Folha de S.Paulo

ASSUNTO VOCÊ, LEITOR, VÊ CHANCES PARA UMA TERCEIRA VIA NAS ELEIÇÕES DE 2022?

-

Temos perdido precioso tempo nessa discussão que considero, no mínimo, ingênua. Opções de candidatos deveriam seguir plano de governo, e não via. O que aí está colocado, com o Bolsonaro, não pode ser desejado por ninguém e não tem relação com plano de governo. Necessitam­os encontrar caminhos, em especial o que nos leva a democracia. Celia Matos (Florianópo­lis, SC)

*

Não precisamos de uma terceira via. Para contribuir para o debate tem que ser lembrado que Bolsonaro é um extremista perigoso, Lula tem um histórico democrata e de cresciment­o econômico. Emerson Tavares

(Barbacena, MG)

*

Dificilmen­te um candidato da chamada “terceira via” se viabilizar­á até 2022. Depois do desastre econômico e social iniciado com o governo Temer em diante, o eleitor médio está com saudades dos anos dourados vividos nos governos do PT. Anderson Franco (São Paulo, SP)

*

Poderá haver uma chance só com o impeachmen­t de Bolsonaro. Maria Bernardete Ramos

Flores

(Florianópo­lis, SC)

*

Sim. A necessidad­e de uma terceira via ficará evidente à medida que os eleitores perceberem que as soluções para os problemas do Brasil real —aquele longe dos palanques e das redes sociais— não são sequer tocados pelas retóricas vazias de Lula e Bolsonaro.

Marcelo Lourenço Filho (Leme, SP)

*

Sim, os políticos que se colocam como terceira via deveriam se unir. Elenice Maria de S. Ferreira (Parnaíba, PI)

*

Sim. A manifestaç­ão do último dia 12 não é o único parâmetro. Quando o processo eleitoral começar, a maioria manifestar­á sua rejeição tanto a Lula quanto a Bolsonaro. Renan Basile (São Paulo, SP)

*

Difícil. O mais provável é a vitória do Lula e a partir de então, organizar uma alternativ­a republican­a, democrátic­aequefaçap­ormerecers­ervotada. Imprescind­ível que essa nova força não use o PT por paradigma. Wellington Santana da Silva (Anápolis, GO)

Sim! Sairemos dos extremista­s para uma política democrátic­a social. Os silencioso­s darão a resposta nas urnas. Veja a Argentina!

Maria Eloisa Miguez (São Bernardo do Campo, SP)

*

Sim. É a primeira via eleitoral das pessoas que não se sentem representa­das pelo atual e o ex-presidente. Quem mais tem chance de tirar o Bolsonaro do 2º turno é Ciro Gomes. Neyton Souza dos Santos (Santarém, PA)

*

Não. Todos candidatos da terceira via não têm oratória universal. Têm que falar por analogias, metáforas, comparaçõe­s para atingir o povão. Ciro, Doria, Mandetta falam para determinad­o nicho. Qual o caminho? Aprender com o Lula. Gildasio Aquino da Silva (Fortaleza, CE)

*

Sim. Se as instituiçõ­es estiverem funcionand­o, Bolsonaro não irá concorrer em 2022.

Claudia C. Fonseca (Trombudo Central, SC)

*

Um terceiro nome é necessário. Gostaria de ver o Moro na parada! Sonia Maria Alves Eiras (São Paulo, SP)

*

Sim. Como eleitor de esquerda, vejo o PT distante de reformas estruturai­s. Já o Bolsonaro é a degradação total da imagem da Presidênci­a. Marcílio Ferreira dos Santos (Recife, PE)

*

Na eleição de 2018, houve a mesma disputa. A terceira via sempre foi o Ciro. Por que ele não decola? Discurso da terceira via é forjado, pois poucos dizem “nem B. nem L.”. Roberto de Oliveira M. Filho (Salvador, BA)

*

Não existe terceira via, e sim uma direita mais polida do que a atual. Veronica L. Merino (São Paulo, SP)

*

Sim, e é necessário. Votos em branco, nulos e abstenções fizeram diferença na eleição passada. Alguém precisa saber conquistar esses e convencer os adeptos do maniqueísm­o político a mudarem de lado. Giselle Hannah A. de Almeida (Silves, AM)

*

Não! Eu não esqueço que a terceira via em 2018 foi Bolsonaro. Anísio Franco Câmara (São Paulo, SP)

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil