Se­gun­do tur­no

Folha de S.Paulo - - Opinião -

A me­lhor con­clu­são pa­ra o am­bi­en­te des­tes di­as: ca­da um tem em seu vo­to, in­di­vi­du­al e úni­co, a le­gi­ti­mi­da­de que lhe ca­be (“Bol­so­na­ro é ne­o­fas­cis­ta?”, de Hé­lio Schwarts­man, Opi­nião, 12/10).

Ri­car­do Nas­ci­men­to

(São Pau­lo, SP)

Na­da co­mo a pos­tu­ra de­sar­ma­da das cri­an­ças pa­ra des­nu­dar as ver­da­dei­ras in­ten­ções (al­gu­mas in­con­fes­sá­veis) de um adul­to. O fa­to de Jair Bol­so­na­ro (PSL) não ter res­pon­di­do às per­gun­tas fei­tas por nos­sos fu­tu­ros elei­to­res (“Cri­an­ças ques­ti­o­nam can­di­da­tos so­bre os de­sa­fi­os pa­ra o Bra­sil”, Elei­ções 2018, 12/10) é bem sin­to­má­ti­co da per­so­na­li­da­de au­to­ri­tá­ria e tru­cu­len­ta do can­di­da­to. Le­an­dro Vei­ga Dai­ne­si (Lo­re­na, SP) Fui de Amoê­do no pri­mei­ro tur­no. Ago­ra, sem dú­vi­da, vou de Jair Bol­so­na­ro. O PT é in­si­di­o­so e es­tá dis­pos­to até a re­ne­gar a ban­dei­ra ver­me­lha e es­con­der o ex-pre­si­den­te Lu­la. Quem ven­de a al­ma ao di­a­bo e se alia com to­dos e com qual­quer um (Pau­lo Ma­luf e Re­nan Ca­lhei­ros, Mi­chel Te­mer e Sér­gio Ca­bral, Ci­ro Go­mes e Gui­lher­me Bou­los) não te­rá nun­ca o meu vo­to (“A es­quer­da no es­pe­lho”, de Ro­ber­to Di­as, Opi­nião, 11/10). Gi­an­pau­lo Sca­ci­o­ta (São Pau­lo, SP)

Ex­ce­len­te o ar­ti­go de Ro­ber­to Di­as que apon­ta ar­gu­men­tos do lu­lis­mo X bol­so­na­ris­mo. Adep­tos do pri­mei­ro che­gam a ser fe­ro­zes e a in­ti­mi­dar quem não re­za por su­as car­ti­lhas. Não di­go que os do se­gun­do tam­bém não o se­jam. Por­tan­to, é sem­pre um res­pi­ro ler um ar­ti­go pa­ra que nós, elei­to­res, sai­ba­mos nas ur­nas pa­ra on­de apon­ta o fi­el da ba­lan­ça.

Eli­a­na Igle­si­as (São Pau­lo, SP)

1) Uma coi­sa é cri­ti­car os elei­tos pa­ra o Le­gis­la­ti­vo em São Pau­lo; ou­tra, é ri­di­cu­la­ri­zá-la. 2) O #elenão não é um mo­vi­men­to que vi­sa ao ve­to; vi­sa mos­trar re­pro­va­ção ao vo­to no can­di­da­to. Se qui­se­rem re­pro­var meu vo­to em Fer­nan­do Had­dad (PT), fi­quem à vontade. 3) Nin­guém é de­mo­crá­ti­co sim­ples­men­te por que faz cam­pa­nha elei­to­ral. O vi­ce de Bol­so­na­ro [Ha­mil­ton Mou­rão] já fa­lou em au­to­gol­pe.

Da­ni­el Ca­ro (São Pau­lo, SP)

A ques­tão cen­tral do PT é a fal­ta de au­to­crí­ti­ca so­bre os seus er­ros e o en­deu­sa­men­to do lí­der má­xi­mo (“Ja­ques Wagner en­tra em cam­po”, de Elio Gas­pa­ri, Elei­ções 2018, 10/10). Um can­di­da­to a pre­si­den­te que se sub­me­te a um con­de­na­do (ain­da que te­nha si­do lí­der in­con­tes­te) é de­mais pa­ra quem tem bom sen­so. Bol­so­na­ro e seu ra­di­ca­lis­mo são em boa par­te fru­to da con­du­ta pe­tis­ta no go­ver­no por 13 anos. Con­se­lho: Had­dad, se­ja vo­cê mes­mo, ain­da que perca; Bol­so­na­ro, res­pei­te as re­gras do jo­go (Cons­ti­tui­ção). Wil­li­am Char­ley Cos­ta de Oliveira (Bra­sí­lia, DF)

Tem si­do no­ti­ci­a­do que FHC se­rá pro­cu­ra­do pe­lo PT pa­ra uma ade­são à can­di­da­tu­ra de Had­dad. Co­mo elei­to­ra do PSDB, ve­nho ma­ni­fes­tar o meu des­con­ten­ta­men­to com um even­tu­al apoio, uma vez que o PT ale­gou ter re­ce­bi­do uma he­ran­ça mal­di­ta e usou o “nós con­tra eles”. O par­ti­do vi­nha exal­tan­do os fei­tos de Lu­la e ago­ra mu­da o dis­cur­so e até o tra­di­ci­o­nal ver­me­lho pa­ra en­ga­nar a po­pu­la­ção. Se es­se apoio acon­te­cer, não só dei­xa­rei de vo­tar no PSDB co­mo fa­rei cam­pa­nha pa­ra ti­rar vo­to da le­gen­da.

Nil­za Pe­rei­ra Ru­bo, pro­fes­so­ra uni­ver­si­tá­ria apo­sen­ta­da (São Pau­lo, SP)

Acho que nes­te mo­men­to o ex-go­ver­na­dor Ci­ro Go­mes fa­lha com a par­ce­la da po­pu­la­ção que pe­de a união de to­dos os de­mo­cra­tas do país. Es­te não é o mo­men­to de or­gu­lho fe­ri­do, má­goa. Ci­ro, co­mo de­mo­cra­ta, tem de se apre­sen­tar na fren­te de­mo­crá­ti­ca. Clau­dio L. Ro­cha (São Pau­lo, SP)

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.