SIS­TE­MA PRI­SI­O­NAL

Lo­cais vão abri­gar de­ten­tos em fi­nal de pe­na que se pre­pa­ram pa­ra o re­tor­no ao con­ví­vio so­ci­al

Folha de Londrina - - Primeira Página - Ví­tor Ogawa Re­por­ta­gem Lo­cal

A Se­cre­ta­ria de Ad­mi­nis­tra­ção Pe­ni­ten­ciá­ria inau­gu­rou nes­sa quin­ta-fei­ra (6) du­as uni­da­des pe­ni­ten­ciá­ri­as de progressão de pe­na em Lon­dri­na, uma mas­cu­li­na, com 160 va­gas, na PEL, e ou­tra fe­mi­ni­na, com 60 va­gas, no pré­dio on­de fun­ci­o­nou o 3º DP, na zo­na oeste

ASe­cre­ta­ria de Es­ta­do de Ad­mi­nis­tra­ção Pe­ni­ten­ciá­ria inau­gu­rou nes­ta quin­ta-fei­ra (6) du­as uni­da­des pe­ni­ten­ciá­ri­as de progressão em Lon­dri­na, uma mas­cu­li­na e ou­tra fe­mi­ni­na. O pré­dio on­de fun­ci­o­nou o 3º Dis­tri­to Po­li­ci­al, no jar­dim Ban­dei­ran­tes (zo­na oeste), se­rá des­ti­na­do às mu­lhe­res e se­rão ofer­ta­das 60 va­gas. A ou­tra fi­ca­rá em du­as ga­le­ri­as da PEL (Pe­ni­ten­ciá­ria Es­ta­du­al de Lon­dri­na), com 160 va­gas. Nes­sas uni­da­des os de­ten­tos em fi­nal de cum­pri­men­to de pe­na se pre­pa­ram pa­ra o re­tor­no ao con­ví­vio so­ci­al por meio de ati­vi­da­des de en­si­no e tra­ba­lho em tem­po in­te­gral, en­tran­do às 7h30 e re­tor­nan­do à cela às 21h, so­men­te pa­ra dor­mir.

A inau­gu­ra­ção ofi­ci­al foi re­a­li­za­da na PEL, lo­ca­li­za­da na zo­na sul. Um dos de­ten­tos, de 32 anos e que cum­pre pe­na há três anos e no­ve me­ses, re­la­tou à re­por­ta­gem que fal­tam dois anos e três me­ses pa­ra a progressão de re­gi­me. “Eu creio que se­rá mui­to bom não só pa­ra mim, mas pa­ra to­dos que têm in­te­res­se em ter um no­vo ru­mo em sua vi­da. É uma opor­tu­ni­da­de de tra­ba­lho e es­tu­do que a gen­te tem que agar­rar pa­ra fi­car jun­to à sociedade. Ho­je a PEL já ofe­re­ce tra­ba­lho, mas vai abrir mais o cam­po”, de­cla­rou.

As uni­da­des são re­sul­ta­do de uma par­ce­ria do go­ver­no do Es­ta­do com o TJ (Tribunal de Justiça), sen­do que a uni­da­de de progressão faz par­te das ações do pro­je­to “Ci­da­da­nia nos Pre­sí­di­os”, do CNJ (Con­se­lho Na­ci­o­nal de Justiça). O se­cre­tá­rio de Ad­mi­nis­tra­ção Pe­ni­ten­ciá­ria, Élio de Oliveira Ma­no­el, res­sal­tou que um dos gran­des ob­je­ti­vos que a Lei de Exe­cu­ção Pe­nal tem é trabalhar for­te­men­te na res­so­ci­a­li­za­ção do pre­so. “Na uni­da­de de progressão que es­tá sen­do aber­ta aqui va­mos ter du­as ati­vi­da­des es­sen­ci­ais: es­tu­do e tra­ba­lho.”

Se­gun­do o juiz da VEP (Va­ra de Exe­cu­ções Pe­nais) e Corregedoria dos Pre­sí­di­os da Co­mar­ca da Re­gião Me­tro­po­li­ta­na de Lon­dri­na, Kat­su­jo Na­ka­do­ma­ri, o re­gi­me de progressão é im­por­tan­te pa­ra que não vol­te a co­me­ter cri­mes. Por es­se sis­te­ma os pre­sos são se­pa­ra­dos e aque­les que têm von­ta­de de res­so­ci­a­li­zar vão es­tu­dar. “Se ti­ver em­pre­go fo­ra, au­to­ri­zo pa­ra trabalhar. A par­tir do mo­men­to que pedem pa­ra co­lo­car em uni­da­de pro­gres­si­va, após análise cri­te­ri­o­sa pe­lo po­der Ju­di­ciá­rio, ele é li­be­ra­do. Vai e vol­ta ao sis­te­ma. A par­tir do mo­men­to que não vol­tar é con­si­de­ra­do fo­ra­gi­do e per­de to­dos os be­ne­fí­ci­os ime­di­a­ta­men­te”, aler­tou.

Pa­ra o de­sem­bar­ga­dor Ruy Mu­gi­at­ti, su­per­vi­sor do Gru­po de Mo­ni­to­ra­men­to e Fis­ca­li­za­ção do Sis­te­ma Car­ce­rá­rio e So­ci­o­e­du­ca­ti­vo do TJ, as uni­da­des de progressão ofe­re­cem tu­do o que es­tá pre­vis­to na Exe­cu­ção Pe­nal. “Pro­por­ci­o­na­rá prá­ti­cas res­tau­ra­ti­vas do am­bi­en­te tan­to pa­ra os agen­tes pe­ni­ten­ciá­ri­os co­mo pa­ra os in­ter­nos, pa­ra que am­bos pos­sam cons­truir um am­bi­en­te de res­pei­to e de con­si­de­ra­ção re­cí­pro­ca e as pes­so­as que es­tão den­tro de­le de­se­jem ser pes­so­as me­lho­res pa­ra a sociedade”, de­cla­rou. Pa­ra ele, o Brasil en­fren­ta uma re­a­li­da­de de ex­ces­so de pre­sos e fal­ta de va­gas. “O sis­te­ma es­tá su­per­lo­ta­do e não com­por­ta­ria to­das as pes­so­as que en­tras­sem ne­le de uma vez só. A me­lhor ma­nei­ra é que ele fun­ci­o­ne cor­re­ta­men­te, mas o ín­di­ce de rein­ci­dên­cia al­to não per­mi­te que os pre­sí­di­os re­ce­bam no­vos in­gres­sos, por­que já es­tá sa­tu­ra­do”, de­cla­rou.

Sau­lo Oha­ra

Sau­lo Oha­ra

Ga­le­ri­as da PEL abri­ga­rá ho­mens e no 3º Dis­tri­to é des­ti­na­do a mu­lhe­res; uni­da­de te­rá ati­vi­da­des de en­si­no e tra­ba­lho em tem­po in­te­gral

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.