Po­lí­cia Fe­de­ral pren­de Jo­es­ley, vi­ce de Mi­nas e po­lí­ti­cos de PP e MDB

Ope­ra­ção in­ves­ti­ga su­pos­to es­que­ma de cor­rup­ção em 2014 e 2015 no Mi­nis­té­rio da Agri­cul­tu­ra, na ges­tão Dil­ma

Folha de S.Paulo - - Primeira Página - Di­vul­ga­ção/Po­lí­cia Fe­de­ral Ca­ro­li­na Li­nha­res, Mô­ni­ca Ber­ga­mo, Ra­quel Lan­dim e Jo­sé Mar­ques

A Po­lí­cia Fe­de­ral pren­deu on­tem Jo­es­ley Ba­tis­ta, um dos do­nos da JBS, o vi­ce-go­ver­na­dor de Mi­nas Ge­rais, Antô­nio Andrade (MDB), o ex-mi­nis­tro Ne­ri Gel­ler (PPMT) e o de­pu­ta­do es­ta­du­al João Ma­ga­lhães (MDBMG), em ope­ra­ção que apu­ra cor­rup­ção no Mi­nis­té­rio da Agri­cul­tu­ra em 2014 e 2015.

Hou­ve ou­tros 15 pedidos de pri­são tem­po­rá­ria —de no má­xi­mo cin­co di­as—, in­cluin­do três pa­ra de­la­to­res do gru­po J&F, que con­tro­la a JBS. A PF diz que as pri­sões dos exe­cu­ti­vos fo­ram ne­ces­sá­ri­as por­que hou­ve omis­são de da­dos à Jus­ti­ça nas co­la­bo­ra­ções. A de­fe­sa ne­ga que is­so te­nha ocor­ri­do.

Um dos pre­sos, ti­do co­mo ope­ra­dor do vi­ce-go­ver­na­dor, ten­tou es­con­der R$ 3.000 em va­so sa­ni­tá­rio pa­ra evi­tar a apre­en­são do di­nhei­ro. Andrade, que não se ma­ni­fes­tou, e Gel­ler, que não foi en­con­tra­do, fo­ram mi­nis­tros de Dil­ma Rous­seff (PT). Ma­ga­lhães tam­bém não foi lo­ca­li­za­do.

Ope­ra­ção, que tem Jo­es­ley Ba­tis­ta en­tre al­vos, in­ves­ti­ga cri­me de cor­rup­ção que te­ria ocor­ri­do no Mi­nis­té­rio da Agri­cul­tu­ra em 2014 e 2015

be­lo ho­ri­zon­te e são pau­lo O em­pre­sá­rio Jo­es­ley Ba­tis­ta, um dos do­nos da JBS, o vi­ce­go­ver­na­dor de Mi­nas Ge­rais, Antô­nio Andrade (MDB), o ex­mi­nis­tro Ne­ri Gel­ler (PP-MT) e o de­pu­ta­do es­ta­du­al João Ma­ga­lhães (MDB-MG) fo­ram pre­sos nes­ta sex­ta-fei­ra (9) na Ope­ra­ção Ca­pi­tu, de­fla­gra­da pe­la Po­lí­cia Fe­de­ral em Mi­nas Ge­rais e pe­la Re­cei­ta Fe­de­ral.

Hou­ve ou­tros 15 pedidos de pri­são tem­po­rá­ria (de no má­xi­mo cin­co di­as), in­clu­si­ve de ou­tros três de­la­to­res do gru­po J&F, que con­tro­la a JBS: Ri­car­do Saud (ex-di­re­tor), De­mil­ton An­to­nio de Cas­tro (en­tão con­ta­dor da em­pre­sa) e Flo­ris­val­do Ca­e­ta­no de Oli­vei­ra (au­xi­li­ar de Saud).

Oli­vei­ra ain­da não ha­via si­do pre­so até o fe­cha­men­to des­ta edi­ção, mas sua de­fe­sa dis­se que ele iria se en­tre­gar na se­de da PF em São Pau­lo.

As pri­sões dos exe­cu­ti­vos fo­ram ne­ces­sá­ri­as, se­gun­do a PF de Mi­nas, por­que eles omi­ti­ram in­for­ma­ções em su­as co­la­bo­ra­ções à Jus­ti­ça. A de­fe­sa de­les ne­ga que is­so te­nha ocor­ri­do.

