APREN­DER A VOAR!

Go Outside (Brazil) - - GO OUTSIDE -

O ANO DE 2018 é bas­tan­te es­pe­ci­al pa­ra o voo li­vre no Bra­sil. Há exa­tas três dé­ca­das, as pri­mei­ras in­ves­ti­das de pa­ra­pen­te re­a­li­za­das por pi­lo­tos lo­cais se tor­na­vam re­a­li­da­de no céu do Rio de Ja­nei­ro – os vo­os já saíam da clás­si­ca ram­pa da Pe­dra Bo­ni­ta. Nas três dé­ca­das se­guin­tes, o país se fir­mou co­mo um dos prin­ci­pais lo­cais do mun­do no as­sun­to, além de ber­ço de óti­mos atle­tas.

“A gran­de van­ta­gem do Bra­sil é que o am­bi­en­te per­mi­te op­ções pa­ra pra­ti­car o ano in­tei­ro”, res­sal­ta o ca­ri­o­ca Chi­co San­tos, 51, que voa há 32 anos e há seis se de­di­ca à pre­si­dên­cia da Con­fe­de­ra­ção Bra­si­lei­ra de Voo Li­vre (CBVL). “A pro­cu­ra pe­lo es­por­te se­gue em cres­ci­men­to, e o de­sa­fio tem si­do a for­ma­ção dos pi­lo­tos”, diz Chi­co, que par­ti­ci­pou da equi­pe bra­si­lei­ra de asa-del­ta em oi­to mun­di­ais, tan­to co­mo atle­ta co­mo lí­der de ti­me.

Na fa­se atu­al, a mo­da­li­da­de tem apos­ta­do na es­tru­tu­ra­ção: já são 600 ins­tru­to­res ho­mo­lo­ga­dos via CBVL ap­tos a en­si­nar in­te­res­sa­dos no pro­ces­so de voar so­zi­nhos – e lu­ga­res pa­ra is­so não fal­tam. No Cen­tro de Voo Li­vre de São Con­ra­do, o pri­mei­ro do Bra­sil, que pos­sui sua ba­se na zo­na oes­te do Rio de Ja­nei­ro, cer­ca de 40.000 vo­os du­plos são re­a­li­za­dos por ano. É um dos prin­ci­pais pontos de ini­ci­a­ção e tu­ris­mo en­vol­ven­do asa-del­ta e pa­ra­pen­te, unin­do o his­tó­ri­co lo­cal com a be­le­za das re­don­de­zas.

Pa­ra Edu­ar­da So­a­res, co­or­de­na­do­ra do cen­tro, “não pre­ci­sa ter co­ra­gem, só von­ta­de”. Fi­lha de pi­lo­to, Edu­ar­da voa des­de a in­fân­cia e no­ta que a bus­ca por adre­na­li­na dos no­va­tos lo­go re­ve­la um la­do mais con­tem­pla­ti­vo da prá­ti­ca. Acos­tu­ma­dos com “ba­tis­mos” diá­ri­os, os cer­ca de 140 ins­tru­to­res no ra­dar do cen­tro ti­ram de le­tra a ha­bi­li­da­de pa­ra que­brar o ge­lo ini­ci­al. “É im­pos­sí­vel di­zer que uma mo­da­li­da­de vai ser me­lhor que a ou­tra – a es­co­lha vai de ca­da um”, diz Edu­ar­da.

PAS­SO 1: EXPERIMENTE

Vo­os du­plos são o pon­to de par­ti­da pa­ra en­trar nes­se mun­do. E o Bra­sil pos­sui atu­al­men­te mais de 380 clu­bes es­pa­lha­dos pe­lo ter­ri­tó­rio na­ci­o­nal. En­con­tre al­gum mais pró­xi­mo da sua ca­sa e ve­ja se ele pos­sui ins­tru­to­res ho­mo­lo­ga­dos e com ex­pe­ri­ên­cia (cbvl.com.br).

PAS­SO 2: INFORME-SE

Se vo­cê se­guiu o pas­so an­te­ri­or, tu­do vai dar cer­to – des­de que vo­cê cum­pra com as ori­en­ta­ções do ins­tru­tor. Aos pou­cos, en­ten­da o que está acon­te­cen­do em ca­da mo­men­to e se apro­fun­de nos de­ta­lhes. Cui­da­do pa­ra não dar um pas­so mai­or que a per­na. Gran­de par­te dos aci­den­tes acon­te­ce quan­do al­guém pen­sa que está do­mi­nan­do a di­nâ­mi­ca dos vo­os e age sem pru­dên­cia.

PAS­SO 3: PRATIQUE

A mai­or par­te dos cur­sos ofe­re­ce equi­pa­men­tos nas pri­mei­ras fa­ses de apren­di­za­do. No sis­te­ma atu­al ado­ta­do pe­lo Bra­sil, há cinco ní­veis, que vão do no­va­to to­tal ao más­ter. Tem uma sé­rie de re­qui­si­tos se­gui­dos por ins­tru­to­res e clu­bes pa­ra subir de ní­vel, co­mo dis­tân­ci­as per­cor­ri­das e tem­po de prá­ti­ca. A par­tir da fa­se 4, é pos­sí­vel se tor­nar ins­tru­tor. O im­por­tan­te nes­se pro­ces­so é trei­nar e evo­luir com in­te­li­gên­cia: mes­mo com o aces­so a pre­vi­sões cli­má­ti­cas, saí­das em pa­ra­pen­te ou asa-del­ta po­dem mu­dar de di­nâ­mi­ca abrup­ta­men­te, e é es­sen­ci­al es­tar pre­pa­ra­do pa­ra agir.

PAS­SO 4: ES­CO­LHA

Dei­xe pa­ra es­co­lher na­tu­ral­men­te seu ru­mo de­pois de vi­ven­ci­ar bas­tan­te o es­por­te nos ares e se ca­pa­ci­tar com os pés no chão. Há três ca­mi­nhos bá­si­cos pa­ra se se­guir: ser um pi­lo­to de du­plo, po­den­do voar com frequên­cia e ti­rar sus­ten­to dis­so; se tor­nar um atle­ta com­pe­ti­ti­vo, uma jor­na­da bas­tan­te es­pe­cí­fi­ca; ou op­tar pe­los vo­os “lú­di­cos” – cer­ca de dois ter­ços dos pi­lo­tos ho­mo­lo­ga­dos no Bra­sil ho­je fa­zem par­te do úl­ti­mo gru­po.

– B.R.

Aprenda a voar e, de que­bra, cur­tir as be­le­zas do RJ

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.