Fer­ru­gem che­gou mais ce­do no PR, que li­de­ra ca­sos da do­en­ça

Folha de Londrina - - Rural - 8 E 9 DE DE­ZEM­BRO DE 2018

A fer­ru­gem-asiá­ti­ca da so­ja che­gou mais ce­do nas la­vou­ras co­mer­ci­ais na sa­fra 2018/2019, acom­pa­nhan­do a im­plan­ta­ção an­te­ci­pa­da das la­vou­ras, lo­go após o tér­mi­no dos pe­río­dos de va­zio sa­ni­tá­rio. Até ago­ra há 65 re­la­tos de fer­ru­gem em seis es­ta­dos - Pa­ra­ná (35), San­ta Ca­ta­ri­na (6), Rio Gran­de do Sul (12), São Paulo (5), Mi­nas Ge­rais (3) e Ma­to Gros­so do Sul (2). “A se­me­a­du­ra ce­do, as­so­ci­a­da às plan­tas de so­ja vo­lun­tá­ri­as (gua­xas) com fer­ru­gem que so­bra­ram do va­zio sa­ni­tá­rio e as con­di­ções fa­vo­rá­veis, com chu­vas bem dis­tri­buí­das, fez com que as pri­mei­ras ocor­rên­ci­as fos­sem an­te­ci­pa­das em até um mês em re­la­ção à sa­fra 2017/2018”, ex­pli­ca a pes­qui­sa­do­ra Clau­dia Go­doy, da Em­bra­pa So­ja.

O pri­mei­ro re­la­to no si­te do Con­sór­cio An­ti­fer­ru­gem em Porto Men­des (Ma­re­chal Cân­di­do Ron­don-PR), em 31 de ou­tu­bro, ca­das­tra­do pe­las co­o­pe­ra­ti­vas Co­pa­gril e Co­pa­col. As ocor­rên­ci­as de fer­ru­gem-asiá­ti­ca na sa­fra po­dem ser ve­ri­fi­ca­das no ma­pa do si­te do Con­sór­cio An­ti­fer­ru­gem. De acor­do com Go­doy, o prin­ci­pal ob­je­ti­vo do Con­sór­cio é in­for­mar as ocor­rên­ci­as re­gi­o­nais pa­ra aler­tar o pro­du­tor so­bre a che­ga­da da do­en­ça. “Co­mo o fun­go da fer­ru­gem se dis­se­mi­na fa­cil­men­te pe­lo ven­to, com o aler­ta, o pro­du­tor po­de pro­te­ger sua la­vou­ra, evi­tan­do per­das de pro­du­ti­vi­da­de”. A di­fi­cul­da­de pa­ra ma­ne­jar a do­en­ça se­rá ain­da mais com­ple­xa nos es­ta­dos em que a se­me­a­du­ra foi mais tar­dia, a exem­plo do Rio Gran­de do Sul. Nes­ta sa­fra, a pes­qui­sa­do­ra Lei­la Cos­ta­mi­lan, da Em­bra­pa Tri­go, diz que as chu­vas fre­quen­tes e em al­tos vo­lu­mes, em ou­tu­bro, atra­sa­ram os plan­ti­os. “Tam­bém fi­ze­ram com que, em al­gu­mas áre­as, ocor­res­sem re­plan­ti­os de­vi­do à mor­te de so­ja, cau­sa­da pe­la do­en­ça po­dri­dão ra­di­cu­lar de fi­tóf­to­ra”, des­ta­ca . Mes­mo as­sim, a fer­ru­gem foi re­la­ta­da dez di­as mais tar­de, nes­ta sa­fra, do que na de 2017/2018.

Além dis­so, no RS há o agra­van­te de não ha­ver a ado­ção do va­zio sa­ni­tá­rio. Lei­la diz que há re­la­tos de fer­ru­gem em plan­tas vo­lun­tá­ri­as de so­ja, que so­bre­vi­ve­ram ao in­ver­no em vá­ri­as re­giões, e em kud­zu, in­di­can­do a pre­sen­ça de es­po­ros do fun­go. Até ago­ra, há 11 re­la­tos de fo­cos da do­en­ça, em áre­as co­mer­ci­ais. “Al­guns pro­du­to­res con­se­gui­ram se­me­ar ce­do, o que oca­si­o­nou uma gran­de ja­ne­la de se­me­a­du­ra. As pri­mei­ras áre­as se­me­a­das irão pro­du­zir inó­cu­lo pa­ra as áre­as que se­me­a­ram mais tar­de”, ex­pli­ca.

Re­la­tos do agrô­no­mo La­er­cio Hoff­mann, da Syn­gen­ta, re­for­çam a ocor­rên­cia de fer­ru­gem da so­ja em kud­zu, uma plan­ta que é hos­pe­dei­ra da fer­ru­gem, e tam­bém em so­ja vo­lun­tá­ria, que nas­ceu es­pon­ta­ne­a­men­te e não faz par­te das la­vou­ras se­me­a­das. “A fer­ru­gem es­tá che­gan­do mui­to ce­do nas la­vou­ras co­mer­ci­ais e as con­di­ções cli­má­ti­cas são fa­vo­rá­veis pa­ra a do­en­ça”, diz.

Por is­so, a pes­qui­sa­do­ra Cláu­dia Go­doy, da Em­bra­pa So­ja, en­fa­ti­za a ne­ces­si­da­de de se in­ten­si­fi­car o mo­ni­to­ra­men­to da do­en­ça e tam­bém ma­ne­jar ade­qua­da­men­te a fer­ru­gem. Go­doy ori­en­ta os pro­du­to­res a con­sul­ta­rem os re­sul­ta­dos de efi­ci­ên­cia dos fun­gi­ci­das pa­ra o con­tro­le da fer­ru­gem e uti­li­zar os mul­tis­sí­ti­os pa­ra au­men­tar a efi­ci­ên­cia de con­tro­le. Con­sul­te a pu­bli­ca­ção: Efi­ci­ên­cia de fun­gi­ci­das pa­ra o con­tro­le da fer­ru­gem-asiá­ti­ca da so­ja, Pha­kop­so­ra pa­chyrhi­zi, na sa­fra 2017/2018: re­sul­ta­dos su­ma­ri­za­dos dos en­sai­os co­o­pe­ra­ti­vos. (Re­por­ta­gem Lo­cal)

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.