Empresario Digital - - Sa­la Vip -

de se­tem­bro. A mar­gem de er­ro pa­ra o

Bra­sil é de 3,1 pon­tos per­cen­tu­ais.

A Ará­bia Sau­di­ta é o país em que os res­pon­den­tes têm mais as­pi­ra­ções de abrir o pró­prio ne­gó­cio até 2020: 63% dis­se­ram que tem es­se de­se­jo. Em se­gui­da es­tão: Mé­xi­co (62%), Ín­dia (50%), Áfri­ca do Sul (50%) e China (48%). O Bra­sil apa­re­ce lo­go em se­gui­da, com 43%. Por ou­tro la­do, so­men­te 6% dos ja­po­ne­ses gos­ta­ri­am de abrir o pró­prio ne­gó­cio.

“Es­te con­tras­te in­di­ca que o con­tex­to dos paí­ses em de­sen­vol­vi­men­to é fa­vo­rá­vel às as­pi­ra­ções em­pre­en­de­do­ras.

Is­to apon­ta pa­ra fa­to­res que es­ti­mu­lam ou ini­bem o em­pre­en­de­do­ris­mo co­mo me­no­res opor­tu­ni­da­des de em­pre­go e pers­pec­ti­va de su­ces­so nos ne­gó­ci­os nos mer­ca­dos em de­sen­vol­vi­men­to, por um la­do, e con­cor­rên­cia dos ne­gó­ci­os já es­ta­be­le­ci­dos, mais acir­ra­da e téc­ni­ca em mer­ca­dos de­sen­vol­vi­dos co­mo fa­to­res pos­si­vel­men­te im­por­tan­tes in­flu­en­ci­an­do o de­se­jo de em­pre­en­der”, afir­ma Ru­pak

Pa­ti­tun­da, ge­ren­te de opinião pú­bli­ca da Ip­sos.

Qu­a­se me­ta­de dos bra­si­lei­ros en­tre­vis­ta­dos (48%) acre­di­ta que o go­ver­no tem res­pon­sa­bi­li­da­de pa­ra apoi­ar os em­pre­en­de­do­res. O ín­di­ce do Bra­sil é igual à mé­dia glo­bal. O Mé­xi­co e a Argentina pos­su­em o mai­or per­cen­tu­al, com 67%, e a Sué­cia pos­sui o me­nor, com 27%.

Por ou­tro la­do, so­men­te dois em ca­da dez bra­si­lei­ros do es­tu­do (17%) acre­di­tam que o go­ver­no faz um bom tra­ba­lho em apoi­ar o em­pre­en­de­do­ris­mo no país. A mé­dia do Bra­sil es­tá bem pró­xi­ma da glo­bal, de 22%. O Ja­pão tem o me­nor ín­di­ce nes­ta ques­tão, com 6%. A Ín­dia e a Polô­nia são os paí­ses em que a po­pu­la­ção mais acre­di­ta no bom tra­ba­lho do go­ver­no, com 46% e 45%, res­pec­ti­va­men­te.

Os paí­ses com as mai­o­res di­fe­ren­ças en­tre a ex­pec­ta­ti­va da res­pon­sa­bi­li­da­de do go­ver­no em fo­men­tar o em­pre­en­de­do­ris­mo e a re­a­li­da­de per­ce­bi­da da boa atu­a­ção do go­ver­no são Argentina (48% de di­fe­ren­ça), Hun­gria (47%), Rús­sia (46%) e Áfri­ca do Sul (43%). O Bra­sil apa­re­ce com 31% e a di­fe­ren­ça glo­bal é de 26%.

“Nes­tes paí­ses, o go­ver­no é vis­to co­mo au­sen­te na sua res­pon­sa­bi­li­da­de, que é mais uma va­riá­vel influente no am­bi­en­te em­pre­en­de­dor. O de­se­jo de em­pre­en­der é di­fe­ren­te da pos­si­bi­li­da­de de em­pre­en­der em si que é mui­tas ve­zes de­ter­mi­na­do pe­lo am­bi­en­te que o país apre­sen­ta”, diz Pa­ti­tun­da.

Ín­di­ce de Es­pí­ri­to Em­pre­en­de­dor

O es­tu­do tam­bém cri­ou um ín­di­ce de

Es­pí­ri­to Em­pre­en­de­dor ba­se­a­do em co­mo 18 itens ati­tu­di­nais que des­cre­vem bem ou não o en­tre­vis­ta­do, co­mo “cri­a­ti­vo”,

“dis­ci­pli­na­do”, “fle­xí­vel”, “am­bi­ci­o­so” en­tre ou­tros. Glo­bal­men­te, três em ca­da dez en­tre­vis­ta­dos (29%) ti­ve­ram pon­tu­a­ção mui­to al­ta pa­ra es­sas ca­rac­te­rís­ti­cas.

No Bra­sil, o ín­di­ce é de 26%. O Mé­xi­co é o país em que mais pes­so­as res­pon­de­ram ter es­sas com­pe­tên­ci­as: 58%.

“Exis­te uma re­la­ção en­tre ca­rac­te­rís­ti­cas vis­tas co­mo pes­so­ais e o de­se­jo de se abrir um ne­gó­cio pró­prio. Con­tu­do, o am­bi­en­te so­ci­al, as con­di­ções econô­mi­cas e a es­tru­tu­ra pú­bli­ca de fo­men­to ao em­pre­en­de­do­ris­mo têm um gran­de pe­so pa­ra a cons­tru­ção des­ta au­toi­ma­gem”, com­ple­ta Pa­ti­tun­da.

Ex­pe­ri­ên­cia em­pre­en­de­do­ra

A ex­pe­ri­ên­cia em­pre­en­de­do­ra, ou se­ja, o per­cen­tu­al de pes­so­as que já abri­ram seu pró­prio ne­gó­cio ou ini­ci­a­ti­va, es­tá re­la­ci­o­na­da ao grau de ins­tru­ção e à fai­xa de ren­da, quan­do con­si­de­ra­do o con­jun­to dos paí­ses.

Além dis­so, tam­bém tem re­la­ção com o se­xo masculino, já que 33% dos ho­mens re­por­ta­gem já te­rem aber­to um ne­gó­cio ver­sus 23% das mu­lhe­res na amos­tra glo­bal.

En­tre os en­tre­vis­ta­dos de to­dos os paí­ses, 28% já abri­ram seu pró­prio ne­gó­cio.

A Ará­bia Sau­di­ta (58%), o Mé­xi­co (49%) e a Argentina (48%) são os paí­ses que mais ti­ve­ram ex­pe­ri­ên­cia em­pre­en­de­do­ra.

No Bra­sil, três em ca­da dez en­tre­vis­ta­dos (30%) já ti­ve­ram o pró­prio ne­gó­cio.

Os paí­ses que re­la­ta­ram me­nos ex­pe­ri­ên­ci­as em­pre­en­de­do­ras fo­ram: Fran­ça (12%) e Ja­pão (7%).

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.