GRA­VA­ÇÃO

Folha de S.Paulo - - Poder -

Per­gun­tas e res­pos­tas so­bre o gram­po

1

Por ter fo­ro pri­vi­le­gi­a­do, a pre­si­den­te Dil­ma e mi­nis­tros po­de­ri­am ser al­vos de in­ter­cep­ta­ção?

Sim. Mas ao ter ci­ên­cia de que au­to­ri­da­des com fo­ro pri­vi­le­gi­a­do par­ti­ci­pa­vam das con­ver­sas com Lu­la in­ter­cep­ta­das, o juiz de­ve­ria re­me­tê-las em si­gi­lo aos tri­bu­nais on­de são jul­ga­dos 2

A aber­tu­ra de si­gi­lo de con­ver­sa en­vol­ven­do Dil­ma po­de ser de­ci­di­da por Mo­ro ou te­ria de ser re­me­ti­da ao STF?

Se­gun­do a lei das in­ter­cep­ta­ções te­lefô­ni­cas (ar­ti­go 8), to­das as con­ver­sas in­ter­cep­ta­das são si­gi­lo­sas, não só as de au­to­ri­da­des, e não po­dem ser di­vul­ga­das. Pa­ra o Con­se­lho Fe­de­ral da OAB, con­tu­do, es­ses pro­ces­sos não de­ve­ri­am ser si­gi­lo­sos 3

O fa­to de a con­ver­sa com Dil­ma ter si­do gra­va­da às 13h32, cer­ca de uma ho­ra após Mo­ro ter de­ter­mi­na­do a sus­pen­são dos gram­pos, con­fi­gu­ra ile­ga­li­da­de?

Sim, vi­o­la o ar­ti­go 10 da lei das in­ter­cep­ta­ções te­lefô­ni­cas. É cri­me fa­zê-lo sem au­to­ri­za­ção ju­di­ci­al, que já ha­via se en­cer­ra­do na­que­le mo­men­to. Mo­ro, po­rém, diz que es­ta­va am­pa­ra­do por jus­ta cau­sa e au­to­ri­za­ção le­gal an­te­ri­or pa­ra a in­ter­cep­ta­ção.

4

Es­sas ques­tões po­dem re­sul­tar na in­va­li­da­ção do gram­po?

Ca­so se­jam com­pro­va­das, po­dem tor­ná-lo nu­lo, cons­ti­tuin­do pro­va ob­ti­da ili­ci­ta­men­te 5

O mo­ni­to­ra­men­to te­lefô­ni­co de ad­vo­ga­dos que de­fen­dem Lu­la é ile­gal?

Sim. A con­ver­sa com ad­vo­ga­dos é in­vi­o­lá­vel, se­gun­do o Es­ta­tu­to do Ad­vo­ga­do. Mo­ro diz que não iden­ti­fi­cou “com cla­re­za re­la­ção cli­en­te-ad­vo­ga­do a ser pre­ser­va­da en­tre o ex-pre­si­den­te” e Ro­ber­to Tei­xei­ra 6

Mo­ro po­de so­frer san­ção ca­so se­ja en­ten­di­do que ele co­me­teu ir­re­gu­la­ri­da­des?

Sim. O juiz po­de so­frer pro­ces­so ad­mi­nis­tra­ti­vo (co­mo no CNJ) ou mes­mo ju­di­ci­al, já que é cri­me in­ter­cep­tar con­ver­sas sem au­to­ri­za­ção ju­di­ci­al 7

Nos Es­ta­dos Uni­dos, uma con­ver­sa que en­vol­ve o pre­si­den­te po­de­ria ser di­vul­ga­da?

Se­gun­do a pro­fes­so­ra de di­rei­to Su­san Blo­ch, da Uni­ver­si­da­de de Ge­or­ge­town, uma es­cu­ta de uma pes­soa au­to­ri­za­da pe­la Jus­ti­ça que cap­tas­se uma con­ver­sa com Oba­ma se­ria le­gal; a de­ci­são de tor­ná-la pú­bli­ca, po­rém, não se­ria to­ma­da por só um juiz

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.