Sem si­nal de re­for­mis­ta no se­gun­do tur­no, Bol­sa re­cua

Au­sên­cia de can­di­da­to de cen­tro for­te fez mer­ca­do lo­cal des­co­lar do ex­te­ri­or

Folha De S.Paulo - - Mercado - DANIELLE BRANT

Pes­qui­sa in­di­ca que, sem Lu­la, Ma­ri­na e Bol­so­na­ro se des­ta­cam; pa­ra ana­lis­tas, ce­ná­rio é ca­da vez mais in­cer­to

A pri­mei­ra pes­qui­sa Da­ta­fo­lha di­vul­ga­da após a pri­são do ex-pre­si­den­te Luiz Iná­cio Lu­la da Sil­va in­ten­si­fi­cou a cau­te­la dos in­ves­ti­do­res nes­ta se­gun­da-fei­ra (16).

A Bol­sa des­co­lou do ex­te­ri­or e caiu 1,75%, pa­ra 82.861 pon­tos, após o pe­tis­ta apa­re­cer na liderança do le­van­ta­men­to e pe­la pers­pec­ti­va de um se­gun­do tur­no sem um can­di­da­to cla­ra­men­te re­for­mis­ta, mes­mo em um ce­ná­rio sem o ex-pre­si­den­te.

O Da­ta­fo­lha mos­trou no do­min­go (15) que Lu­la per­deu for­ça em re­la­ção ao le­van­ta­men­to an­te­ri­or, re­a­li­za­do no fim de ja­nei­ro, mas ain­da man­tém a liderança nas in­ten­ções de vo­to, com 31%. Sem o pe­tis­ta, o de­pu­ta­do Jair Bol­so­na­ro (PSL) e a ex-se­na­do­ra Ma­ri­na Sil­va (Re­de) apa­re­cem em­pa­ta­dos na pon­ta.

O viés re­for­mis­ta de am­bos não es­tá cla­ro pa­ra os in­ves­ti­do­res, ava­lia Evan­dro Buc­ci­ni, eco­no­mis­ta-che­fe da Rio Bra­vo In­ves­ti­men­tos.

“A gen­te nun­ca sa­be di­rei­to o que Ma­ri­na pen­sa. Ela pa­re­ce ter um pen­sa­men­to re­for­mis­ta. Bol­so­na­ro se diz re­for­mis­ta, mas acho que boa par­te das pes­so­as é cé­ti­ca com re­la­ção a es­se dis­cur­so de­le”, afir­ma.

Pa­ra ele, é ce­do pa­ra ava­li­ar o re­al sig­ni­fi­ca­do da pes­qui­sa. “A quan­ti­da­de de in­de­ci­sos é mui­to gran­de, 30% não sa­bem em quem vo­tar.”

Ale­xan­dre Es­pí­ri­to San­to, eco­no­mis­ta-che­fe da pla­ta­for­ma de in­ves­ti­men­tos Óra­ma, con­si­de­ra a que­da da Bol­sa nes­ta se­gun­da-fei­ra um ajus­te de pre­ços a uma re­a­li­da­de no­va.

“O mer­ca­do ti­nha com­pra­do a hi­pó­te­se de vi­tó­ria de um can­di­da­to re­for­mis­ta. O úni­co que é re­for­mis­ta de fa­to, o [go­ver­na­dor de São Paulo, Ge­ral­do] Alck­min, não vai pa­ra o se­gun­do tur­no nes­sa pes­qui­sa”, afir­ma.

“O mer­ca­do vai se aco­mo­dar em ou­tro pa­ta­mar, que não é o pa­ta­mar de 90 mil pon­tos. Tal­vez se­ja mais pró­xi­mo do que es­tá ago­ra.”

A pre­o­cu­pa­ção com a trans­fe­rên­cia de vo­tos de Lu­la tam­bém pe­sa. “A for­ça po­lí­ti­ca do Lu­la, mes­mo ele so­fren­do um re­vés, é mui­to ex­pres­si­va. Ele tem a ca­pa­ci­da­de de in­flu­en­ci­ar o elei­tor. Se is­so não mu­dar até a elei­ção, o no­me que ele in­di­car vai ter chan­ce no se­gun­do tur­no”, des­ta­ca Es­pí­ri­to San­to.

Já o dó­lar re­a­giu à per­cep­ção de me­lho­ra no con­fli­to na Síria, após ata­que de EUA, Rei­no Uni­do e Fran­ça na sex­ta (13), e re­cu­ou de R$ 3,42 pa­ra R$ 3,41.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.