A NOVELA DA SAPORE

ISTO É Dinheiro - - MOEDA FORTE -

De­pois de du­as ten­ta­ti­vas fra­cas­sa­das ao lon­go do ano, a sa­ga da fu­são en­tre as em­pre­sas Sapore, uma das mai­o­res for­ne­ce­do­ras de ali­men­ta­ção cor­po­ra­ti­va do País, e a In­ter­na­ti­o­nal Me­al Com­pany (IMC), do­na do Vi­e­na e do Fran­go As­sa­do, tem um novo ca­pí­tu­lo. Em se­tem­bro, a IMC co­lo­cou fim ao acor­do que cri­a­ria um novo gru­po com fa­tu­ra­men­to su­pe­ri­or a R$ 3,1 bi­lhões. Em no­vem­bro, a Sapore in­sis­tiu e lan­çou uma ofer­ta hos­til (OPA) para com­prar 41,6% das ações da IMC. Nes­ta se­ma­na, de­pois de a IMC re­co­men­dar que os aci­o­nis­tas não acei­tem a OPA, cin­co ges­to­ras de fun­dos pe­di­ram a in­clu­são de uma cláu­su­la de pro­te­ção no es­ta­tu­to para im­pe­dir que qual­quer aci­o­nis­ta te­nha par­ti­ci­pa­ção su­pe­ri­or a 30% da em­pre­sa. A DINHEIRO apu­rou que, co­mo o em­pre­sá­rio se tor­na­ria o prin­ci­pal aci­o­nis­ta da IMC, o re­ceio é que ele apro­ve a com­bi­na­ção dos negócios nas con­di­ções que de­se­jar. “A fal­ta de trans­pa­rên­cia re­for­ça que to­do es­se ar­ran­jo es­tá er­ra­do”, diz uma fonte do se­tor. Por ou­tro la­do, o fun­da­dor, Da­ni­el Men­dez, diz que es­tá dis­pos­to a di­vul­gar in­for­ma­ções da au­di­to­ria re­a­li­za­da pe­la IMC en­tre os aci­o­nis­tas. “Não es­ta­ria na ter­cei­ra ten­ta­ti­va se eu não ti­ves­se cer­te­za da ca­pa­ci­da­de do meu ne­gó­cio”, diz. “Qu­e­re­mos le­van­tar es­sas mar­cas que ho­je não são mais atra­ti­vas no mercado.” A OPA ex­pi­ra no dia 19 de de­zem­bro. Res­ta es­pe­rar se os aci­o­nis­tas da­rão si­nal ver­de à com­pra.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.