“A Po­lí­cia Fe­de­ral des­co­briu omis­sões in­ten­ci­o­nais e con­tra­di­ções gra­ves que co­lo­cam em xe­que a cre­di­bi­li­da­de da co­la­bo­ra­ção, is­so ca­rac­te­ri­zou obs­tru­ção de Jus­ti­ça e pre­juí­zo à ins­tru­ção cri­mi­nal do inqué­ri­to po­li­ci­al ins­tau­ra­do”, afir­mou Má­rio Ve­lo­so, de­le­ga­do res­pon­sá­vel pe­la in­ves­ti­ga­ção.

A ope­ra­ção in­ves­ti­ga su­pos­to es­que­ma de cor­rup­ção no Mi­nis­té­rio da Agri­cul­tu­ra em 2014 e 2015, quan­do Andrade e Gel­ler fo­ram mi­nis­tros na ges­tão de Dil­ma Rous­seff (PT).

Em maio, a Po­lí­cia Fe­de­ral de Mi­nas ins­tau­rou um inqué­ri­to pa­ra apu­rar fa­tos nar­ra­dos na de­la­ção da JBS, co­mo um des­mem­bra­men­to de­ter­mi­na­do pe­lo pró­prio Su­pre­mo Tri­bu­nal Fe­de­ral à épo­ca da ho­mo­lo­ga­ção da de­la­ção.

O ob­je­ti­vo era in­ves­ti­gar pa­ga­men­to de pro­pi­na no Mi­nis­té­rio da Agri­cul­tu­ra e a po­lí­ti­cos do MDB em tro­ca de be­ne­fí­ci­os pa­ra a em­pre­sa pro­du­to­ra de car­nes.

Jo­es­ley, Saud e Cas­tro es­ti­ve­ram na se­de da PF em Be­lo Ho­ri­zon­te em três oca­siões pa­ra pres­tar de­poi­men­tos.

O de­le­ga­do Ve­lo­so afir­mou, po­rém, que os de­la­to­res omi­ti-

“A Po­lí­cia Fe­de­ral des­co­briu omis­sões in­ten­ci­o­nais e con­tra­di­ções gra­ves que co­lo­cam em xe­que a cre­di­bi­li­da­de da co­la­bo­ra­ção, is­so ca­rac­te­ri­zou obs­tru­ção de Jus­ti­ça e pre­juí­zo à ins­tru­ção cri­mi­nal do inqué­ri­to po­li­ci­al ins­tau­ra­do

Má­rio Ve­lo­so De­le­ga­do da Po­lí­cia Fe­de­ral de Mi­nas Ge­rais, res­pon­sá­vel pe­la ope­ra­ção ram in­for­ma­ções, co­mo o pa­ga­men­to de R$ 250 mil a Gel­ler, por exem­plo, que foi no­ti­ci­a­do pe­la im­pren­sa.

Ou­tro pon­to omi­ti­do, se­gun­do ele, foi o pa­ga­men­to de R$ 50 mil ao en­tão de­pu­ta­do fe­de­ral Ma­no­el Ju­ni­or (MDBPB) pa­ra que ele pro­mo­ves­se a fe­de­ra­li­za­ção das ins­pe­ções sa­ni­tá­ri­as por meio de uma emen­da em uma me­di­da pro­vi­só­ria de 2014 que tra­ta­va do se­tor far­ma­cêu­ti­co. Es­sa in­for­ma­ção foi ob­ti­da pe­la PF em ou­tro inqué­ri­to em an­da­men­to em Uber­lân­dia.

A Fo­lha ques­ti­o­nou se os pa­ga­men­tos de pro­pi­na não ha­vi­am si­do re­ve­la­dos em mo­men­to al­gum pe­los de­la­to­res, e o de­le­ga­do in­for­mou que não. No en­tan­to, con­for­me o ad­vo­ga­do Pi­er­pa­o­lo Bot­ti­ni, que de­fen­de Jo­es­ley, a par­ti­ci­pa­ção de Ca­e­ta­no, fun­ci­o­ná­rio da JBF, nos cri­mes in­ves­ti­ga­dos “sem­pre es­te­ve cla­ra”. “Ele, in­clu­si­ve, en­tre­gou um ane­xo so­bre o as­sun­to”, diz Bot­ti­ni.

