Em 1 dia, re­pu­bli­ca­no ‘pro­vo­ca des­trui­ção’ em Lon­dres

Folha De S.Paulo - - Mundo - Nel­son de Sá

Co­mo ob­ser­vou o New York Ti­mes, que co­bre Do­nald Trump des­de 1973, os ta­bloi­des lon­dri­nos sa­bem iden­ti­fi­car uma boa his­tó­ria. E o pre­si­den­te ame­ri­ca­no for­ne­ce uma boa his­tó­ria to­dos os di­as, ain­da que ela du­re só aque­le dia.

Sua en­tre­vis­ta ao Sun con­su­miu Lon­dres, anu­lan­do os pro­tes­tos, o bo­ne­co in­flá­vel, a pri­mei­ra-mi­nis­tra, até a rai­nha.

Ele abriu a sex­ta-fei­ra (13) na ca­pa do ta­bloi­de, apon­tan­do o de­do com ca­ra de mau e afir­man­do que The­re­sa May “des­truiu o ‘bre­xit’” —e que o even­tu­al acor­do co­mer­ci­al com os Es­ta­dos Uni­dos, no lu­gar da União Eu­ro­peia, “es­tá can­ce­la­do”.

Jo­gou “uma gra­na­da di­plo­má­ti­ca”, afir­mou o Gu­ar­di­an.

E de­pois deu meia-vol­ta. Ao la­do da pri­mei­ra-mi­nis­tra por uma ho­ra di­an­te de re­pór­te­res, Trump tra­tou o Sun co­mo “fa­ke news” e fa­lou pa­ra a pró­pria May que, “se­ja lá o que vo­cê fi­zer, es­ta­rá cer­to”.

O Fi­nan­ci­al Ti­mes che­gou a man­che­tar que ele “apoi­ou May pa­ra con­ser­tar re­la­ções”. A es­ta­tal BBC, ain­da mais ali­vi­a­da, des­ta­cou o dia to­do que o acor­do co­mer­ci­al, se­gun­do Trump, é “ab­so­lu­ta­men­te pos­sí­vel”.

Mas ele lo­go es­ta­va de no­vo no ata­que, na en­tre­vis­ta co­le­ti­va. Re­cu­sou um re­pór­ter, di­zen­do que “a CNN é fa­ke news, não acei­to per­gun­tas da CNN”, e pas­sou pa­ra ou­tro, cha­man­do: “John Ro­berts, da Fox News. Va­mos pa­ra uma te­le­vi­são de ver­da­de”.

Pos­te­ri­or­men­te, tal­vez re­cor­dan­do que o Sun e a ame­ri­ca­na Fox News são do mes­mo mag­na­ta que o apoia, Ru­pert Mur­do­ch, Trump mu­dou de ideia e de­cla­rou que a edi­ção de sua en­tre­vis­ta pe­lo ta­bloi­de ha­via si­do cor­re­ta, afi­nal.

Os jor­nais in­gle­ses não sa­bi­am mais o que fa­zer. En­tran­do pe­la noite, o go­ver­nis­ta Te­le­graph man­che­tou que seu con­se­lho “bru­tal” não te­ria si­do na ver­da­de di­re­ci­o­na­do à pri­mei­ra-mi­nis­tra, mas à União Eu­ro­peia.

O opo­si­ci­o­nis­ta Gu­ar­di­an, com mais pre­ci­são, des­ta­cou que ele “dei­xa Lon­dres de­pois de pro­vo­car des­trui­ção”.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.