­ta­rem e aces­so às fon­tes de água, além de serem aba­ti­dos (no ca­so da car­ne) com o mí­ni­mo pos­sí­vel de so­fri­men­to.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.