BE­LE­ZA SAU­DÁ­VEL -

Pro­li­fe­ra­ção de mi­cro-or­ga­nis­mos, en­ve­lhe­ci­men­to pre­co­ce e con­jun­ti­vi­te são al­gu­mas con­sequên­ci­as da “ne­gli­gên­cia” com a pe­le

Folha de Londrina - - Primeira Página - Mi­ca­e­la Ori­ka­sa Re­por­ta­gem Lo­cal

Ma­qui­a­gem po­de trans­for­mar-se em vi­lã da saú­de da pe­le. En­ve­lhe­ci­men­to pre­co­ce e au­men­to da ac­ne são al­gu­mas das con­sequên­ci­as da fal­ta de cui­da­do. Lo­ri­en Crish­na Za­ca­ri­as des­ta­ca que o ri­tu­al diá­rio de em­be­le­za­men­to só fun­ci­o­na ali­a­do a bons há­bi­tos de hi­gi­e­ne. “Mi­nha pe­le me­lho­rou tan­to no as­pec­to de li­nhas de ex­pres­são e olhei­ras quan­to na tex­tu­ra.”

São mais de 23 mi­lhões de tu­to­ri­ais de ma­qui­a­gem que o Go­o­gle ras­treia em oi­to se­gun­dos. To­do es­se uni­ver­so da be­le­za mos­tra o quan­to o con­su­mo e o apre­ço pe­la ma­qui­a­gem vem cres­cen­do nos úl­ti­mos anos. Nas pra­te­lei­ras das lo­jas fí­si­cas, ou­tra pro­va: uma seleção in­fin­dá­vel de mar­cas pa­ra os mais va­ri­a­dos gos­tos e fun­ções. Se a ma­qui­a­gem era a “que­ri­di­nha” das bra­si­lei­ras, ago­ra ela se tor­nou uma ver­da­dei­ra ali­a­da, di­ria até que in­se­pa­rá­vel.

A lon­dri­nen­se Lo­ri­en Crish­na Za­ca­ri­as, 34, que o di­ga. Há pe­lo me­nos 15 anos ela não sai de ca­sa sem ma­qui­a­gem. Mas a ex­pe­ri­ên­cia diá­ria com os pin­céis lhe trou­xe mui­to mais do que au­to­es­ti­ma. Ela en­ten­deu que es­se ri­tu­al diá­rio só fun­ci­o­na­ria com bons há­bi­tos de hi­gi­e­ne. Pois o uso de ma­qui­a­gem por lon­gos pe­río­dos do dia po­de ser mais pre­ju­di­ci­al à pe­le se com­pa­ra­da à po­lui­ção, fu­li­gem ou mes­mo a fu­ma­ça do ci­gar­ro.

A ques­tão é que nem to­do mun­do tem o cos­tu­me de re­mo­vê-la an­tes de dor­mir. Uma pes­qui­sa fei­ta pe­lo jor­nal bri­tâ­ni­co Daily Mail apon- tou que 30% das mu­lhe­res não cum­prem es­sa lim­pe­za diá­ria. E es­sa “ne­gli­gên­cia” com a pe­le po­de trans­for­mar a ma­qui­a­gem de ali­a­da pa­ra vi­lã. “Além do au­men­to da ole­o­si­da­de, a pe­le vai se tor­nan­do um am­bi­en­te pro­pí­cio pa­ra a pro­li­fe­ra­ção de mi­cro­or­ga­nis­mos co­mo bac­té­ri­as e fun­gos, jus­ta­men­te pe­la com­bi­na­ção de re­sí­du­os de ma­qui­a­gem e po­lui­ção”, des­ta­ca a der­ma­to­lo­gis­ta em Lon­dri­na, Pa­trí­cia Ma­ki­no.

Is­so sig­ni­fi­ca um au­men­to de ac­ne e o en­ve­lhe­ci­men­to pre­co­ce da pe­le. “À noi­te acon­te­ce uma es­pé­cie de ‘re­ci­cla­gem ce­lu­lar’, is­to é, a pe­le respira, mas se ela es­ti­ver co­ber­ta pe­la ma­qui­a­gem, que pos­sui subs­tân­ci­as quí­mi­cas, es­se pro­ces­so é in­ter­rom­pi­do. A lon­go pra­zo, po­de cau­sar tam­bém um res­se­ca­men­to e até au­men­to de sen­si­bi­li­da­de na área do ros­to”, diz.

A área dos olhos (pál­pe­bra) é a mais sen­sí­vel por ser mais fi­na e, por­tan­to, so­fre com mais frequên­cia. “Co­me­ça com ir­ri­ta­bi­li­da­de, res­se­ca­men­to, ver­me­lhi­dão e/ou co­cei­ra. Tu­do is­so aca­ba pro­vo­can­do uma fis­su­ra que ser­ve co­mo por­ta de en­tra­da pa­ra in­fec­ções, co­mo a con­jun­ti­vi­te”, ex­pli­ca.

A der­ma­ti­te (aler­gia) tam­bém po­de ser con­sequên­cia des­se acú­mu­lo de re­sí­du­os e se es­se pro­ces­so in­fla­ma­tó­rio não for tra­ta­do cor­re­ta­men­te e es­ti­ver as­so­ci­a­do à ex­po­si­ção so­lar po­dem sur­gir man­chas na pe­le.

Za­ca­ri­as, que uti­li­za ma­qui­a­gem di­a­ri­a­men­te, confessa que já foi re­lap­sa com a lim­pe­za da pe­le e lem­bra de ter ti­do uma re­a­ção alér­gi­ca ao ex­pe­ri­men­tar de­ter­mi­na­da mar­ca de ma­qui­a­gem. Pre­o­cu­pa­da com os cuidados com o ros­to, a do­cen­te no cur­so de de­sign de mo­da pas­sou en­tão a se con­sul­tar com uma der­ma­to­lo­gis­ta. “Ho­je, te­nho um ri­tu­al an­tes de pas­sar a ma­qui­a­gem e de­pois pa­ra re­mo­vê-la. Du­ran­te o dia, além do pro­te­tor so­lar, uso água ter­mal. Sin­to que mi­nha pe­le me­lho­rou tan­to no as­pec­to de li­nhas de ex­pres­são e olhei­ras quan­do na tex­tu­ra. Ela fi­ca mais ma­cia”, con­ta.

“À medida que a gen­te en­ve­lhe­ce, a gen­te per­ce­be a ne­ces­si­da­de de tra­tar, ad­qui­re uma cer­ta dis­ci­pli­na. Acho que a fal­ta de dis­ci­pli­na com a pe­le em re­la­ção à lim­pe­za e re­mo­ção da ma­qui­a­gem tem uma re­la­ção com a fai­xa etá­ria. No dia a dia, ve­jo uma mai­or di­fi­cul­da­de de es­ta­be­le­cer rotina com as pa­ci­en­tes mais jo­vens”, ob­ser­va a es­pe­ci­a­lis­ta.

An­der­son Co­e­lho

An­der­son Co­e­lho

Lo­ri­en Crish­na Za­ca­ri­as uti­li­za ma­qui­a­gem di­a­ri­a­men­te e confessa que já foi re­lap­sa com a lim­pe­za da pe­le: “Ho­je, te­nho um ri­tu­al an­tes de pas­sar a ma­qui­a­gem e de­pois pa­ra re­mo­vê-la”

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.