In­fla­ção de no­vem­bro é a me­nor des­de 1994

Folha de Londrina - - Economia & Negócios - Vinicius Ne­der Agência Es­ta­do

Rio -

A in­fla­ção me­di­da pe­lo IPCA (Ín­di­ce Na­ci­o­nal de Pre­ços ao Con­su­mi­dor Am­plo) fe­chou no­vem­bro com que­da de 0,21% an­te um au­men­to de 0,45% em ou­tu­bro, in­for­mou nes­ta sex­ta-fei­ra (7) o IBGE (Ins­ti­tu­to Bra­si­lei­ro de Ge­o­gra­fia e Es­ta­tís­ti­ca). Foi a me­nor ta­xa do IPCA pa­ra me­ses de no­vem­bro des­de a im­plan­ta­ção do Pla­no Re­al, em 1994.

A ta­xa acu­mu­la­da pe­la in­fla­ção no ano foi de 3,59%. Em 12 me­ses, o IPCA acu­mu­lou al­ta de 4,05%, re­sul­ta­do que tam­bém veio abai­xo das pro­je­ções dos ana­lis­tas, que iam de 4,10% a 4,27%, com me­di­a­na po­si­ti­va de 4,15%. Nes­se in­ter­va­lo de tem­po, o IPCA es­tá abai­xo do cen­tro da me­ta de in­fla­ção, de 4,50%.

Iso­la­da­men­te, a ener­gia elé­tri­ca foi o item com mai­or con­tri­bui­ção ne­ga­ti­va pa­ra o IPCA de no­vem­bro, com -0,16 pon­to por­cen­tu­al (p.p.), após re­gis­trar que­da de 4,04% an­te ou­tu­bro. Com is­so, o item ener­gia elé­tri­ca, que até ou­tu­bro acu­mu­la­va al­ta de 15,54%, pas­sou a acu­mu­lar no ano al­ta de 10,88%.

Se­gun­do o IBGE, a que­da na ta­ri­fa da con­ta de luz foi mo­ti­va­da pe­la mu­dan­ça na ban­dei­ra ta­ri­fá­ria, de­fi­ni­da pe­la Ane­el (Agência Na­ci­o­nal de Ener­gia Elé­tri­ca), com o in­tui­to de pas­sar pa­ra o con­su­mi­dor a ele­va­ção no cus­to da ge­ra­ção de ener­gia quan­do as usi­nas tér­mi­cas são aci­o­na­das.

Em no­vem­bro, pas­sou a vi­go­rar a ban­dei­ra ama­re­la, com a co­bran­ça adi­ci­o­nal de R$ 0,01 pa­ra ca­da kW/h con­su­mi­do. Em ou­tu­bro, a co­bran­ça adi­ci­o­nal era de R$0,05 por kW/h con­su­mi­do. O ce­ná­rio de alí­vio no gas­to com ener­gia elé­tri­ca se man­te­rá ao lon­go de de­zem­bro, já que a Ane­el de­ter­mi­nou ban­dei­ra ver­de nes­te mês, que não im­põe qual­quer co­bran­ça adi­ci­o­nal.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.