Pivô de que­da do San­tos pro­ta­go­ni­za re­a­ção

Es­ca­la­do de for­ma ir­re­gu­lar na Li­ber­ta­do­res, Car­los Sán­chez vi­ra pe­ça im­por­tan­te pa­ra re­cu­pe­ra­ção no Bra­si­lei­ro

Folha de S.Paulo - - Esporte - Klaus Ri­ch­mond

O uru­guaio Car­los Sán­chez, 33, tem uma ob­ses­são: re­co­lo­car o San­tos na pró­xi­ma Co­pa Li­ber­ta­do­res da Amé­ri­ca. Há me­nos de três me­ses no Bra­sil, o mei­o­cam­pis­ta tor­nou-se o prin­ci­pal per­so­na­gem da po­lê­mi­ca des­clas­si­fi­ca­ção san­tis­ta na com­pe­ti­ção sul-ame­ri­ca­na.

Na oca­sião, o clu­be so­freu pu­ni­ção por es­ca­lá-lo de for­ma ir­re­gu­lar, sem ter co­nhe­ci­men­to de que ele pre­ci­sa­va cum­prir sus­pen­são por ter re­ce­bi­do car­tão ver­me­lho quan­do atu­a­va pe­lo Ri­ver Pla­te (ARG), nas se­mi­fi­nais da Co­pa Sul-Ame­ri­ca­na de 2015.

A Con­me­bol mo­di­fi­cou pa­ra 3 a 0 o re­sul­ta­do da pri­mei­ra par­ti­da das oi­ta­vas de fi­nal, con­tra o In­de­pen­di­en­te, na Argentina, que ter­mi­nou em­pa­ta­da em 0 a 0 den­tro de cam­po. O San­tos não con­se­guiu re­ver­ter a des­van­ta­gem.

“O meu ob­je­ti­vo ho­je é cla­ro, que­ro re­co­lo­car o San­tos na Li­ber­ta­do­res. Re­cu­pe­ra­mos a con­fi­an­ça, é um ca­mi­nho que po­de­mos al­can­çar”, diz o uru­guaio à Fo­lha.

O ob­je­ti­vo de Sán­chez e do San­tos tem se mos­tra­do pos­sí­vel. Ele pas­sa por um triun­fo nes­te sá­ba­do (13), no clás­si­co con­tra o Co­rinthi­ans, às 19h, no Pa­ca­em­bu, vá­li­do pe­la 29ª ro­da­da do Bra­si­lei­ro.

Sán­chez vi­rou o sím­bo­lo da des­clas­si­fi­ca­ção do San­tos na Li­ber­ta­do­res, mas tam­bém o pro­ta­go­nis­ta de uma re­a­ção ines­pe­ra­da no Na­ci­o­nal.

Des­de que o meio-cam­pis­ta es­tre­ou, o clu­be sal­tou da 16ª pa­ra a 7ª co­lo­ca­ção. Em 12 jo­gos com ele em cam­po, so­freu ape­nas 1 der­ro­ta, 2 a 1 con­tra o Cru­zei­ro, no Mi­nei­rão, no úl­ti­mo dia 23.

A saí­da pre­co­ce da Li­ber­ta­do­res, no en­tan­to, pre­ci­sou ser su­pe­ra­da. Va­lo­ri­za­do após dis­pu­tar sua pri­mei­ra Co­pa do Mun­do com o Uru­guai, ele con­ta que pas­sou a ter insô­nia de­vi­do à chan­ce de o San­tos ser punido.

“Fi­quei mui­to mal. Via o meu no­me no meio [da po­lê­mi­ca], ti­ve di­fi­cul­da­des pa­ra dor­mir. Pen­sa­va que não te­ria co­mo sair des­sa amar­gu­ra. Acor­da­va pre­o­cu­pa­do, pen­san­do que em tan­tos anos nun­ca ha­via acon­te­ci­do al­go as­sim co­mi­go”, afir­mou.

“Sen­ti mais do que em uma Co­pa do Mun­do. Foi bas­tan­te pe­sa­do, por­que que­ria re­ver­ter a si­tu­a­ção, e não saiu na­da co­mo es­pe­rá­va­mos na par­ti­da [de vol­ta]”, com­ple­ta.

O tra­ba­lho de re­cu­pe­ra­ção men­tal de Sán­chez ocor­reu por meio de con­ver­sas com o téc­ni­co Cu­ca e de uma blin­da­gem fei­ta pe­lo clu­be, que o de­sa­con­se­lhou a dar en­tre­vis­tas.

Cu­ca con­quis­tou a con­fi­an­ça do jo­ga­dor de mo­do se­me­lhan­te Car­los Sán­chez, 33

Nas­ci­do em 2.dez.1984, em Mon­te­vi­déu, o jo­ga­dor de­fen­deu Li­ver­po­ol-URU (2003 a 2009), Go­doy CruzARG (2009 a 2011), Ri­ver Pla­te-ARG (2011 a 2013 e 2014 a 2015), Pu­e­bla-MEX (2013 a 2014), Mon­ter­rey-MEX (2016 a 2018) e San­tos (2018)

• Sul-Ame­ri­ca­na (2014)

• Ar­gen­ti­no (2014)

• Li­ber­ta­do­res (2015)

• Re­co­pa Sul-Ame­ri­ca­na (2015) Mon­ter­rey

• Aper­tu­ra (2017) ao tra­ba­lho fei­to com Ga­bri­el Bar­bo­sa, adap­tan­do a tá­ti­ca da equi­pe ao seu po­si­ci­o­na­men­to. Ho­je, Sán­chez jo­ga aber­to pe­lo la­do di­rei­to, de for­ma pa­re­ci­da com a que atu­a­va no Ri­ver Pla­te, on­de vi­veu uma das me­lho­res fa­ses da car­rei­ra. “O Cu­ca nos dá mui­ta li­ber­da­de. Ele en­ten­deu on­de gos­to de jo­gar”.

O fu­tu­ro de Sán­chez po­de­ria ter si­do em ou­tro clu­be pau­lis­ta, já que o Pal­mei­ras ten­tou atra­ves­sar a ne­go­ci­a­ção. “Es­co­lhi o San­tos por­que foi o pri­mei­ro in­te­res­sa­do, e sou um ho­mem de pa­la­vra, is­so é mais im­por­tan­te do que o di­nhei­ro ofe­re­ci­do”, afir­ma.

Adap­ta­do, ele vi­rou fã das chur­ras­ca­ri­as da ci­da­de e já fa­la até mes­mo em en­cer­rar a car­rei­ra pe­lo clu­be. O seu con­tra­to vai até ju­lho de 2021.

“Sem­pre pen­sei em en­cer­rar no Li­ver­po­ol do Uru­guai, mas pen­so que, se es­ti­ver bem, pos­so en­cer­rar no San­tos”.

Pa­ra o clás­si­co, Cu­ca não con­ta­rá com o vo­lan­te Ali­son, sus­pen­so, o ata­can­te Ro­dry­go, com a se­le­ção bra­si­lei­ra sub-20, e o meia Bryan Ruiz, com a se­le­ção cos­ta-ri­que­nha.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.