Au­xi­li­ar de fu­tu­ro cor­re­ge­dor na­ci­o­nal de Jus­ti­ça é acu­sa­do de im­pro­bi­da­de

Juiz que atua no ga­bi­ne­te de Hum­ber­to Mar­tins, do STJ, é in­ves­ti­ga­do por su­pos­to su­per­fa­tu­ra­men­to

Folha De S.Paulo - - Poder - Fre­de­ri­co Vas­con­ce­los

O mi­nis­tro Hum­ber­to Mar­tins, pró­xi­mo cor­re­ge­dor na­ci­o­nal de Jus­ti­ça, pror­ro­gou até 28 de agos­to a con­vo­ca­ção do de­sem­bar­ga­dor Ri­car­do de Oliveira Pa­es Bar­re­to co­mo juiz ins­tru­tor em seu ga­bi­ne­te no Su­pe­ri­or Tri­bu­nal de Jus­ti­ça (STJ).

Ex-pre­si­den­te do Tri­bu­nal Re­gi­o­nal Elei­to­ral de Per­nam­bu­co, Pa­es Bar­re­to é acu­sa­do pe­lo MPF (Mi­nis­té­rio Pú­bli­co Fe­de­ral) de im­pro­bi­da­de ad­mi­nis­tra­ti­va. Ele é in­ves­ti­ga­do em ação ci­vil ajui­za­da em agos­to de 2017 pa­ra apu­rar a sus­pei­ta de aqui­si­ção de imó­vel su­per­fa­tu­ra­do pa­ra ar­ma­ze­nar ur­nas ele­trô­ni­cas.

Em de­zem­bro de 2011, o tri­bu­nal elei­to­ral pa­gou R$ 5,5 mi­lhões por um ter­re­no que a imo­bi­liá­ria ven­de­do­ra ha­via ad­qui­ri­do, seis me­ses an­tes, por R$ 1,3 mi­lhão.

O MPF cal­cu­la em R$ 7,2 mi­lhões —em va­lo­res atu­a­li­za­dos— o da­no ao erá­rio. A au­to­ra da ação é a pro­cu­ra­do­ra Síl­via Re­gi­na Pon­tes Lo­pes.

Se Pa­es Bar­re­to for con­vo­ca­do pa­ra a equi­pe de au­xi­li­a­res da cor­re­ge­do­ria, Mar­tins de­le­ga­rá a um ma­gis­tra­do sob sus­pei­ção po­de­res pa­ra in­ves­ti­gar e jul­gar ou­tros juí­zes.

O STJ in­for­ma que ain­da não foi de­fi­ni­da a equi­pe que atu­a­rá com Hum­ber­to Mar­tins na cor­re­ge­do­ria na­ci­o­nal.

Pa­es Bar­re­to diz que a ação “não pros­pe­ra em qual­quer de seus ar­gu­men­tos”. Sus­ten­ta que os re­cur­sos es­ta­vam com­pro­me­ti­dos pa­ra a aqui­si­ção des­de a ges­tão an­te­ri­or e que o TCU (Tri­bu­nal de Con­tas da União) con­cluiu que não hou­ve su­per­fa­tu­ra­men­to.

Em se­tem­bro, o juiz fe­de­ral Au­gus­to Cesar de Carvalho Le­al, de Per­nam­bu­co, de­ter­mi­nou o blo­queio de bens de Bar­re­to e de mais seis in­ves­ti­ga­dos. A me­di­da foi sus­pen­sa pe­lo TRF-5 (Tri­bu­nal Re­gi­o­nal Fe­de­ral da 5ª Re­gião).

Em no­vem­bro, o MPF re­que­reu no­vo exa­me do pe­di­do de blo­queio. O ór­gão jun­tou aos au­tos lau­do ela­bo­ra­do pe­lo cor­po téc­ni­co da Pro­cu­ra­do­ria-Ge­ral da Re­pú­bli­ca, cu­jo te­or cor­ro­bo­rou a exis­tên­cia de su­per­fa­tu­ra­men­to.

Ain­da se­gun­do o MPF, o cor­po téc­ni­co do TCU con­cluiu que não hou­ve trans­pa­rên­cia na es­co­lha do ava­li­a­dor ex­ter­no e que o pre­ço pa­go “não guar­dou com­pa­ti­bi­li­da­de com o va­lor de mer­ca­do”.

A ação de im­pro­bi­da­de te­ve co­mo ori­gem dois inqué­ri­tos ins­tau­ra­dos na pro­cu­ra­do­ria elei­to­ral es­ta­du­al.

O en­tão vi­ce-pre­si­den­te do TRE-PE, de­sem­bar­ga­dor Alberto Nogueira Vir­gí­nio, ques­ti­o­nou em vo­to a aqui­si­ção do imó­vel em “ca­rá­ter ur­gen­tís­si­mo”. A ne­go­ci­a­ção foi re­a­li­za­da em seis di­as, com dis­pen­sa de li­ci­ta­ção.

