Bra­si­lei­rão tem no­vo round na bri­ga por li­de­ran­ça

São Pau­lo, que rou­bou pri­mei­ra po­si­ção do Fla­men­go na úl­ti­ma ro­da­da, vi­si­ta Sport e ca­ri­o­cas re­ce­bem Cru­zei­ro

Folha de Londrina - - Esporte - Das agên­ci­as

São Pau­lo

– A bri­ga de São Pau­lo e Fla­men­go pe­la li­de­ran­ça do Cam­pe­o­na­to Bra­si­lei­ro de 2018 ga­nhou mais emo­ção a par­tir da 17ª ro­da­da, quan­do os pau­lis­tas rou­ba­ram dos ca­ri­o­cas o pri­mei­ro lu­gar na ta­be­la. Com 35 pon­tos, a equi­pe tri­co­lor tem um de van­ta­gem so­bre o Fla­men­go, que na 18ª ro­da­da re­ce­be o Cru­zei­ro no Ma­ra­ca­nã. Já o São Pau­lo en­ca­ra o Sport na Ilha do Re­ti­ro. Os dois jo­gos se­rão no do­min­go (12), às 16 ho­ras.

No Tri­co­lor pau­lis­ta, a mai­or pre­o­cu­pa­ção do téc­ni­co Di­e­go Aguir­re se­rá pos­sí­veis des­fal­ques nos jo­gos se­guin­tes. Is­so por­que o São Pau­lo es­tá com qua­tro jo­ga­do­res pen­du­ra­dos: Rei­nal­do, Ne­nê, Ju­ci­lei e Li­zi­e­ro. Co­mo os dois úl­ti­mos bri­gam por uma va­ga na for­ma­ção ti­tu­lar, se­rão três pen­du­ra­dos ini­ci­an­do a par­ti­da.

Ter­cei­ro ti­me mais ad­ver­ti­do do tor­neio com car­tões ama­re­los, o São Pau­lo já re­ce­beu 49 em 17 jo­gos, o que dá uma mé­dia de qua­se três por con­fron­to. Além dis­so, fo­ram três car­tões ver­me­lhos. A equi­pe mais ama­re­la­da é o Pal­mei­ras, com 56, se­gui­do pe­lo Vi­tó­ria, com 53.

O meio-cam­pis­ta Ever­ton Felipe foi re­gu­la­ri­za­do pe­lo São Pau­lo, mas ain­da não de­ve­rá es­tre­ar por es­tar sem rit­mo de jo­go. Ele se apre­sen­tou ao São Pau­lo na quar­ta-fei­ra (8). Ele não atua des­de an­tes da pau­sa do Bra­si­lei­ro pa­ra a dis­pu­ta da Co­pa do Mun­do. Além dis­so, o jo­ga­dor pas­sou re­cen­te­men­te por uma ci­rur­gia no jo­e­lho es­quer­do. Ad­ver­sá­rio são-pau­li­no, o Sport só so­mou dois pon­tos nas úl­ti­mas se­te ro­da­das e co­me­çou a fi­car ame­a­ça­do de en­trar na zo­na de re­bai­xa­men­to.

PRES­SÃO

O Fla­men­go vem pres­si­o­na­do pe­la du­ra der­ro­ta de 2 a 0 pa­ra o Cru­zei­ro na noi­te de quar­ta-fei­ra, no jo­go de ida das oi­ta­vas de fi­nal da Co­pa Li­ber­ta­do­res. Cu­ri­o­sa­men­te, o mes­mo Cru­zei­ro se­rá o ad­ver­sá­rio des­te do­min­go, no­va­men­te no Ma­ra­ca­nã. O ata­can­te Lu­cas Pa­que­tá, que cum­priu sus­pen­são na Li­ber­ta­do­res, re­tor­na pa­ra o jo­go pe­lo Bra­si­lei­rão.

