Ex-as­ses­so­ra de Dil­ma atua em ví­deo an­ti­cor­rup­ção

Folha de S.Paulo - - Poder - Ro­gé­rio Gen­ti­le e Ar­tur Ro­dri­gues

são pau­lo A Pe­tro­bras lan­çou uma cam­pa­nha de vei­cu­la­ção na­ci­o­nal pa­ra di­vul­gar as me­di­das an­ti­cor­rup­ção que ado­tou após a La­va Ja­to.

Uma das es­tre­las é a advogada Re­gi­na de Lu­ca, que foi Se­cre­tá­ria Na­ci­o­nal de Se­gu­ran­ça Pú­bli­ca du­ran­te o go­ver­no Dil­ma Rous­seff (PT), a des­pei­to do fa­to de que foi jus­ta­men­te na ad­mi­nis­tra­ção pe­tis­ta que pros­pe­rou o es­que­ma in­ves­ti­ga­do pe­la ope­ra­ção.

A La­va Ja­to mos­trou que a es­ta­tal es­te­ve no cen­tro de uma es­tru­tu­ra de frau­de em li­ci­ta­ções e pa­ga­men­to de pro­pi­nas que be­ne­fi­ci­ou em­prei­tei­ras, po­lí­ti­cos e ex-exe­cu­ti­vos da em­pre­sa. Pro­cu­ra­do­res es­ti­ma­ram que R$ 20 bi­lhões fo­ram des­vi­a­dos da em­pre­sa, em­bo­ra não ha­ja va­lor exa­to.

Na pro­pa­gan­da, Re­gi­na diz que “ho­je po­de­mos fa­lar da Pe­tro­bras por­que ar­ru­ma­mos a ca­sa”. Ela, tam­bém se­cre­tá­ria de De­fe­sa So­ci­al de Di­a­de­ma, na ges­tão Jo­sé de Fi­lip­pi Ju­ni­or (PT), dei­xou o par­ti­do no fi­nal de 2016, me­ses após o im­pe­a­ch­ment de Dil­ma.

Nes­sa mes­ma épo­ca, já na ges­tão Mi­chel Te­mer (MDB), as­su­miu co­mo ge­ren­te exe­cu­ti­va de in­te­li­gên­cia e se­gu­ran­ça cor­po­ra­ti­va da Pe­tro­bras.

De­sen­vol­vi­da pe­la agên­cia DPZ&T, a cam­pa­nha pu­bli­ci­tá­ria foi ba­ti­za­da de “Con­fi­an­ça”. Se­gun­do a em­pre­sa, a me­ta é pre­en­cher la­cu­na iden­ti­fi­ca­da em pes­qui­sas de opi­nião que cons­ta­ta­ram que a mai­o­ria das pes­so­as des­co­nhe­ce as ações de go­ver­nan­ça e con­for­mi­da­de re­a­li­za­das pe­la Pe­tro­bras nos úl­ti­mos anos.

Os fil­mes fo­ram pro­du­zi­dos no pri­mei­ro se­mes­tre, mas só pu­de­ram ser exi­bi­dos a par­tir de 29/10, por con­ta da lei que proí­be pu­bli­ci­da­de ins­ti­tu­ci­o­nal na tem­po­ra­da elei­to­ral.

A cam­pa­nha é for­ma­da por du­as pe­ças des­ti­na­das pa­ra a TV aber­ta e in­ter­net e um fil­me pa­ra exi­bi­ção no ci­ne­ma.

A Pe­tro­bras diz que, na pe­ça, a ca­sa a que Re­gi­na se re­fe­re é a pró­pria com­pa­nhia, e não qual­quer par­ti­do, e que ela pas­sou por to­das as exi­gên­ci­as da em­pre­sa, co­mo in­ves­ti­ga­ção in­ter­na que não iden­ti­fi­cou ne­nhu­ma cir­cuns­tân­cia que a de­sa­bo­nas­se.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.