Tur­cos di­zem ter ví­deo de mor­te de jor­na­lis­ta sau­di­ta

Folha de S.Paulo - - Mundo - AFP, As­so­ci­a­ted Press e Reu­ters

A Tur­quia in­for­mou aos EUA que ob­te­ve gra­va­ções de áu­dio e ví­deo que mos­tram o in­ter­ro­ga­tó­rio, a tor­tu­ra, a mor­te e o es­quar­te­ja­men­to do cor­po do jor­na­lis­ta sau­di­ta Ja­mal Khashog­gi no consulado de seu país em Is­tam­bul, in­for­mou nes­ta sex­ta-fei­ra (12) o jor­nal The Washing­ton Post.

Crí­ti­co da mo­nar­quia do gol­fo Pér­si­co e co­la­bo­ra­dor do Post, Khashog­gi não é vis­to des­de que en­trou na re­pre­sen­ta­ção di­plo­má­ti­ca no dia 2 pa­ra con­se­guir do­cu­men­tos pa­ra seu ca­sa­men­to. O re­gi­me sau­di­ta afir­ma que o jor­na­lis­ta dei­xou o pré­dio, mas não ofe­re­ceu pro­vas.

Mem­bros dos ser­vi­ços de in­te­li­gên­cia ame­ri­ca­no dis­se­ram à pu­bli­ca­ção que, em um dos áu­di­os, é pos­sí­vel ou­vir ho­mens es­pan­can­do o jor- na­lis­ta. O Mi­nis­té­rio das Re­la­ções Ex­te­ri­o­res tur­co e o De­par­ta­men­to de Es­ta­do ame­ri­ca­no não co­men­ta­ram a exis­tên­cia das gra­va­ções.

Na quar­ta (10), o jor­nal ha­via pu­bli­ca­do, tam­bém com ba­se em agen­tes de in­te­li­gên­cia ame­ri­ca­nos, que mem­bros li­ga­dos ao prín­ci­pe her­dei­ro sau­di­ta, Moham­med bin Sal­man, ha­vi­am ten­ta­do no ano pas­sa­do atrair Khashog­gi pa- ra o país pa­ra pren­dê-lo.

O Post ain­da ques­ti­o­na se os EUA sou­be­ram da ope­ra­ção de an­te­mão, mas não aler­ta­ram o jor­na­lis­ta, que vi­via em ter­ri­tó­rio ame­ri­ca­no. Se­gun­do uma di­re­ti­va de 2015, agên­ci­as de in­te­li­gên­cia têm o de­ver de aler­tar pes­so­as que cor­ram ris­co de se­ques­tro, fe­ri­men­tos gra­ves ou mor­te.

A in­for­ma­ção foi di­vul­ga­da ho­ras an­tes de uma de­le­ga­ção da Ará­bia Sau­di­ta che­gou a An­ca­ra pa­ra reu­niões com as au­to­ri­da­des lo­cais pa­ra ten­tar es­cla­re­cer o de­sa­pa­re­ci­men­to. Um dos pon­tos que de­vem ser acer­ta­dos pe­lo gru­po é a re­vis­ta ao consulado.

A mo­nar­quia deu a au­to­ri­za­ção na úl­ti­ma ter­ça (9), mas os in­ves­ti­ga­do­res não ha­vi­am en­tra­do no pré­dio até es­ta sex­ta. Se­gun­do o jor­nal tur­co Sa­bah, os dois paí­ses dis­cor­da- ram em re­la­ção às con­di­ções da in­ves­ti­ga­ção, já que os sau­di­tas de­se­ja­vam uma observação su­per­fi­ci­al e os tur­cos, uma bus­ca mais pro­fun­da.

A im­pren­sa tur­ca tam­bém in­for­mou que par­te das gra­va­ções às quais os in­ves­ti­ga­do­res ti­ve­ram aces­so veio de um re­ló­gio com­pu­ta­do­ri­za­do usa­do por Khashog­gi. O re­ló­gio es­ta­va li­ga­do a um ce­lu­lar que o jor­na­lis­ta dei­xa­ra com sua noi­va, Ha­ti­ce Cen­giz, que o es­pe­ra­va fo­ra do consulado.

Nes­ta sex­ta, a Fran­ça pe­diu ex­pli­ca­ções aos sau­di­tas. “Os fa­tos apon­ta­dos são gra­ves, mui­to gra­ves. Es­pe­ro que se re­ve­le a ver­da­de e se es­cla­re­ça com­ple­ta­men­te”, dis­se o pre­si­den­te Em­ma­nu­el Ma­cron.

O por­ta-voz do go­ver­no ale­mão, Stef­fen Sei­bert, de­cla­rou que a chan­ce­ler An­ge­la Mer­kel acom­pa­nha o ca­so com pre­o­cu­pa­ção e pe­diu res­pos­tas ao re­gi­me sau­di­ta.

En­quan­to is­so, a noi­va do jor­na­lis­ta rei­te­rou seus pe­di­dos ao pre­si­den­te dos EUA, Do­nald Trump, pa­ra pres­si­o­nar o ali­a­do do gol­fo Pér­si­co a re­ve­lar on­de es­tá Khashog­gi.

Na quin­ta (11), o re­pu­bli­ca­no ha­via di­to que as re­la­ções com a Ará­bia Sau­di­ta eram ex­ce­len­tes e que não gos­ta­ria de sa­bo­tar a com­pra de US$ 110 bi­lhões (R$ 413 bi­lhões) em equi­pa­men­to mi­li­tar.

A agên­cia Reu­ters in­for­mou que em­pre­sas en­vol­vi­das na tran­sa­ção pres­si­o­nam o go­ver­no a não ce­der à exi­gên­cia dos de­mo­cra­tas de sus­pen­der a ex­por­ta­ção de ar­mas.

Ozan Ko­se/AFP

Se­gu­ran­ça ins­pe­ci­o­na uma das en­tra­das do consulado da Ará­bia Sau­di­ta em Is­tam­bul

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.