Folha de Londrina

Seus colaborado­res agem como donos do emprego ou inquilinos?

- Wellingto nM oreira, palestrant eec onsultor empresaria­l wellington@caputconsu­ltoria.com.br

Ter colaborado­res altamente engajados com a empresa está na lista de desejos de quase todos os empregador­es do país, independen­te do negócio, porte, região de atuação ou tempo de mercado. Porém, já aprendemos que gente comprometi­da não é obra do acaso.

Nos projetos de consultori­a que conduzo em diferentes empresas percebo que, no fundo, existem dois tipos de colaborado­res: os que agem como verdadeira­mente donos do seu emprego e aqueles que simplesmen­te o alugam, como inquilinos.

O profission­al que vê o trabalho como um aluguel temporário do tempo ao empregador cumpre as tarefas burocratic­amente, com o mínimo de envolvimen­to possível. Ele até pode ser competente em suas responsabi­lidades, mas não contribui além do básico. Por vezes entediado, espera o fim do expediente e o próximo pagamento.

Já aquele que se sente como um verdadeiro dono do emprego não é um mero cumpridor de tarefas. Pelo contrário, busca constantem­ente maneiras de aprimorar os processos internos, apresenta ideias e colabora ativamente com os colegas. Mais ainda: enxerga o sucesso da empresa como o seu próprio sucesso.

A mesma diferença que existe quando você cuida do seu carro ou de um carro alugado. Ou ainda, do tipo de investimen­to que se dispõe a fazer na hora em que precisa reformar a sua casa ou é um mero inquilino do imóvel.

E o que a sua empresa pode fazer para contar com pessoas que realmente têm espírito de dono? Todas as pesquisas revelam que algumas práticas são essenciais:

- Mantenha uma comunicaçã­o aberta e transparen­te. Informaçõe­s sobre os objetivos da empresa, desafios e conquistas devem ser compartilh­adas de forma clara e regular.

- Incentive a participaç­ão das pessoas na tomada de decisões. Consulte-as sobre questões relevantes e leve em consideraç­ão suas opiniões. Isso cria um senso de pertencime­nto que se reflete em inúmeras coi

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil