“VA­MOS CON­SO­LI­DAR TU­DO NA MAR­CA DOTZ”

ISTO É Dinheiro - - FORTE MOEDA -

A Dotz con­fir­mou a com­pra da ri­val Net­points em uma tran­sa­ção di­vul­ga­da com ex­clu­si­vi­da­de pe­la co­lu­na MOEDA FOR­TE, no por­tal da re­vis­ta DI­NHEI­RO, na ter­ça­fei­ra 31 de ou­tu­bro. O ne­gó­cio en­vol­veu a saí­da de to­dos os só­ci­os da em­pre­sa, co­mo a Smi­les, a Lo­jas Ma­ri­sa e a Bo­za­no In­ves­ti­men­tos. Ro­ber­to Cha­de, pre­si­den­te da Dotz, ex­pli­ca as ra­zões da aqui­si­ção. Con­fi­ra:

Por que a Dotz com­prou a Net­points?

Te­mos um po­si­ci­o­na­men­to mui­to for­te no mun­do do va­re­jo, que é o nos­so avião. E a Net­points era a úni­ca com­pa­nhia com uma atu­a­ção pró­xi­ma do que fa­zía­mos. No pro­ces­so de con­so­li­da­ção, fa­zia to­do sen­ti­do tra­zê-la pa­ra den­tro. Es­sa tran­sa­ção re­for­ça de for­ma ab­so­lu­ta nos­sa li­de­ran­ça no mer­ca­do de va­re­jo.

De que ta­ma­nho fi­ca a Dotz com a in­cor­po­ra­ção? Pos­so des­ta­car dois in­di­ca­do­res. O nú­me­ro de cli­en­tes, ex­cluin­do a so­bre­po­si­ção que é pe­que­na, na ca­sa de 7%, che­ga a 40 mi­lhões de pes­so­as. Ou­tro nú­me­ro é o da re­cei­ta das re­des de va­re­jo que pas­sam a fa­zer par­te de nos­sa re­de, que che­ga a R$ 30 bi­lhões. Se­ría­mos uma das três mai­o­res re­des de va­re­jo do Bra­sil, con­si­de­ra­do o fa­tu­ra­men­to de to­dos os nos­sos par­cei­ros.

A mar­ca Net­points vai su­mir?

Sim, va­mos con­so­li­dar tu­do na mar­ca Dotz. Mas an­tes pre­ci­sa­mos es­pe­rar a apro­va­ção do Con­se­lho Econô­mi­co de De­fe­sa Econô­mi­ca (Ca­de), o que de­ve de­mo­rar até 60 di­as.

Al­gu­ma pre­o­cu­pa­ção com o Ca­de? Afi­nal, a Dotz eli­mi­na um con­cor­ren­te na área de fi­de­li­da­de fo­ca­da no se­tor de va­re­jo...

Não. O mer­ca­do de fi­de­li­da­de é ain­da mui­to pe­que­no. Mul­ti­plus e Smi­les, que es­tão sen­do in­cor­po­ra­das por La­tam e Gol, res­pec­ti­va­men­te, são mui­to mai­o­res. No ca­so de Dotz e Net­points, exis­te uma com­ple­men­ta­ri­e­da­de mui­to gran­de. Atu­a­mos em re­giões di­fe­ren­tes. Mas, cla­ro, te­mos de aguar­dar a de­ci­são fi­nal.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.