Li­nhas cru­za­das

Folha de S.Paulo - - Eleições 2018 -

PT e PSDB acre­di­tam que Fer­nan­do Had­dad (PT) vai ul­tra­pas­sar Ci­ro Gomes (PDT) e se iso­lar na se­gun­da colocação da elei­ção pre­si­den­ci­al em até dez dias. Por mo­ti­vos opos­tos, am­bos têm pres­sa. Os pe­tis­tas que­rem di­mi­nuir o des­co­nhe­ci­men­to de Had­dad, acre­di­tan­do que, as­sim, ele irá me­lhor nas si­mu­la­ções de se­gun­do tur­no con­tra Jair Bol­so­na­ro (PSL). O tu­ca­na­to, por sua vez, diz que só qu­an­do a ida do PT à úl­ti­ma fa­se da disputa se tor­nar um ris­co real, o ape­lo ao voto útil fa­rá sen­ti­do.

ami­go ocul­to O úl­ti­mo Da­ta­fo­lha mos­trou que ain­da há uma ave­ni­da para Had­dad per­cor­rer nas fai­xas do elei­to­ra­do que são mais afei­tas a Lu­la. Entre os que ganham até dois salários mínimos, por exem­plo, 48% não sa­bem quem é o can­di­da­to in­di­ca­do pe­lo ex-presidente.

sonho meu In­te­gran­tes da cam­pa­nha do PSDB têm es­pe­ran­ça de que, com a pro­je­ção de Had­dad x Bol­so­na­ro no se­gun­do tur­no, se­ja pos­sí­vel até re­to­mar o de­ba­te so­bre a uni­da­de das can­di­da­tu­ras de cen­tro e um pac­to de não agres­são na re­ta fi­nal para pre­ser­var Alck­min —is­so, cla­ro, se o tu­ca­no subir nas pes­qui­sas.

na­ve­gar é pre­ci­so Os aliados do PSDB têm fei­to o pos­sí­vel para evi­tar o cli­ma de jo­go perdido. Após o novo Da­ta­fo­lha, lem­bra­ram que, em 2014, Aé­cio Ne­ves (PSDB-MG) cres­ceu nos úl­ti­mos 12 dias. Um da­do, po­rém, alar­ma até os mais oti­mis­tas: 3%, o ín­di­ce de in­ten­ção de vo­tos de Alck­min na pes­qui­sa es­pon­tâ­nea.

men­te sã O pre­si­den­ciá­vel dos tu­ca­nos tem fei­to ques­tão de não trans­pa­re­cer tris­te­za. Mes­mo can­sa­do, mantém pro­gra­ma­ção in­ten­sa. Se­ria uma for­ma, diz quem o co­nhe­ce há tem­pos, de não con­cen­trar to­dos os pen­sa­men­tos só nos pro­ble­mas.

#ma­go­ou De­cla­ra­ção de Ci­ro Gomes a “O Glo­bo” fez do pe­de­tis­ta per­so­na non gra­ta entre mi­li­ta­res. Ele dis­se que, se fos­se presidente, o co­man­dan­te do Exército, ge­ne­ral Edu­ar­do Villas Bôas, se­ria de­mi­ti­do e “pro­va­vel­men­te pe­ga­ria uma cana” por ter di­to que a le­gi­ti­mi­da­de do pró­xi­mo man­da­tá­rio pode ser ques­ti­o­na­da.

sol­da­do Villas Bôas é muito querido nas For­ças. Ele tem uma do­en­ça de­ge­ne­ra­ti­va, mas se­gue à fren­te do Exército, de ca­dei­ra de ro­das e res­pi­ra­dor, com o res­pal­do dos pa­res.

com fil­tro Os fi­lhos de Jair Bol­so­na­ro têm pou­pa­do o pai de no­tí­ci­as so­bre o co­ti­di­a­no da cam­pa­nha ou im­pas­ses entre seus apoi­a­do­res. O can­di­da­to só recebe re­la­tos a res­pei­to dos vo­tos por sua re­cu­pe­ra­ção e do apoio que atos em sua de­fe­sa têm tido nas ru­as.

só ele Flá­vio Bol­so­na­ro (PSLRJ) diz que “não é o mo­men­to cer­to” de pe­dir que Bol­so­na­ro ar­bi­tre, por exem­plo, so­bre sua subs­ti­tui­ção pe­lo vi­ce, o ge­ne­ral Mou­rão, nos de­ba­tes. “Mou­rão es­tá ali­nha­do co­nos­co, mas não é ho­ra. Meu pai é in­subs­ti­tuí­vel. Nin­guém, nem eu, nem meus ir­mãos, nem Mou­rão... Nin­guém tem a ca­pa­ci­da­de de mo­bi­li­za­ção de­le.”

fo­co Com o viés de al­ta no Da­ta­fo­lha, aliados de Bol­so­na­ro (PSL) ava­li­am que o prin­ci­pal ob­je­ti­vo da equi­pe do can­di­da­to de­ve ser mi­ni­mi­zar a re­jei­ção de­le, que che­gou a 44%.

paz e amor In­te­gran­tes da cam­pa­nha do PSL não que­rem que o ma­te­ri­al que es­tá sen­do mon­ta­do para a in­ter­net te­nha ata­ques a Ci­ro ou a Had­dad. Os fil­mes, diz es­se gru­po, de­vem ape­nas ten­tar des­mo­ra­li­zar as crí­ti­cas que ca­ta­li­sam o re­pú­dio de par­te do elei­to­ra­do ao can­di­da­to, co­mo a acusação de mi­so­gi­nia.

cur­ti Luiz Fer­nan­do Ban­dei­ra de Mel­lo Fi­lho, do Con­se­lho Na­ci­o­nal do Mi­nis­té­rio Pú­bli­co, foi pa­ra­be­ni­za­do por mi­nis­tros do Su­pre­mo na festa de pos­se de Dias Tof­fo­li, novo presidente da cor­te, por ter pe­di­do a in­ves­ti­ga­ção do ti­ming de pro­mo­to­res que aci­o­na­ram po­lí­ti­cos du­ran­te a cam­pa­nha elei­to­ral.

cur­ti 2 Um dos in­te­gran­tes do STF que o cum­pri­men­tou efu­si­va­men­te afir­mou que “já estava na ho­ra”. “Os pro­mo­to­res es­ta­vam exagerando.” Para re­gis­tro: o en­tu­si­as­ta da me­di­da in­te­gra a ala do Su­pre­mo que cos­tu­ma agir com ri­gor di­an­te de po­lí­ti­cos in­ves­ti­ga­dos.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.