C In­te­li­gên­cia Ar­ti­fi­ci­al pas­sa a ter im­por­tân­cia no aten­di­men­to a cli­en­tes

Empresario Digital - - Inovação -

om o cres­ci­men­to da ino­va­ção tec­no­ló­gi­ca, as em­pre­sas es­tão apos­tan­do na In­te­li­gên­cia

Ar­ti­fi­ci­al (IA) pa­ra oti­mi­zar o tem­po de res­pos­tas em aten­di­men­tos e au­men­tar a pro­du­ti­vi­da­de das equi­pes. Es­sa tec­no­lo­gia se ba­seia na ca­pa­ci­da­de de um soft­ware pa­ra re­a­li­zar múl­ti­plas ta­re­fas e pode tam­bém re­co­nhe­cer pa­drões por meio de da­dos e ana­li­sá-los.

É pos­sí­vel sa­ber a ex­pe­ri­ên­cia do usuá­rio, re­co­nhe­cer a lo­ca­li­za­ção e tam­bém aces­sar in­for­ma­ções co­mo con­di­ções me­te­o­ro­ló­gi­cas ou de trá­fe­go, no­tí­ci­as, pre­ços das ações, ho­rá­ri­os dos usuá­ri­os.

Es­ta tec­no­lo­gia tem mu­da­do a ma­nei­ra de se fa­zer ne­gó­ci­os. É pos­sí­vel iden­ti­fi­car in­for­ma­ções de um cli­en­te no ban­co de da­dos ao mes­mo tem­po em que ana­li­sa a dú­vi­da con­su­mi­dor.

As prin­ci­pais em­pre­sas que in­ves­tem nes­se seg­men­to ain­da são dos Es­ta­dos

Uni­dos e da Chi­na. Em­pre­sas co­mo Ap­ple, Ama­zon, Fa­ce­bo­ok, Mi­cro­soft, IBM,

Ali­ba­ba Group. No Bra­sil há gran­des mar­cas apos­tan­do na no­va tec­no­lo­gia, co­mo o Bra­des­co, com a BIA, que aju­da os cli­en­tes a con­sul­tar o sal­do, a Volkswa­gen que lan­çou o Vir­tus, um veí­cu­lo com um ma­nu­al cog­ni­ti­vo que in­te­ra­ge por voz, tex­to e/ou ima­gens, e a Ak­mos, em­pre­sa de saú­de e bem-es­tar que es­tá in­ves­tin­do na Ka­ren e é pi­o­nei­ra no se­tor de ven­das di­re­tas.

Há seis meses tra­ba­lhan­do com a Ka­ren, o ge­ren­te de TI, Ed­son San­tos diz:

“Nós ti­ve­mos um au­men­to mui­to gran­de da sa­tis­fa­ção dos cli­en­tes, prin­ci­pal­men­te pe­la in­te­ra­ção e ra­pi­dez das res­pos­tas da

Kah. Ela es­tá sem­pre on-li­ne e aten­de com mui­ta dis­po­si­ção.”

Mui­tas em­pre­sas acre­di­tam que a IA es­te­ja fo­ra do al­can­ce, prin­ci­pal­men­te por cau­sa do cus­to pa­ra in­ves­tir. Mas a in­te­li­gên­cia ar­ti­fi­ci­al es­tá sen­do im­plan­ta­da a cus­tos aces­sí­veis e por seus be­ne­fí­ci­os com agi­li­da­de ope­ra­ci­o­nal, efi­ci­ên­cia e ex­pe­ri­ên­cia com cli­en­tes e usuá­ri­os. “É um in­ves­ti­men­to que va­le a pe­na, fo­ram R$ 50 mil além dos gas­tos men­sais de ma­nu­ten­ção. O cus­to be­ne­fí­cio é vi­sí­vel e tem da­do gran­des re­sul­ta­dos, por is­so con­ti­nu­a­re­mos in­ves­tin­do na Ka­ren”, fi­na­li­za.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.