NO­TA C EM MÚ­SI­CA

GRANDES ÍDOLOS DA MÚSICA ESPECIAL ROLLING STONES - 1 - - O INÍCIO -

El­vis Presley en­ca­rou as iro­ni­as que mar­cam a vi­da de cer­tas per­so­na­li­da­des. Uma de­las acon­te­ceu qu­an­do era alu­no da L. C. Hu­mes High Scho­ol, em Memphis. Nu­ma ava­li­a­ção em mú­si­ca na oi­ta­va sé­rie, ele re­ce­beu ape­nas uma no­ta C (na es­ca­la em que A é a mais al­ta e F, a mais bai­xa) e ou­viu de sua pro­fes­so­ra que não ti­nha ap­ti­dão pa­ra ser mú­si­co. No dia se­guin­te, El­vis le­vou seu vi­o­lão pa­ra a es­co­la e to­cou Ke­ep Them Cold Icy Fin­gers Off Me. Um de seus co­le­gas à épo­ca re­cor­dou que a mes­tre mu­dou sua opi­nião e afir­mou que El­vis “es­ta­va cer­to qu­an­do dis­se que ela não ha­via apre­ci­a­do seu es­ti­lo mu­si­cal”.

Aliás, El­vis não era um dos ga­ro­tos mais po­pu­la­res da es­co­la, prin­ci­pal­men­te por con­ta de seu es­ti­lo, que o tor­na­va bem di­fe­ren­te dos ou­tros alu­nos. Até que em abril de 1953 ele par­ti­ci­pou do show anu­al dos es­tu­dan­tes da Hu­mes High Scho­ol. Mes­mo ner­vo­so, to­cou Till I Waltz Again with You e foi ova­ci­o­na­do pe­la es­co­la to­da – e ain­da ou­viu pe­di­dos de “bis”. “Qu­an­do eu su­bi no pal­co ou­vi as pes­so­as sus­sur­ran­do, por­que nin­guém sa­bia que eu can­ta­va. Foi in­crí­vel o quan­to me tor­nei po­pu­lar de­pois da­qui­lo”.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.