Go­ver­no fe­cha mos­tra no Rio, e cu­ra­dor e ar­tis­tas ve­em cen­su­ra

En­cer­ra­men­to de ex­po­si­ção fa­ria crí­ti­ca à tor­tu­ra na di­ta­du­ra; go­ver­no do es­ta­do ne­ga cen­su­ra

Folha de S.Paulo - - Primeira Página - Dé­bo­ra Yu­ri

são pau­lo A Se­cre­ta­ria de Cul­tu­ra do es­ta­do do Rio de Ja­nei­ro or­de­nou que a ex­po­si­ção “Li­te­ra­tu­ra Ex­pos­ta” fos­se en­cer­ra­da nes­te do­min­go (13), um dia an­tes do pre­vis­to. Uma per­for­man­ce do co­le­ti­vo de ar­tis­tas És Uma Ma­lu­ca, com nu­dez fe­mi­ni­na e crí­ti­ca à tor­tu­ra pra­ti­ca­da du­ran­te a di­ta­du­ra mi­li­tar no Bra­sil, en­cer­ra­ria a mos­tra.

A ex­po­si­ção es­ta­va em car­taz des­de 4 de de­zem­bro na Ca­sa Fran­ça-Bra­sil, que per­ten­ce à se­cre­ta­ria es­ta­du­al.

Pa­ra o cu­ra­dor Ál­va­ro Figueiredo, o ocor­ri­do foi um ato de cen­su­ra do go­ver­no.

“Fe­cha­ram nos­sa ex­po­si­ção um dia an­tes da da­ta ofi­ci­al co­mo for­ma de im­pe­dir que as per­for­man­ces acon­te­ces­sem”, pu­bli­cou em sua pá­gi­na em re­de so­ci­al.

“Es­se é o go­ver­no que te­mos. A arte vai so­bre­vi­ver aos ig­no­ran­tes”, com­ple­tou.

Em no­ta à im­pren­sa, o se­cre­tá­rio de Cul­tu­ra e Eco­no­mia Cri­a­ti­va do Rio, Ru­an Li­ra, afir­mou que o can­ce­la­men­to acon­te­ceu por­que a per­for­man­ce de do­min­go não fa­zia par­te do con­tra­to fir­ma­do.

“A de­ci­são foi to­ma­da de­vi­do ao des­cum­pri­men­to do con­tra­to as­si­na­do en­tre as par­tes em 3 de ju­lho de 2018, que pre­vê o can­ce­la­men­to uni­la­te­ral em ca­so de des­cum­pri­men­to das obri­ga­ções es­ta­be­le­ci­das”, es­cre­veu.

Se­gun­do a as­ses­so­ria de im­pren­sa do ór­gão, a per­for­man­ce ja­mais foi men­ci­o­na­da em con­tra­to ou em qual­quer pe­di­do, e o que ocor­re den­tro de um equi­pa­men­to pú­bli­co tom­ba­do pe­lo Iphan (Ins­ti­tu­to do Pa­trimô­nio His­tó­ri­co e Ar­tís­ti­co Na­ci­o­nal) pre­ci­sa es­tar do­cu­men­ta­do.

Na sex­ta-fei­ra (11), o se­cre­tá­rio de Cul­tu­ra te­ve aces­so à in­for­ma­ção de que uma per­for­man­ce com nu­dez se­ria exi­bi­da na ex­po­si­ção no do­min­go, ain­da de acor­do com a as­ses­so­ria de im­pren­sa.

“Is­so te­ria que pas­sar por uma clas­si­fi­ca­ção etá­ria, que o go­ver­no tem que res­pei­tar quan­do se tra­ta de nu­dez.”

“Ja­mais se­ria cen­su­ra­do, se­ria cor­re­ta­men­te apre­sen­ta­do ao pú­bli­co”, diz a as­ses­so­ria. “Co­mo só che­gou pa­ra ele [Ru­an Li­ra] na sex­ta, não ha­ve­ria tem­po há­bil até do­min­go pa­ra pas­sar pe­los ór­gãos com­pe­ten­tes. Te­ve que ser can­ce­la­do.”

A ex­po­si­ção “Li­te­ra­tu­ra Ex­pos­ta” já ha­via so­fri­do in­ter­ven­ção an­tes mes­mo de ser inau­gu­ra­da. Uma de su­as obras, “A Voz do Ra­lo É a Voz de Deus”, tam­bém do co­le­ti­vo És Uma Ma­lu­ca, foi par­ci­al­men­te ve­ta­da por Je­sus Che­di­ak, di­re­tor da Ca­sa Fran­ça-Bra­sil, no mês pas­sa­do.

Na pro­pos­ta ori­gi­nal do gru­po, fun­da­do em 2014 em Vi­la Isa­bel, zo­na nor­te ca­ri­o­ca, inú­me­ras ba­ra­tas de plás­ti­co cer­cam um bu­ei­ro ins­ta­la­do no pi­so da ins­ti­tui­ção.

Do mes­mo bu­ra­co sai­ria a voz do ago­ra pre­si­den­te Jair Bol­so­na­ro (PSL). Che­di­ak proi­biu os dis­cur­sos. Uma re­cei­ta de bo­lo en­trou em seu lu­gar.

A pro­pos­ta da ex­po­si­ção era apre­sen­tar cri­a­ções ba­se­a­das em tex­tos de es­cri­to­res con­si­de­ra­dos pe­ri­fé­ri­cos.

Um con­to de Ro­dri­go San­tos foi a ins­pi­ra­ção pa­ra a ins­ta­la­ção. O tex­to fa­la so­bre uma mu­lher tor­tu­ra­da du­ran­te a di­ta­du­ra mi­li­tar. Nas ses­sões de tor­tu­ra, ba­ra­tas eram in­tro­du­zi­das em sua va­gi­na.

O co­le­ti­vo pu­bli­cou no­ta nas re­des so­ci­ais, afir­man­do que sua ma­ni­fes­ta­ção foi cen­su­ra­da e con­vi­dan­do o pú­bli­co: os ar­tis­tas pro­me­tem re­a­li­zar a per­for­man­ce can­ce­la­da nes­ta se­gun­da (14), às 18h, em fren­te à Ca­sa Fran­ça-Bra­sil.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.