O no­vo revés re­for­çou a má fa­se vi­vi­da pe­lo ti­me ru­bro-ne­gro des­de o fim da Co­pa do Mun­do da Rús­sia. Na re­to­ma­da do Bra­si­lei­rão, a equi­pe já per­deu a li­de­ran­ça da ta­be­la pa­ra o São Pau­lo e ten­ta re­cu­pe­rar o bom fu­te­bol que exi­biu an­tes do iní­cio do Mun­di­al.

Até a de­fe­sa, en­tão con­si­de­ra­da o pon­to for­te fla­men­guis­ta, se per­deu. Nos se­te jo­gos de­pois da Co­pa do Mun­do da Rús­sia, o Fla­men­go so­freu oi­to gols. Mais do que is­so, os ca­ri­o­cas se mos­tra­ram ab­so­lu­ta­men­te in­se­gu­ros no se­tor. As fa­lhas de mar­ca­ção, as li­nhas de im­pe­di­men­to mal exe­cu­ta­das e o mau mo­men­to dos jo­ga­do­res con­tri­buí­ram pa­ra is­so. Os dois gols do Cru­zei­ro na quar­ta-fei­ra fo­ram um exem­plo do de­li­ca­do pa­no­ra­ma. A ex­ce­ção se deu com o go­lei­ro Di­e­go Al­ves, res­pon­sá­vel por evi­tar ou­tras bo­las na re­de e, prin­ci­pal­men­te, uma der­ro­ta mais elás­ti­ca pa­ra os mi­nei­ros.

An­tes do Mun­di­al e já sob o co­man­do de Mau­rí­cio Bar­bi­e­ri, o Fla­men­go dis­pu­tou 18 par­ti­das e le­vou os mes­mos oi­to gols. Os nú­me­ros atu­ais mos­tram uma equi­pe em que­da e com a ne­ces­si­da­de de cor­ri­gir os er­ros o quan­to an­tes em um mês de­ci­si­vo. Ape­sar das vi­tó­ri­as so­bre Sport e Bo­ta­fo­go e do em­pa­te com o Grê­mio pe­la Co­pa do Bra­sil, os mo­men­tos ne­ga­ti­vos su­pe­ra­ram com so­bras os positivos.

“Já dis­cu­ti­mos in­ter­na­men­te, prin­ci­pal­men­te de­pois do jo­go contra o Grê­mio. Acho que es­tá fal­tan­do aten­ção em al­guns mo­men­tos e pre­ci­sa­mos cor­ri­gir. O gran­de pon­to é que erramos mais do que er­rá­va­mos an­tes. Es­ta­mos pa­gan­do um pre­ço ca­ro por is­so”, afir­mou Bar­bi­e­ri.

En­quan­to a tor­ci­da so­be o tom e mar­ca al­guns jo­ga­do­res, ca­so do la­te­ral-di­rei­to Ro­di­nei, o Fla­men­go es­tu­da os jo­gos de­ci­si­vos pe­la fren­te. Além dos com­pro­mis­sos pe­lo Cam­pe­o­na­to Bra­si­lei­ro, o ti­me de­ci­de o fu­tu­ro na Co­pa do Bra­sil e na Li­ber­ta­do­res. Quan­do agos­to ter­mi­nar, a sequên­cia do ano es­ta­rá sa­cra­men­ta­da.

“Não te­mos o que fa­lar, pre­ci­sa­mos fa­zer. O ob­je­ti­vo é en­con­trar a so­lu­ção, mas de for­ma or­ga­ni­za­da. Fi­ca­mos de­cep­ci­o­na­dos. É o mo­men­to de sen­tir a der­ro­ta e tra­ba­lhar pa­ra me­lho­rar. Va­mos vi­rar a pá­gi­na e apren­der com os er­ros”, en­cer­rou. O Cru­zei­ro é o oi­ta­vo co­lo­ca­do do Bra­si­lei­ro, com 25 pon­tos.

O gran­de pon­to é que erramos mais do que er­rá­va­mos an­tes”

Carl de Sou­za/AFP

Ti­me mi­nei­ro foi jus­ta­men­te o res­pon­sá­vel por apro­fun­dar a cri­se ru­bro-ne­gra, com vi­tó­ria pe­la Li­ber­ta­do­res na quar­ta-fei­ra

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.