O con­tri­buin­te que com­prou imó­vel na plan­ta pre­ci­sa de­cla­rá-lo. Ve­ja abai­xo co­mo fa­zer is­so.

Folha De S.Paulo - - Mercado Cristina.frias1@grupofolha.com.br -

206 - Sou au­xi­li­ar da Jus­ti­ça. Em 2017, re­ce­bi ho­no­rá­ri­os re­fe­ren­te a uma pe­rí­cia. Aces­sei o com­pro­van­te de res­ga­te de de­pó­si­to ju­di­ci­al do ho­no­rá­rio re­ce­bi­do. Co­mo de­cla­ro? (P.T.)

Se o va­lor foi pa­go por pes­soa ju­rí­di­ca, in­for­me o CNPJ, o no­me da fon­te pa­ga­do­ra, o va­lor re­ce­bi­do e o Im­pos­to de Ren­da re­ti­do na fon­te na fi­cha Ren­di­men­tos Tri­bu­tá­veis Re­ce­bi­dos de Pes­soa Ju­rí­di­ca. Mas, se o va­lor ti­ver si­do pa­go por pes­soa fí­si­ca, in­for­me o va­lor re­ce­bi­do na fi­cha Ren­di­men­tos Tri­bu­tá­veis Re­ce­bi­dos de Pes­soa Fí­si­ca/Ex­te­ri­or, na aba Ren­di­men­tos do Tra­ba­lho Não As­sa­la­ri­a­do. In­di­que o va­lor do im­pos­to na aba Ou­tras In­for­ma­ções na co­lu­na Car­nê-Leão ou im­por­te os da­dos do pro­gra­ma Car­nê-Leão. 207 - Um ami­go com­prou imó­vel na plan­ta. Na cons­tru­ção, a obra foi em­bar­ga­da. O imó­vel de­ve ser de­cla­ra­do? (C.G.)

Sim. No cam­po Dis­cri­mi­na­ção da fi­cha Bens e Di­rei­tos, com o có­di­go do bem, in­for­me os da­dos do imó­vel, as­sim co­mo os da­dos do em­bar­go. Na co­lu­na Si­tu­a­ção em 31 de de­zem­bro de 2016, in­di­que se já pos­suía o imó­vel e acres­cen­te o va­lor pa­go até es­sa da­ta. Na co­lu­na Si­tu­a­ção em 31 de de­zem­bro de 2017, in­for­me o va­lor pa­go até es­sa da­ta. In­for­me ain­da da­ta de aqui­si­ção, o en­de­re­ço e os da­dos do re­gis­tro. 208 - Fui de­mi­ti­do. O va­lor cor­re­to a de­cla­rar de FGTS é o to­tal dis­po­ni­bi­li­za­do pe­la Cai­xa na mi­nha con­ta? (T.N.M.)

Sim. De­cla­re o va­lor de FGTS re­ce­bi­do con­for­me o ex­tra­to for­ne­ci­do pe­la Cai­xa Econô­mi­ca Fe­de­ral na fi­cha Ren­di­men­tos Isen­tos e Não Tri­bu­tá­veis, li­nha 04. 209 - Te­nho uma mi­cro­em­pre­sa in­di­vi­du­al. Mi­nha ren­da vem das no­tas que emi­to. O va­lor fi­ca aci­ma da fai­xa de isen­to da ta­be­la de IR. Co­mo de­vo pro­ce­der? (R.B.M.)

O ren­di­men­to do MEI até o li­mi­te de 32% de sua re­cei­ta de pres­ta­ção de ser­vi­ços ou 8% da re­cei­ta de ven­da de pro­du­tos é isen­to. Ele de­ve ser in­for­ma­do na li­nha 13 da fi­cha Ren­di­men­tos Isen­tos e Não Tri­bu­tá­veis. Ca­so você te­nha con­ta­bi­li­da­de, in­for­me o lu­cro apu­ra­do no ba­lan­ço apu­ra­do em 31 de de­zem­bro de 2017 na li­nha 09 - Lu­cros e di­vi­den­dos re­ce­bi­dos des­sa fi­cha. Ape­nas de­ve ser en­tre­gue a de­cla­ra­ção de pes­soa fí­si­ca ca­so se en­qua­dre em al­gu­ma si­tu­a­ção de obri­ga­to­ri­e­da­de, co­mo, por exem­plo, ter re­ce­bi­do ren­di­men­tos isen­tos cu­ja so­ma no ano foi su­pe­ri­or a R$ 40 mil ou ter ren­di­men­tos tri­bu­tá­veis su­pe­ri­o­res a R$ 28.559,70. Fo­lha

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.