No ane­xo, Ca­e­ta­no de­cla­ra que en­tre­gou R$ 250 mil ao en­tão mi­nis­tro Gel­ler, em seu ga­bi­ne­te em Brasília. O co­la­bo­ra­dor in­clui no ane­xo uma fo­to que ti­rou com o mi­nis­tro após a en­tre­ga.

Se­gun­do a PF, a ope­ra­ção é ba­se­a­da na de­la­ção de Lú­cio Fu­na­ro (apon­ta­do co­mo ope­ra­dor fi­nan­cei­ro do MDB), que dis­se que ha­via um es­que­ma de dis­tri­bui­ção de su­bor­no pe­la JBS pa­ra po­lí­ti­cos do MDB e ser­vi­do­res den­tro do Mi­nis­té­rio da Agri­cul­tu­ra, na ges­tão de Andrade.

Em tro­ca do di­nhei­ro, eram apro­va­das me­di­das que be­ne­fi­ci­a­ri­am os em­pre­sá­ri­os. Se­gun­do a in­ves­ti­ga­ção, en­tre as me­di­das, es­ta­vam li­cen­ci­a­men­tos e nor­mas do mi­nis­té­rio que, na prá­ti­ca, eli­mi­na­ram a con­cor­rên­cia da em­pre­sa no mer­ca­do de car­nes.

O ex-mi­nis­tro Edi­nho Sil­va (PT) foi al­vo de bus­ca por ter in­ter­me­di­a­do pa­ga­men­to de Saud a Gel­ler. Seu bra­ço di­rei­to, Ma­no­el So­bri­nho, tam­bém foi al­vo pe­la mes­ma ra­zão.

O inqué­ri­to apu­rou ain­da que a JBS fi­nan­ci­ou ile­gal­men­te, com R$ 30 mi­lhões, a cam­pa­nha do ex-de­pu­ta­do fe­de­ral Edu­ar­do Cu­nha (MDB-RJ) pa­ra a pre­si­dên­cia da Câ­ma­ra, em 2014. Cu­nha foi al­vo de man­da­do de pri­são, mas já es­tá pre­so em Curitiba.

Cer­ca de me­ta­de da ver­ba foi re­pas­sa­da a Andrade, se­gun­do a PF, que por sua vez re­dis­tri­buiu par­te dos re­cur­sos en­tre a ban­ca­da mi­nei­ra por meio de Ma­ga­lhães.

O es­que­ma de la­va­gem te­ria en­vol­vi­do seis es­cri­tó­ri­os de ad­vo­ca­cia, cap­ta­dos por Ma­ga­lhães, que in­ter­me­di­a­ram os pa­ga­men­tos por meio de no­tas fis­cais fri­as. Ad­vo­ga­dos dos seis es­cri­tó­ri­os tam­bém fo­ram pre­sos.

Um de­les, Ma­teus de Mou­ra Li­ma Guedes, apon­ta­do co­mo ope­ra­dor de Andrade, es­con­deu R$ 3.000 na pri­va­da de ca­sa pa­ra evi­tar a apre­en­são

Wal­dir Ro­cha Pe­na, só­cio da re­de BH de su­per­mer­ca­dos, que par­ti­ci­pou da la­va­gem de di­nhei­ro, te­ve a pri­são de­cre­ta­da, mas es­tá de fé­ri­as no Uru­guai. Sua de­fe­sa in­for­mou que ele irá se en­tre­gar.

Pe­la ma­nhã, os exe­cu­ti­vos da JBS já pre­sos fo­ram pa­ra a se­de da Po­lí­cia Fe­de­ral em São Pau­lo. Andrade foi con­du­zi­do pa­ra uma pe­ni­ten­ciá­ria em Uber­lân­dia (Tri­ân­gu­lo Mi­nei­ro).

Os man­da­dos fo­ram ex­pe­di­dos pe­lo Tri­bu­nal Re­gi­o­nal Fe­de­ral da 1ª Re­gião, em Brasília, e mo­bi­li­za­ram 310 agen­tes da Po­lí­cia Fe­de­ral.

Mar­ce­lo Gon­çal­ves/Sig­ma­press/Folhapress

Jo­es­ley Ba­tis­ta, um dos do­nos da JBS, é pre­so pe­la Po­lí­cia Fe­de­ral na ca­sa de­le, em São Pau­lo

Ad­vo­ga­do al­vo da ope­ra­ção es­con­deu di­nhei­ro na pri­va­da

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.