Du­pla jor­na­da

Ro­tei­ris­ta da atu­al tem­po­ra­da de Amor e Se­xo, Pa­trick Sam­paio tam­bém co­me­mo­ra Fe­li­pe, seu pri­mei­ro pa­pel na TV, em Es­pe­lho da Vi­da

Guia da Tevê - - A VOZ DOS FAMOSOS - Tex­to: Da­ni­e­le Olim­pio/co­la­bo­ra­do­ra En­tre­vis­ta: An­dré Luís Ro­ma­no/co­la­bo­ra­dor

Co­mo sur­giu o con­vi­te pa­ra par­ti­ci­par de Es­pe­lho da Vi­da e o que te fez acei­tar o pa­pel lo­go de ca­ra? “Eu já ti­nha fei­to al­gu­mas par­ti­ci­pa­ções es­pe­ci­ais na Re­de Glo­bo e tam­bém al­guns tes­tes, aí o pro­du­tor de elen­co me indicou. Eu acei­tei sem pen­sar du­as ve­zes por­que acho a his­tó­ria da no­ve­la mui­to in­te­res­san­te. To­da a ques­tão da me­ta­lin­gua­gem e da cri­a­ção de uma obra au­di­o­vi­su­al den­tro de ou­tra obra au­di­o­vi­su­al, abre es­pa­ço pa­ra mui­tas coi­sas, e, pa­ra mim, é mui­to es­pe­ci­al es­tar en­vol­vi­do em um pro­je­to que, de al­gu­ma for­ma, es­tá ten­tan­do fa­zer bem pa­ra uma ci­da­de, que é Ma­ri­a­na.” E o Fe­li­pe? Es­tá gos­tan­do do pa­pel? “Eu es­tou apai­xo­na­do! Cres­ci em uma fa­mí­lia es­pí­ri­ta, kar­de­cis­ta, por is­so, a tra­ma atra­ves­sa mui­tas coi­sas re­la­ci­o­na­das ao meu pró­prio pas­sa­do e his­tó­ria. Es­tá sen­do mui­to es­pe­ci­al e es­tou apren­den­do mui­to.” Vo­cê tem uma car­rei­ra nos pal­cos de te­a­tro. Há quan­to tem­po vo­cê já atua? “Eu co­me­cei a atu­ar com oi­to anos e a par­tir daí tra­ba­lhei em te­a­tro de for­ma ama­do­ra até os 16. Meu pri­mei­ro tra­ba­lho pro­fis­si­o­nal foi uma pe­ça ao la­do de Mar­co Na­ni­ni.” Vo­cê acha que de­mo­rou pa­ra es­tre­ar na TV ou es­pe­rou o mo­men­to cer­to? “Acho que tu­do acon­te­ce no mo­men­to cer­to mes­mo e es­tou mui­to fe­liz com os meus pro­je­tos de ago­ra.” 2018 foi um su­ces­so pra vo­cê. Vo­cê es­tre­ou na no­ve­la e co­mo ro­tei­ris­ta des­sa tem­po­ra­da de Amor & Se­xo. Co­mo foi o con­vi­te? Es­tá gos­tan­do do tra­ba­lho? “Pois é, eu fui con­vi­da­do pa­ra en­trar nes­sa tem­po­ra­da do pro­gra­ma pe­lo pró­prio ro­tei­ris­ta che­fe e is­so foi mui­to es­pe­ci­al. É um pro­gra­ma que fo­ca em tra­zer te­mas di­fí­ceis, que de­vem ser dis­cu­ti­dos, ao mes­mo tem­po em que tem en­tre­te­ni­men­to e le­ve­za. É uma es­pé­cie de trin­chei­ra de lu­ta tam­bém, pa­ra que a gen­te pos­sa con­quis­tar mais es­pa­ço pa­ra dis­cu­tir ra­cis­mo, ho­mo­fo­bia, gê­ne­ro e uma sé­rie de coi­sas que me são mui­to cla­ras. Eu te­nho um his­tó­ri­co de en­vol­vi­men­to com mi­li­tân­cia po­lí­ti­ca, en­tão pa­ra mim es­tá sen­do mui­to es­pe­ci­al es­se tra­ba­lho.”

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.