Um pa­re­cer téc­ni­co, ela­bo­ra­do de­pois da com­pra, re­ve­lou que o ter­re­no, pró­xi­mo ao rio Ca­pi­ba­ri­be, es­tá su­jei­to a ala­ga­men­tos. Além dis­so, o pa­re­cer diz que a cons­tru­ção se­rá one­ro­sa por re­que­rer so­lu­ções es­tru­tu­rais não con­ven­ci­o­nais e um so­fis­ti­ca­do sis­te­ma de dre­na­gem.

O juiz da 12ª Va­ra Fe­de­ral re- gis­trou que, “ape­sar de ad­qui­ri­dos em re­gi­me de ur­gên­cia, os imó­veis te­ri­am per­ma­ne­ci­do mais de cin­co anos em es­ta­do de aban­do­no”.

Em maio de 2017, di­li­gên­cia do MPF no lo­cal en­con­trou “uns qua­tro bois pas­tan­do e cons­tru­ções an­ti­gas em ruí­nas”.

O juiz Carvalho Le­al viu in­dí­ci­os de que Pa­es Bar­re­to te­ria par­ti­ci­pa­do do pro­ce­di­men­to de dis­pen­sa de li­ci­ta­ção e da com­pra dos imó­veis, sem a cau­te­la de exi­gir es­tu­do, “ten­do con­tri­buí­do cul­po­sa­men­te pa­ra a ocor­rên­cia de mi­li­o­ná­rio pre­juí­zo ao erá­rio”.

Re­la­tó­rio de ges­tão do tri­bu­nal diz que a aqui­si­ção do imó­vel “re­sol­veu a ques­tão de lo­gís­ti­ca da re­gião”.

O Su­pe­ri­or Tri­bu­nal de Jus­ti­ça in­for­ma que “a equi­pe de ma­gis­tra­dos que atu­a­rá com o mi­nis­tro Hum­ber­to Mar­tins na Cor­re­ge­do­ria Na­ci­o­nal de Jus­ti­ça ain­da não es­tá de­fi­ni­da”, e que “o de­sem­bar­ga­dor Pa­es Bar­re­to se­gui­rá atu­an­do jun­to ao ga­bi­ne­te do mi­nis­tro no STJ.”

Pa­es Bar­re­to diz que a aqui­si­ção de imó­vel pa­ra ar­ma­ze­nar ur­nas ele­trô­ni­cas de­cor­reu de pla­ne­ja­men­to do TREPE de 2010 a 2014, ano em que ele as­su­miu a cor­te. “A ver­ba pa­ra aqui­si­ção es­ta­va ru­bri­ca­da des­de o exer­cí­cio da ges­tão an­te­ri­or”, diz.

Se­gun­do o ma­gis­tra­do, “to­dos os pro­ce­di­men­tos le­gais fo­ram ob­ser­va­dos pa­ra a aqui­si­ção pe­la União, com me­ra in­ter­ve­ni­ên­cia por par­te do TRE-PE, com au­to­ri­za­ção pré­via da Se­cre­ta­ria de Pa­trimô­nio da União-SPU”.

“O imó­vel é só­li­do, pla­no e ade­qua­do à cons­tru­ção”, diz. “Tais con­clu­sões cons­tam in­clu­si­ve de ava­li­a­ção do se­tor de en­ge­nha­ria da Cai­xa Econô­mi­ca Fe­de­ral.”

Se­gun­do in­for­ma, há nos au­tos cer­ti­dão do TRE-PE de que o ter­re­no es­tá mu­ra­do e que nun­ca hou­ve ala­ga­men­to ou in­va­sões. “Há pro­je­to pa­ra edi­fi­ca­ção dos edifícios pa­ra gu­ar­da de ur­na, no se­tor de en­ge­nha­ria do TRE-PE, on­de se cons­ta­ta a ade­qua­ção do ter­re­no à cons­tru­ção.”

Pa­es Bar­re­to diz que o MPF re­pre­sen­tou à Pro­cu­ra­do­ria-Ge­ral da Re­pú­bli­ca e o ex­pe­di­en­te foi ar­qui­va­do por fal­ta de fun­da­men­to. O de­sem­bar­ga­dor in­for­ma ain­da que uma re­pre­sen­ta­ção ao TCU foi dis­tri­buí­da ao mi­nis­tro José Mú­cio Mon­tei­ro, que de­ter­mi­nou a re­a­li­za­ção de pe­rí­cia e con­cluiu pe­la ine­xis­tên­cia de su­per­fa­tu­ra­men­to. Con­sul­ta­do, o mi­nis­tro Hum­ber­to Mar­tins não se ma­ni­fes­tou.

As­sis Li­ma - 15.fev.16/TJ-PE/Divulgação

O de­sem­bar­ga­dor Ri­car­do Pa­es Bar­re­to, em even­to do TJ em 2016

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.