TE­MA E PRO­DU­TO

Correio da Bahia - - Vida -

Um te­ma é pre­tex­to pa­ra re­a­li­za­ção de obras de arte em qual­quer es­fe­ra, do ci­ne­ma a dan­ça, da li­te­ra­tu­ra as ar­tes plás­ti­cas e as­sim por di­an­te. Um bom te­ma po­de ge­rar bons re­sul­ta­dos, um bom pro­du­to, mas lon­ge de ser ga­ran­tia de qu­a­li­da­de. Um bom te­ma já é um pre­nún­cio, uma di­re­ção, um ei­xo on­de no ca­mi­nho o ar­tis­ta cri­a­dor acei­ta o de­sa­fio e se co­lo­ca in­tei­ro à dis­po­si­ção da in­ven­ti­vi­da­de. É um lon­go pro­ces­so que pre­ci­sa ser ma­tu­ra­do, es­ta­be­le­cer aná­li­ses com­pa­ra­ti­vas, pen­sa­do e re­vi­san­do. O te­ma in­di­ca, mas não de­fi­ne o re­sul­ta­do fi­nal, o pro­du­to é o que im­por­ta.

Uma com­po­si­ção, as­sun­to, ma­té­ria, ar­gu­men­to, qu­es­tão, mo­ti­vo, ba­se. O te­ma é um as­sun­to que se vai de­sen­vol­ver, pro­mo­ve desafios e quan­to mai­or o ní­vel de co­nhe­ci­men­to, in­tui­ção do ar­tis­ta, me­lhor os re­sul­ta­dos. Exis­tem ar­tis­tas plás­ti­cos que du­ran­te to­da vi­da ti­ve­ram um úni­co te­ma, sem se re­pe­tir.

Sem­pre, em ar­tes plás­ti­cas, os ar­tis­tas são de­sa­fi­a­dos por um te­ma. A ca­da um con­vém, den­tro de sua pró­pria lin­gua­gem, de­ter­mi­nar uma no­va sig­ni­fi­ca­ção pa­ra o as­sun­to pro­pos­to. O crí­ti­co e cu­ra­dor Fre­de­ri­co de Mo­rais for­ma­tou uma das ex­po­si­ções te­má­ti­cas mais cri­a­ti­vas do Bra­sil so­bre fu­te­bol: Tor­ci­das Or­ga­ni­za­das de Fu­te­bol. Foi a pri­mei­ra ex­po­si­ção no Bra­sil que abor­dou o te­ma em 1968, en­tre os par­ti­ci­pan­tes Cân­di­do Portinari, Apa­rí­cio Ba­sí­lio, Clau­dio Toz­zi, Dja­ni­ra, Clau­dio Va­lé­rio Tei­xei­ra, Is­ma­el Nery, João Câ­ma­ra, Si­ron Fran­co e ou­tros. Ine­di­tis­mo.

Ou­tra ex­po­si­ção com o mes­mo te­ma reu­nin­do ví­deo-arte, fo­to­gra­fia e ins­ta­la­ção so­no­ra foi re­a­li­za­da no Pa­la­ce­te das Ar­tes, Sal­va­dor, de ju­nho a no­vem­bro de 2014, com cu­ra­do­ria de Al­fon­so Rugs, cha­ma­va-se O Jo­go Só Aca­ba Quan­do Ter­mi­na. Pas­sou por im­por­tan­tes ci­da­des do Bra­sil e ex­te­ri­or. A ex­po co­me­mo­ra­va a Co­pa do Mun­do de 2014 com jo­gos es­ca­la­dos in­clu­si­ve pa­ra Sal­va­dor. En­tre as gran­des per­for­man­ces nes­ta ex­po­si­ção des­ta­ca­ram-se Ál­va­ro Ol­mos (Bo­lí­via), Ban­da Ba­jo­fan­do (Ar­gen­ti­na), Le­la Ah­mad­zoi (Ale­ma­nha), Zwe­lethu Mthethwa (Áfri­ca do Sul). A ex­po tam­bém co­me­mo­ra­va o Ano da Ale­ma­nha no Bra­sil. Um even­to ex­cep­ci­o­nal.

Mui­tos te­mas já fo­ram abor­da­do. Na Bahia, no Mu­seu de Arte Mo­der­na, Ara­ri­nha Azul, cha­ma­va a aten­ção so­bre a pos­sí­vel ex­tin­ção da es­pé­cie. No Cen­tro Cul­tu­ral So­nia Von Brusky, em São Pau­lo, a ex­po­si­ção pro­tes­to A Far­ra do Boi bus­ca­va cha­mar a aten­ção so­bre a bar­bá­rie do even­to. Amazô­nia, A Pe­le Que Vis­to, Ci­ne­ma, Car­men Mi­ran­da fo­ram ex­po­si­ções te­má­ti­cas que reu­ni­ram mui­tos ar­tis­tas e gran­de pú­bli­co. As­sim, te­ma e ver­sões es­ti­mu­lam a cri­a­ti­vi­da­de e sem­pre tra­zem sur­pre­sas que en­can­tam o co­nhe­ci­men­to humano.

DIVULGAÇÃO

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.